A cadeia norte-americana de televisão CNN passou a usar nas suas emissões uma nova tecnologia simplesmente espectacular criando um efeito de teletransporte sem precedentes na história da televisão mundial.

Com o auxílio de 35 câmaras de Alta Definição para criar um holograma a repórter Jessica Yellin que se encontrava em Chicago cobrindo as eleições presidenciais, apareceu (isso mesmo) no estúdio de New York á frente de Wolf Blitzer como se ela ali se encontrasse mesmo.

O efeito holografico, que Blitzer disse ser algo realizado pela primeira vez na televisão mundial, colocou a repórter parada a uns dois metros do próprio Blitzer. A repórter Yellin, na realidade estava a mais de 900 Kms de distância de Blitzer mais precisamente em Chicago focada por 35 câmaras de Alta Definição que criarão essa "ilusão " de realismo.

A repórter disse sentir-se como a Princesa Lea do filme a Guerra das Galaxias (Star Wars) que foi o primeiro filme onde se criou uma ilusão de imagens homográficas. E Blitzer afirmou que a tecnologia era impressionante porque podia entrevistar a repórter sem ter que ver ninguém mais a seu lado.

CNN não adiantou de que forma planeia usar essa tecnologia no futuro.


Fonte: Digital-Satelite