Classificação dos Peixes

Domínio Eukariota

Reino Animalia, aos clades

Metazoa

Bilateria

Deuterostomia, ao filo

Chordata e, dentro deste, ao clade

Craniata

O taxon classe tem sido usado para vários clades diferentes. Por essa razão, e até os taxonomistas acordarem numa forma de classificação científica consensual, devemos abster-nos de utilizar esse taxon. Os peixes, tanto espécies existentes como fósseis, dividem-se pelos seguintes clades:

Hyperotreti – as mixinas (peixes sem coluna vertebral) e
Vertebrata (vertebrados) - um clade que inclui as lampréias e os restantes vertebrados com maxilas;

Dentro dos vertebrados, consideram-se os clades

Hyperoartia - as lampréias (que têm coluna vertebral, mas não têm maxilas);
Gnathostomata – todos os animais com maxilas;

e mais sete grupos fósseis.

Dentro dos Gnathostomata, são aceites os seguintes clades:

Teleostomi – animais com boca terminal;
Chondrichthyes – tubarões e raias – boca sub-terminal ou ventral;
Acanthodii (extintos)
Placodermi (extintos).

Dentro dos Teleostomi

Osteichthyes – animais com tecido ósseo endocondral e com dentes implantados nas maxilas, e
Acanthodi (extintos)

Dentro dos Osteichthyes

Sarcopterygii – um grupo que inclui os peixes com nadadeiras lobadas:
Coelacanthimorpha – os celacantos, considerados remanescentes dos primeiros anfíbios;
Dipnoi – os peixes pulmonados ou dipnóicos
os tetrápodes, ou seja, os restantes vertebrados (batráquios, répteis, aves e mamíferos; e os
Actinopterygii - peixes com raios ou lepidotríquias nas nadadeiras, ou seja, os "teleósteos", que incluem a maioria das ordens de peixes actuais e algumas outras com divergências filogenéticas.

Dentro desta classificação, os tradicionais taxa Agnatha (peixes sem maxilas), Ostracodermi (formas fósseis sem maxilas) e Cyclostomata (peixes sem maxilas, como as mixinas e lampréias) não devem ser utilizados, uma vez que não são monofiléticos.