As sondas Voyager são os objetos construídos pelo homem que estão mais distantes da Terra.[Imagem: NASA]


Energia preciosa
A sonda espacial Voyager 2 recebeu e obedeceu à ordem para passar a operar com seu conjunto de propulsores de backup.
As sondas Voyager 1 e Voyager 2 são equipadas com seis pares de propulsores - três primários e três de backup - para controlar seus movimentos e seu posicionamento nos eixos X, Y e Z.
A mudança permitirá que a sonda de 34 anos de idade reduza a quantidade de energia que consome, até agora gasta para manter operacionais os propulsores anteriormente não utilizados.
A mudança permitirá o desligamento do aquecedor que mantém quente o duto de combustível para o propulsor primário.
Isto vai poupar cerca de 12 watts de potência. A "usina atômica" em miniatura que abastece a sonda atualmente produz cerca de 270 watts de eletricidade.
Fronteira do Sistema Solar
A redução no consumo de energia vai permitir que a sonda continue a operar por mais uma década, mesmo como a queda contínua de potência de seu reator, conforme sua fonte de radioisótopos vai se exaurindo.
O comando foi enviado no último dia 4 de Novembro. A confirmação do comando e de seu resultado chegou nesta segunda-feira, dia 15.
A Voyager 2 está hoje a cerca de 14 bilhões de quilômetros da Terra, em uma região conhecida como heliosheath, a camada mais externa da heliosfera, onde o vento solar, que flui vindo do Sol, é freado pela pressão do gás interestelar.


Inovação Tecnológica