A ARTE DO HOMEM PRÉ - HISTÓRICO

A história apoia-se em documentos escritos. Mas o homem não apareceu na face da terra ao mesmo tempo que a escrita. Todo o período anterior à invenção da escrita se chama Pré-história.

As primeiras obras estão longe de serem belas. São as chamadas "VÊNUS". Pouca preocupação com o rosto, pernas e braços, provavelmente eram ligadas ao culto da fertilidade. São pequenas esculturas em marfim ou em pedra e pareciam fáceis de carregar.

A pintura rupestre ( 30.000 a 18.000 AC. ) era feita em paredes de rochas em geral em cavernas. Os primeiros exemplares dessa arte são encontrados em cavernas de difícil acesso, muitas vezes, escuras. É portanto razoável imaginar que não foram pintadas apenas para se apreciar, fazendo parte de um RITUAL MÁGICO , com vistas a assegurar uma caça bem sucedida ou segundo algumas teorias mais recentes, rituais de criação dos animais. Talvez isto justifique porque as imagens dos animais eram tão perfeitas e realistas. Eles desejavam que os animais nascessem com muita perfeição.

Aqui, poderemos perceber como o homem pré - histórico, tem uma aguda percepção e como ele observa a natureza. Aproveitando até as saliências das rochas para conseguir dar uma impressão de profundidade, faziam uma pintura que pode ser considerada tão importante quanto qualquer obra de arte de um grande mestre. O artista usa a técnica e os materiais que conhece e domina. Ele utilizou-se do barro das paredes e de pigmentos extraídos de plantas ,de animais e de outros meios, como o próprio carvão para fazer as suas tintas.



As grutas de Altamira, do norte da Espanha , e as de Lascaux, descoberta em 1940 em Dordogne, são as maiores e mais conhecidas. Escondidas nas entranhas da terra, fora do alcance de intrusos, estas imagens povoadas de cavalos, bisões, veados, mamutes, permaneceram intactas por milhares de anos. Para alcançar algumas, é preciso rastejar por passagens pequenas e o percurso é tão difícil, que nos perderíamos , sem um guia experiente. O descobrimento de Lascaux, em 1940, foi feito por alguns rapazes que procuravam um cão que tinha caído numa cova ligada à câmara das pinturas.


O HOMEM CAÇADOR
Este é um período em que o homem depende da caça e da coleta de frutos para sobreviver. Ele ainda não planta, é um caçador e depende da natureza para sobreviver. E por ser um caçador, ele precisa matar. Este talvez tenha sido um dos motivos pelos quais tivesse perpetuado a imagem dos animais que seriam abatidos. Desenhando e pintando, ele talvez acreditasse que mataria somente o corpo do animal,mas não a sua alma. Existem povos primitivos até hoje, que cuidam dos ossos, acreditando que os animais ressuscitem mais tarde. Com as imagens que executa, o homem pré - histórico espera ter domínio e poderes mágicos sobre o animal.


Ficamos surpresos ao imaginar, que os homens primitivos possuíam alguma reflexão sobre a vida e a morte. Eles eram atrasados apenas no sentido de se encontrarem no começo do desenvolvimento humano. A barbárie, a imagem de homem macaco , meio - animal não é verdadeira. Em todos os tempos da evolução do homem, houve violência e barbárie e a arte do homem pré-histórico não é nem menos perfeita ou mais atrasada do que a que se cria hoje. A arte não evolui. Ela retrata a condição do homem na história, suas necessidades, suas crenças, seu modo de vida, sua forma de se organizar.