Reykjavík (em português Reiquejavique ou Reiquiavique; Reykjavík, AFI: [ˈreɪcaˌvik], ou baía fumegante) é a capital da Islândia e, pela sua posição, é também a capital mais setentrional do mundo. Durante o inverno, os dias duram quatro horas e no verão as noites não existem. A cidade situa-se a 64° 04' de latitude norte, muito perto do círculo polar ártico, numa zona rica em gêisers, no lugar mesmo onde se instalaram os primeiros colonos conduzidos por Ingólfur Arnarson. Em 1786, a associação de 302 habitantes deu origem à atual cidade.


Reykjavík é a cidade mais povoada da Islândia, com mais da metade da população do país, e um ativo centro comercial, político, industrial e cultural, onde estão concentrados as instituições políticas, as bibliotecas, os museus, as universidades, os escritórios centrais de comunicação (rádio, televisão e imprensa escrita), os teatros e as orquestras, os cursos de justiça, piscinas ao ar livre e os estádios de esportes, as infra-estruturas marítimas, aéreas e as companhias de transporte coletivo e as fábricas, entre as quais as fábricas de conservas de peixes.

O parlamento (construído em 1881) e a casa dos governos (dedicada aos mediadores século XVIII) encontram-se no centro histórico de Reykjavík. A universidade e os seus bairros estudantes, o Museu Nacional e a Casa Nórdica (concebida pelo famoso arquiteto finlandês Alvar Aalto) são regrupados em um bairro à parte. A cidade possui numerosas igrejas cristãs, antigas e novas, entre outras a Catedral do Parlamento e a grande Hallgrímskirkja. O Museu Folclórico de Arbaer, na periferia leste da cidade, exibe a velha prefeitura de Reykjavík, reconstituída no seu estilo original, e também uma igreja tradicional rural e uma exploração agrícola. Um dos rios mais ricos em salmões corre exatamente através do setor leste da capital. Há no centro histórico um lago que, de acordo com a lenda, descontaminou a cidade.

Reykjavík situa-se sobre a margem sudoeste da Islândia, na baía da Crina (Faxaflói). O setor costeiro de Reykjavík é caracterizado pela presença de numerosas penínsulas, estreitos e pequenas ilhas. A maior parte da cidade de Reykjavík situa-se na península Lagoa da Foca (Seltjarnarnes), mas também uma periferia se desenvolveu ao sul desta península. Graças às correntes quentes do Golfo, Reykjavík tem uma temperatura média anual de 5 graus C. A temperatura média em janeiro é de -0,4°C e em julho de 11,2°C.

Reykjavík é uma cidade dispersa, a maior parte do sector urbano apresenta-se na forma de periferias de baixa densidade com habitações geralmente individuais. Os bairros residenciais também são espaçados, separados pelas principais avenidas da cidade. Esta estrutura urbana criou-se espontaneamente, devido aos gostos dos habitantes mais recentes.

Os rios Elliðaár atravessam a cidade. Essas importantes vias fluviais não são navegáveis. A montanha mais elevada nas vizinhanças de Reykjavík é Monte Esja, com aproximadamente 914 metros de altura.

A população de Reykjavík em 2003 era de 113 387; com 55 650 homens e 57 737 mulheres. A população que habita a metrópole de Reykjavík em 2003 era de 181 746.


Esta metrópole é constituída de seis municípios (não contando Reykjavík):

Alftanes: 1 876
Garðabær: 8 863
Hafnarfjörður: 21 190
Kópavogur: 25 219
Mosfellsbær: 6 573
Seltjarnarnes: 4 556

Fonte: wikipédia