Onze homens – dez espanhóis e um português – foram ontem condenados, em Portimão, mas pelo Tribunal de Lagos, à pena de seis anos e meio de prisão efectiva, por tráfico de estupefacientes. Estiveram todos envolvidos na descarga de 120 fardos de haxixe (3059,7 kg) no Zimbreirinho, em Vila do Bispo, a 15 de Setembro do ano passado.

"A prova do facto criminoso nem sempre é directa", frisou a juíza-presidente do Colectivo, referindo-se ao facto de nove dos arguidos terem sido detidos escondidos nas moitas, junto à Praia do Barranco, a alguns quilómetros do Zimbreirinho. De acordo com o acórdão, a conclusão do Tribunal "é firme, segura e sólida", assente na "conjugação dos meios de prova" e na "convicção dos julgadores".

As versões dadas pelo português (que justificou a sua presença no local com o facto de andar a espiar a mulher, que estava em Évora) e do condutor do camião onde se encontrava a droga (que afirmou desconhecer o conteúdo da carga, que pensava ser palha) não foram aceites. Além disso, este último "tentou fugir".

"Não restam dúvidas de que são todos co-autores do crime, numa operação de grande tráfico. São apenas um elo na cadeia, mas isso não lhes atenua a culpa", frisou a magistrada. A Defesa tenciona recorrer da decisão.
Ana Palma