A Morgan Stanley elevou a avaliação da Portugal Telecom de 9,20 euros para 9,70 euros, numa altura em que apesar da empresa ter um potencial de valorização inferior à média do sector, tem “o suporte de um bom 'dividend yield' e um baixo risco” no que respeita aos resultados.

A casa de investimento divulgou um relatório sobre a indústria das telecomunicações, para 2010, com a British Telecom a surgir como a acção preferida, mas as alterações na análise às empresas foram várias e a Portugal Telecom não escapou.

A Morgan Stanley reviu em alta de 5,43% o preço-alvo para as acções da Portugal Telecom, com um recomendação de “equalweight”. O novo “target”, de 9,70 euros, confere às acções da operadora de telecomunicações um potencial de valorização de 12,40% face ao valor de fecho das acções na sessão de hoje (8,63 euros).

Os analistas afirmam que “o potencial de valorização é inferior à média do sector”, mas a empresa tem o “suporte de um bom ‘dividend yield’ e um baixo risco para os resultados”.

A casa de investimento salienta o “momento positivo” no mercado de telecomunicações fixas em Portugal, o desempenho da Vivo que está a “superar o mercado brasileiro”, e o dividendo que a operadora vai pagar até 2011.

Do lado negativo, a Morgan Stanley salienta a “alavancagem acima da média do sector”, ainda que a PT tenha sido alvo de uma revisão em alta da notação financeira por parte da S&P e que tenha coberto todas as suas necessidades de financiamento até 2011.

Os analistas salientam ainda o potencial que há com a venda da participação detida na Vivo, apesar da PT já ter dito, por diversas vezes, que está satisfeita com esta posição.

Fonte: Jornal de Negócios