Bruxelas quer ver um Governo rapidamente em funções na Grécia

O presidente da Comissão Europeia disse ontem esperar a rápida formação de um novo Governo da Grécia, após as eleições de hoje, que deram vantagem aos conservadores da Nova Democracia (ND).
«Temos esperança de que os resultados das eleições permitam que seja formado rapidamente um Governo», disse José Manuel Durão Barroso, num comunicado conjunto com o presidente do Conselho Europeu, Herman Van Rompuy.
«O povo grego falou e respeitamos integralmente a sua escolha democrática», de acordo com o comunicado.
Durão Barroso saudou «a coragem e resistência dos cidadãos gregos», garantindo estar consciente dos sacrifícios exigidos.
O presidente da Comissão Europeia e Herman van Rompuy sublinharam que continuam a contar com a Grécia «como membro da família da União Europeia e da zona euro».
O líder do partido conservador Nova Democracia (ND), Antonis Samaras, reivindicou a vitória nas legislativas gregas e convidou as «forças europeístas» a formar um governo de união.
Os últimos dados oficiais sobre as legislativas antecipadas referem que a ND de Samaras vai garantir um resultado entre os 29,5 e os 30 por cento, obtendo 128 lugares no parlamento de 300 lugares (já incluindo o bónus de 50 deputados garantido pelo partido mais votado).
A Syriza confirma a segunda posição, com 27,1 por cento por cento e 72 deputados. Já o Pasok de Evangelos Venizelos obterá 12,3 por cento (33 deputados) e estará em condições de integrar um governo de coligação com os conservadores, assente numa maioria parlamentar.
Para formar um governo maioritário, uma coligação necessita de assegurar um mínimo de 151 lugares no parlamento.

Fonte: Lusa/SOL