O proprietário do Málaga, o sheik Abdullah Al-Thani, não gostou das insinuações que fizeram acerca do seu clube, afirmando que este não teria capacidade para suportar os ordenados dos jogadores.

Irado, o sheik escreveu no twitter: «Estamos a ser vítima de uma campanha porque terminaram em quarto [na Liga] e os donos do clube são árabes. Esse é o verdadeiro problema. Esta ênfase na hostilidade contra nós porque somos árabes é racismo.»

Já o braço direito do sheik, Abdullah Ghubn, tinha anteriormente feito um comentário do género na mesma rede social: «Porque não joga o Cazorla a titular na Espanha? Porque é jogador do Málaga.»

Horas depois os tweets foram eliminados do perfil.

O dono do Málaga não percebe que depois de ter gasto quase 200 milhões de euros e conseguido qualificar o clube para a Liga dos Campeões, ainda haja dúvidas sobre o seu projeto e do seu compromisso com a cidade.




abola