Bombeiro mais velho do país morreu hoje de madrugada


O bombeiro mais velho do país, Henrique Amaro, segundo comandante do Quadro de Honra da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Agualva-Cacém, faleceu hoje ao início da madrugada aos 101 anos de idade, disse à Lusa fonte da corporação.

Segundo o presidente da direcção da associação humanitária dos bombeiros de Agualva-Cacém, Luís Silva, Henrique Amaro «era uma referência» para todos os bombeiros.

«É uma notícia muito triste. Faleceu por velhice. Por se tratar do bombeiro mais velho do país, era uma referência para todos nós», disse.

Henrique Amaro era o segundo comandante do Quadro de Honra da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Agualva-Cacém, da qual era o sócio número 12 e onde esteve de 1941 a 1970, data em que se retirou.

Começou como bombeiro aos 23 anos, esteve quatro anos na corporação dos Voluntários de Campo de Ourique (Lisboa), onde chegou a bombeiro de 3ª classe e, em 1941, entrou na corporação de Agualva-Cacém, onde fez boa parte do seu percurso e exerceu os cargos de segundo comandante (entre 1965 e 1968) e comandante interino (de 1968 a 1970).

A 10 de Junho de 2011, Dia de Portugal, foi condecorado pelo Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, com a Ordem de Mérito.

O corpo vai hoje para o salão nobre da corporação de Agualva-Cacém, às 16h, e o funeral realiza-se no sábado, às 15h. Henrique Amaro será sepultado no talhão privativo dos bombeiros de Agualva-Cacém, no cemitério do Cacém.


Lusa/SOL