Resultados 1 a 9 de 9

Tópico: Vamos fazer história.......( a escravatura ainda existe ? )

  1. #1
    Woman
    Data de Ingresso
    Jan 2007
    Idade
    44
    Posts
    365

    Post Vamos fazer história.......( a escravatura ainda existe ? )

    Em aditamento ao tópico do breve resumo da História da Escravatura, deixo aqui um desafio.... vamos fazer um pouco de história....( com o devido respeito aos historiadores ) digam se na vossa perspectiva existe escravatura ( e em que formas ) em pleno séc. XX e XXI ?

    P.S.:
    A opinião do cidadão comum pode ir ao encontro do estudo do historiador

    Bom Trabalho

    Última edição por Rita Saymor; 12-08-2007 às 02:04.

  2. #2
    Playdiune
    Visitante

    Padrão

    Em alguns países africanos - como o Niger, o Chade, o Mali ou a Mauritânia -, a escravatura é uma realidade encapotada em pleno séc. XXI.

    O caso do Niger é gritante: a posse de escravos é proibida por lei desde a declaração de independência face à França, em 1960, mas só desde 2003 ela é penalizada pela lei. Apesar disso, continua a ser uma prática corrente no país: a Anti-Slavery International estima que existam 43000 escravos neste país africano.

    Basta um exemplo para retratar a realidade do país: um chefe local, ameaçado por uma pena de prisão, decidiu libertar 7000 escravos numa cerimónia pública; mas a cerimónia foi cancelada pelas autoridades, com receio da imagem do país que seria projectada na imprensa internacional…

  3. #3
    Gforum Veterano
    Data de Ingresso
    Feb 2007
    Localização
    Junto 7ª supertaça 2008
    Posts
    1.024

    Padrão

    Obrigado amigo Playdiune, por me dares a conhecer esta triste realidade, desconhecia q no sec xxl fosse possivel uma barbarie desta envergadura 43 000 ??????????? estou chocado, nem q fosse só 1 habitante do Niger...............

    Estava feliz pela victória do nosso SPORTING, até ler esta notícia...............

    cumps

  4. #4
    Playdiune
    Visitante

    Padrão

    Citação Postado originalmente por apolo Ver Post
    Obrigado amigo Playdiune, por me dares a conhecer esta triste realidade, desconhecia q no sec xxl fosse possivel uma barbarie desta envergadura 43 000 ??????????? estou chocado, nem q fosse só 1 habitante do Niger...............

    Estava feliz pela victória do nosso SPORTING, até ler esta notícia...............

    cumps


    Será da nossa rsponsabilidade lutar pelo reconhecimento da existência da escravatura.

    É importante que todos saibam que a escravatura existe em muitas sociedades, inclusivé, sociedades onde se fala Português. Esta mesma escravatura é tolerada pelas autoridades e ignorada por quem de direito poderia fazer algo contra.

    O facto de se reconhecer a existência da escravatura permitirá forçar as autoridades a tomar as medidas repressivas indispensáveis para extinguir o fenómeno.
    Lembro que muitas crianças são escravas. Lembro também que uma parte significativa dessa escravatura está relacionada com crimes sexuais (exploração sexual de crianças).

    Não podemos generalizar e ficarmos pela atribuição desta exploração selvagem a uma "maldade" intrínseca do ser humano !!!

    É preciso divulgar, denunciar, desmascarar os cúmplices e as autoridades corruptas que tornam o negócio possível.

  5. #5
    Gforum Veterano
    Data de Ingresso
    Feb 2007
    Localização
    Junto 7ª supertaça 2008
    Posts
    1.024

    Padrão

    Parabéns ao Gforum por ter um Admin deste calibre. Isto n é copy paste.
    apolo

  6. #6
    Gforum Dedicado
    Data de Ingresso
    Sep 2006
    Localização
    Moita
    Idade
    41
    Posts
    377

    Padrão

    Se existe...meus amigos, basta olharem com atenção para os lados quando andam na rua, em qualquer cidade, ou vila portuguesa, ou de qualquer país. A diferença e que antigamente os escravos andavam com correntes presas as mãos e aos pés, e hoje em dia andam a trabalhar, e a receber uma miséria de salarário, para depois nós todos irmos passear ou ao hiper, ou ao forum e gastarmos dinheiro em artigos que eles nunca poderão comprar, e nem se quer queremos saber quem fez aquilo...esta lá e pronto. Olhem na minha opinião a escravatura esta na mesma, e vai estar porque o ser humano sempre se aproveitou da miséria do outro, apenas hoje em dia é considerado imoral, e não fica bem para a nossa visão eles andarem acorrentados, por isso damos-lhe um dinheirito para eles gastarem no tabaco e numa cervejola. Moitamen

  7. #7
    Banido Avatar de Fanan
    Data de Ingresso
    Sep 2006
    Localização
    Ribatejo
    Idade
    48
    Posts
    5.596

    Padrão

    É claro que existe escravatura, nao e necessario ir muito longe.

    Quando na Guerra Colonial, ficou a fama do Povo Portugues continuar com a escravatura, coisa ja impensavel para muitos de nós.

    Nessa altura Portugal tambem escravizou os Povos por onde andou.

    Neste momento basta olharmos para o "lado" e temos escravatura, como ja foi dito esta nao e uma escravatura de corrente e chicote, mas uma escravatura encoberta.

    Neste momento a situaçao é inversa, nao precisamos partir a descoberta para podermos ter escravos, olhamos para o lado e vimos os povos que nos procuram serem escravizados.

    Falo daqueles que procuram um nivel de vida um pouco melhor entre nos e que acabam por ser escravizados por Grupos e Personalidades sem escrupulos.

    Falo dos Imigrantes, em especial de todos aqueles que veem dos Paises de Leste.

    É claro que a escravidão nao acabou.

  8. #8
    Banido
    Data de Ingresso
    Sep 2006
    Localização
    No sitio certo!
    Idade
    54
    Posts
    0

    Padrão

    Falar de escravatura não pode ser apenas com base em história, estatisticas e dados de conhecimento geral cujo teor deve ser analisado dentro de cada contexto, de acordo com o nivel cultural de cada povo, em cada época.
    Será que todos nós não continuamos escravos? Não somos escravos de uma economia mundial? O que é a escravatura se comparada ao contexto militar não voluntarioso?

    Qual é verdadeiramente a definição de escravatura?

    Não sou um defensor da escravatura, bem pelo contrário, mas será que em cada época não terá contribuido para o desenvolvimento social?

    Todos sabemos que na evolução humana, até aos dias correntes existiram sempre sacrificados e beneficiados.

    O que será a escravatura se comparada com os sacrificios humanos que povos denominados de inteligentes e muito avançados para a época, levavam a cabo?
    Porque não terá sido a escravatura um motor de desenvolvimento social mundial?

    Para mim é muito mais grave a xenofobia, o rascismo e a pedofilia, estas são as formas actuais de escravatura contra as quais devemos lutar.

    Trabalho infantil não é escravatura, eu comecei a trabalhar com 11 anos de idade e não me considero escravo mas apenas uma vitima do contexto em que me inseria à epoca.

    Devemos, em minha opinião, valorizar e contextualizar cada facto a cada local, a cada cultura e a cada época.

    Resumindo e do ponto de vista meramente analitico considero que a eventual escravatura actual e mundial existente é devidamente quantificada e permitida, quiçá necessária ao contexto politico Mundial, mas ainda assim ética e moralmente condenável.
    Considero que o nivél de escravatura actual é exactamente planeada da mesma forma que o são as intervenções militares que surgem aos nosso olhos como que fruto de um acontecimento ocasional mas que são deliberadamente provocados!

    Aceito óbviamente opiniões contrárias e discordantes sendo que esta é uma mera análise pessoal não implicando obribatóriamente uma concordância com os factos!

    Abraço,

  9. #9
    Girl
    Data de Ingresso
    Nov 2008
    Posts
    14

    Padrão ... acerca da escravatura!

    Desculpem o atrazo da minha resposta mas só hoje me tornei membro desta comunidade e é que como ando por aqui como "uma salteadora da arca perdida" lá vou, acolá e além, encontrando temas ou tópicos que valem bem o tempo que demoram a ler.
    Assim, reflectindo acerca de escravatura é óbvio que se deve ao Marquês de Pombal, homem muito controverso, tão amado quanto odiado, o início do começo do seu fim, pelo menos duma forma legal, ao tornar livres todos os filhos de escravos que pisassem terra portuguesa, para ser definitivamente abolidada pela primeira Constituição Liberal de 1822.
    Contudo, sociedades esclavagistas sempre as houve desde que o homem foi homem e se inicialmente apenas os escravos eram os prisioneiros de guerra, na Antiguidade clássica ela torna-se numa prática mais bem elaborada; mas ser escravo na Grécia não era ipsis verbis que sê-lo na Roma Antiga onde o custo da liberdade passava muitas vezes por essas negras cenas de gladiadores em plena arena.
    A sociedade medieval nascente toda ela unificada sobre o lema do cristianismo, continua a admitir estes a que junta um sem número de servos da gleba, que grosso modo eram tidos como fazendo parte integrante dos extensos domínios senhoriais ao ponto de que se a terra fosse vendida, eles eram conjuntamente vendidos com ela.
    Com o Renascimento e decorrentes das descobertas quatrocentistas portuguesas implanta-se mais acerrimamente uma escravatura altamente lucrativa que tem como protagonistas os negros que de África eram levados para os engenhos do acúçar no Brasil.
    Claro que Portugal nunca esteve sozinho neste sistema de exploração do homem pelo homem e, muito embora a França de 1789 tivesse gritado a Liberdade, a Igualdade, A Fraternidade com a Revolução Francesa, Portugal foi pioneiro nestas questões de liberdade.

    Mas se falármos doutro tipo de escravatura que ainda hoje subsiste, então terei que chamar ao terreiro as mulheres de todos os tempos... é que, apesar de estarmos no século das amplas liberdades e sem se verem já as velhas correntes ou os cintos de castidade que lhes tolhiam a liberdade, posso garantir-vos que dentro de muitos dos nossos lares ainda hoje existe escravatura encapuçada ao remeter a mulher para tarefas como o lavar, engomar, cozinhar, vestir os filhos e tantas outras sem ter de seu 5 euros que sejam para comprar o que quer que seja.

    Mais que a outra, embora continue a subsistir nas muitas crianças que trabalham em minas e outros trabalhos de que nem é bom falar, esta escravatura pintada de modernismo não deixou, todavia, de existir.

    Lilinha escreveu uma brevíssima resenha histórica acerca da horrenda palavra - escravatura.
    Última edição por lilinha; 01-11-2008 às 16:01.

Permissões de Postagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •  

Já fez "Like" na nossa página do facebook?

Acompanhe todas as novidades.