Como funcionam os dreadlocks



Introdução a Como funcionam os dreadlocks






Se você for como a maioria das pessoas, você dá um jeito em seus cabelos todos os dias. Você lava e passa condicionador, depois penteia e seca, pode até mesmo colocar algum produto e o amarra. Mas o que aconteceria com o seu cabelo se você simplesmente o deixasse por conta? O que estamos fazendo com nossos cabelos ao impormos um ritual diário de tratamento a eles?

Se for deixado à própria sorte, o cabelo humano tende a formar nós e emaranhados. Qualquer um que já tenha tentado escovar o cabelo de uma criança que não tenha sido penteado por vários dias, sabe como o cabelo pode virar um emaranhado só em pouquíssimo tempo.

E se você deixar o cabelo dessa criança continuar a crescer sem nunca escová-lo – mesmo que você lave ocasionalmente – as chances são boas de que ele ficará parecido com um dos penteados mais difíceis de entender do mundo: o dreadlock.

Mas não deixe a reputação que acompanha o dreadlock te enganar. Embora eles certamente possam ser causados por negligência pura com o cabelo, isso não significa que são necessariamente mais sujos ou embaraçados do que outros penteados. Na verdade, a maioria das pessoas que usa dreadlock, obtém esse visual através de muito cuidado e com muita manutenção, construindo os dreads por conta própria ou com a ajuda de um profissional especializado em dreadlocks chamado “loctician”.

Embora os dreadlocks tenham se tornado populares no mundo ocidental a partir do crescimento do movimento Rastafári na Jamaica, nos anos 1960, e da propagação da filosofia e penteado do cantores de reggae como Bob Marley, usar cabelos compridos em mechas emaranhadas remonta muito mais cedo na história humana.


A anatomia de um dreadlock


Para entender como um fio de cabelo se desenvolve dentro de um dread, primeiramente é preciso entender como um único lock se parece em seu nível mais básico. Na raiz do fenômeno dreadlock está a ideia de que quando o cabelo é deixado por conta, com o passar do tempo ele irá embaraçar e se dividirá em seções emaranhadas.

Então, essencialmente os dreadlocks são massas individuais de nós cujo “dono” incentiva a continuar a crescer em um espiral enrolado que eventualmente se assemelha a um pedaço irregular de corda ou fio. De perto, um dreadlock se parece com uma palha de aço – um emaranhado de fibras entrelaçadas formando uma massa sólida.






Imagine um tapete de malha bem coeso. Se você olhar bem de perto, o que vê são centenas de filamentos de fios entrelaçados. Se você seguir um único fio, verá que ele se move para dentro e para fora dos outros fios. Uma vez que cada fio segue o padrão da malha, o tapete em si se parece mais com um massa única de tecido do que uma coleção de muitos fios.

Um dreadlock é muito semelhante, com a exceção de que os “fios” individuais do cabelo são nós que crescem juntos em qualquer padrão definido. Eles são casuais e aleatórios. Na verdade, alguns cabeleireiros oferecem atualmente dreadlocks imediatos e temporários ao “costurá-los” no cabelo com a ajuda de uma agulha de crochê.

Uma vez que o dreadlock esteja formado e os lock individuais crescendo, o cabelo novo continuará a crescer dentro do padrão definido. Eventualmente, o cabelo formará nós até que atinja o padrão em espiral. Pense em um cabelo anelado e comprimido até que os cachos estejam muito próximos e apertados um de encontro ao outro. Como o cabelo continua a crescer nesse padrão espiral, o cabelo se torna mais e mais entrelaçado até que o lock se torne permanente.



Dreadlocks em diferentes tipos de cabelos











Embora você pode fazer crescer dreads simplesmente por deixar seu cabelo livre para emaranhar e formar nós, há desvantagens nesse “método negligente”. Simplesmente permitir que o cabelo vire dreads por conta demora muito tempo, e durante esse período de formação (entre 6 e 12 meses) você pode não ser aceito em algumas situações sociais e profissionais já que seu cabelo estará teoricamente mal-tratado e com péssima aparência.

Além disso, os dreadlocks que crescem “livres, leves e soltos” costumam não ter uniformidade, e se você não tem um cabelo crespo ou ondulado, os dreads podem se formar muito abaixo do couro cabeludo. Por isso, muitas pessoas usam métodos específicos para acelerar o processo.

Nós e emaranhados ocorrem em qualquer tipo de cabelo. Mas certas texturas de cabelo são mais propícias para dreadlocks uniformes, como os que estamos acostumados a ver em shows de reggae. Isso faz sentido ao lembrarmos que os locks são formados a partir de espirais de cabelos cacheados.

Cabelo crespo ou enrolado já cresce em espiral, então fica mais fácil deixá-lo na forma de um dreadlock do que um cabelo liso. Pense nisso como um fio de telefone – é muito mais fácil deixá-lo enrolado (já que ele já vem enrolado), do que um fio de um laptop, por exemplo.

Pessoas com ascendência africana que tenham cabelo bem enrolado ou pessoas de qualquer raça cujo cabelo cai em cachos têm mais facilidade para formar dreads. Para aqueles que têm cabelos lisos, demora mais e é preciso um esforço muito maior para fazer com o que o cabelo cresça em um padrão espiral.

Formar dreads nada mais é do que acelerar a tendência natural do cabelo em embaraçar e enrolar, e os cabelos crespos e cacheados fazem isso automaticamente. A fim de facilitar o processo, é bom forçar o cabelo para que cada fio esteja o mais próximo possível um do outro e dentro de locks individuais.



Como dar início aos dreadlocks








Desenvolver dreadlocks exige o mesmo processo inicial básico, esteja você pagando para um cabeleireiro profissional ou fazendo por sua própria conta em casa. O processo deixa de ser o mesmo apenas quando é hora de trançar os cabelos e dar forma. Dependendo da textura de seu cabelo e preferências de seu estilista, você pode trançá-los de várias maneiras. Independente disso, esse passo-a-passo básico produzirá a base para dreadlocks permanentes:

- Etapa 1: lave seu cabelo e seque-o cuidadosamente antes do início do processo.

- Etapa 2: divida o cabelo em duas partes. Você pode fazer isso na cabeça inteira primeiro e segurar as partes com grampos ou fivelas, ou terminar uma parte de cada vez.

- Etapa 3: preste atenção no tamanho de suas seções. Quando você as puxa demais deixando-as bem apertadas, as raízes do cabelo que você está segurando devem ser delineadas por um quadrado perfeito do couro cabeludo expostos. Quanto maior for o quadrado, mais grossos serão os dreads.

- Etapa 4: adicione uma pequena quantidade de produto em cada dread individualmente antes de começar a trabalhar neles (os especialistas diferem bastante sobre o que usar – alguns usam cremes e ceras para evitar que o cabelo seque – a cera é especialmente útil para quem tem cabelo liso).

- Etapa 5: torça firmemente cada mecha de cabelo no sentido horário e prenda-as no final. Se você tem cabelo liso, ou um cabelo crespo bem comprido, terá que penteá-los no sentido oposto. Para fazer isso, puxe cada mecha de cabelo liso. Enquanto segura a ponta, use um pente de metal e penteie o cabelo das pontas para a raiz. Faça isso com todas as mechas.

- Etapa 6: seque completamente os dreads com um secador elétrico. Se você havia usado cera, essa etapa também irá derretê-la.





Métodos para enrolar os cabelos em dreadlocks


Se os seus cabelos são crespos ou cacheados, você tem mais opções para formar dreadlocks do que aqueles que têm cabelos lisos. Isso porque os cabelos crespos são mais fáceis para “dredar” e não precisam de muita adulação. Aqui vão alguns métodos para enrolar o cabelo quando você está começando a formar os dreads.

- Enrolar: torça todo o fio do cabelo no sentido horário. Enrolar no sentido horário irá garantir que todos os dreadlocks sigam na mesma direção, então, mais tarde quando você for enrolá-los como parte da manutenção, não os distorça.

- Enrolar o dobro ou o triplo: divida seu cabelo em duas ou três secções, e sobreponha-as em sentido horário e em padrão espiral.

- Trance: entrelace cerca de 3 centímetros de cabelo quando for fazer os locks. Essas seções entrelaçadas costumam ser cortadas quando os locks ficam maduros.

- Dreads irmãos/irmãs:
essa é uma abordagem própria de locks muito finos que são fáceis de usar em rabos de cavalo e outros penteados. Eles devem ser feitos por cabeleireiros especializados.

- Forma livre (freeform): se você quer seguir a rota natural, você pode simplesmente ignorar os trançados e deixar o cabelo fluir por conta própria. Funciona melhor se você começar com o cabelo curto e se o seu cabelo for bem crespo.





Os estágios de desenvolvimento do dreadlock


Antes de mais nada, os dreadlocks devem ser lavados com moderação. Os especialistas diferem um pouco sobre a freqüência dessa lavagem, mas o mais recomendado seja uma vez por semana no início. Considere cobrir toda a sua cabeça com uma meia de nylon nesse estágio, e deixe o shampoo escorrer para evitar danificar os frágeis dreads.

Ter cabelos crespos é algo que funciona a seu favor nesse estágio. Se os dreads começarem a se desfazer, eles podem ser entrelaçados novamente de acordo com o método que você havia feito no início. Dentro de poucos dias você pode usar uma técnica que incentiva o cabelo a crescer dentro do padrão espiral dos dreadlocks. Usando suas palmas das mãos, pegue cada lock e enrole-o no sentido horário.

Com o passar dos primeiros meses, os cachos e twists começarão a formar nós próximos das raízes. Esse estágio é conhecido como estágio de floração e é o primeiro passo para o seu cabelo formar locks seguros. Quanto tempo isso demora varia dependendo da textura de seu cabelo e nível de manutenção. Alguns cabelos começam a formar seus dreads em aproximadamente dois meses, mas há casos em que após seis meses os dreads ainda não evoluíram.

Neste ponto, seus dreadlocks estarão no estágio de “locking”. Você irá querer rolar seus dreadlocks na palma de sua mão para incentivar o modo correto de crescimento dos mesmos. Na raiz, os cabelos crescendo dentro dos dreads parecerão um pouco perdidos e sairão um pouco deles, mas essa folga é necessária para que o novo cabelo cresça no padrão correto.

Para cabelos lisos, essas mesmas etapas não se aplicam necessariamente já que você criou artificalmente os nós durante a fase inicial. No lugar disso, é importante simplesmente manter os novos dreads na forma apropriada reaplicando uma camada de cera algumas vezes por semana (se você está usando cera). Enrole os dreadlocks regularmente para que o cabelo cresça no padrão certo a partir da raiz e mantenha uma forma cilíndrica.

Seja qual for o tipo de cabelo, o objetivo final é criar um estágio mais maduro, o que realmente ocorre após dois anos ou mais. Neste ponto, o padrão de crescimento do cabelo é mais ou menos permanente e o cabelo que tenha se soltado do couro cabeludo permanece dentro do dread, deixando o cabelo ainda maior do que ele poderia ficar.


Cuidados com o cabelo dreadlock








Agora que nós já conversamos sobre como formar locks, vamos falar um pouco sobre algumas dicas de cuidado e limpeza, independente do tipo de cabelo:

- Lavagem: uma vez maduros, você pode lavar os locks quantas vezes quiser. Algumas pessoas esperam uma semana; outras fazem isso no dia seguinte. Ao lavar, massageie o couro cabeludo com muito cuidado e deixe o shampoo escorrer pelos dreads.

- Secagem: para evitar a oleosidade e o acúmulo do produto, seque os dreads cuidadosamente toda vez que você lavar o cabelo. Você pode apertar os dreads com as mãos para tirar o excesso de água e então usar um secador de cabelo.

- Cuidados com os cabelos: todas pessoas que usam dreadlocks parecem ter suas próprias opiniões sobre quais produtos e tratamentos são melhores para dreads maduros. Alguns usam tratamentos à base de óleo quente para evitar que o cabelo seque, enquanto outros usam gel ou água salgada para manter os dreads ainda mais apertados. Muitos defendem o uso de shampoos naturais ou de clareamento. O que você usará depende do quão natural você quer parecer. Em geral, você irá preferir evitar shampoos que deixam um monte de resíduos, já que isso pode lubrificar os cabelos e fazer com que os mesmos saiam dos locks.

- Ao dormir: use uma bandana, meia ou fronha de travesseiro sobre os locks se você não quiser amassá-los.

- Ao se exercitar:
use uma bandana ou chapéu para manter os locks e evitar que eles fiquem muito suados.

- Reparação: os dreads podem começar a se fundir se você não enrolá-los individualmente em uma base regular. Separe os locks que por ventura venham a se unir e arranque os cabelos que tenham ido parar em outro lock.

- Tensão: se você trançou seus locks apertados demais nos primeiros meses, sem deixar espaço suficiente nas raízes, eles podem fazer pressão no couro cabeludo e algumas vezes chegam até mesmo a romper. Evite tensionar muito a raiz. Você precisará de alguns cabelos soltos na raiz para permitir que o cabelo continue a crescer.

- Remoção: se você quiser se livrar dos drealocks sem cortá-los, há condicionadores pesados no mercado que podem ajudar no processo. O seu cabelo não sairá danificado, mas tirar os dreads sem cortar pode demorar bastante.


Dreadlocks na história



Em função do cabelo naturalmente embaraçar quando não é cuidado ou penteado, os seres humanos pré-históricos provavelmente tinham seus cabelos num estilo muito semelhante ao dreadlock, até eles inventarem pentes e outros utensílios. Dreadlocks foram descobertas em múmias no Peru, mais ou menos entre 200 e 800 d.C, e sacerdotes astecas dos séculos 14 e 15 tradicionalmente usavam seus cabelos em tranças.

Muitas vezes os dreadlocks se tornam o símbolo de devoção de uma religião, como um “voto” de não alterar a vontade da criação de Deus. Na Etiópia, padres das igrejas Coptas usavam dreadlocks durante centenas de anos. Na Índia, seguidores da seita “sadhu” do hinduísmo, usavam os cabelos enrolados em homenagem à divindade Shiva cujos cabelos também eram compridos e enrolados. Os “rasta-budistas” do Japão, membros da seita negra Muslim Baye Fall do Senegal, os maori na Nova Zelândia, e tribos na Namíbia e Angola, todos usam dreadlocks .

Mas, de longe, o grupo mais conhecido a usar dreadlocks são os rastafáris jamaicanos. O Movimento Rastafári teve início na décadad e 1930 na Jamaica, como uma pequena seita que acreditava que Haile Selassie I, que se tornou imperador da Etiópia em 1930, era o Messias.

Os rastas vêem os dreadlocks como uma forma de manterem a si mesmos em um estado puro da natureza como era a intenção de Deus. Eles usam a história bíblica de Sansão e seu voto de nunca cortar os cabelos, como justificativa. Os rastas tendem a usar os locks na forma livre, permitindo ao cabelo crescer em tamanhos aleatórios. Eles também são contra lavar os dreads, exceto com água purificada.

As crenças do Rastafária são também fortemente enraizadas na ideia da África como um paraíso e no Ocidente como um local de prisão e escravidão. Dessa maneira, deixar seus cabelos livres e longe da beleza ideal europeia é uma forma de celebrar o orgulho étnico.

Os rastas começaram a usar dreadlocks no final dos anos 1950 e início dos anos 1960, mas há explicações históricas concorrentes para a adoção desse estilo de cabelo e seu nome. Eles podem ter se inspirado numa tribo do Quênia chamada Mau Mau que usava cabelos em locks e se rebelou contra os ingleses nos anos 1950, ou ainda na pobreza de alguns desabrigados jamaicanos que deixavam seus cabelos crescerem em locks por conta própria. O termo “dread” pode ter surgido a partir da reação dos britânicos aos combatentes do Mau Mau, ou dos rastas jamaicanos que imaginavam a si mesmos instigando medo no coração dos não crentes.

Nos primeiros dias do movimento, os rastas enfrentaram perseguição e muitos foram presos na Jamaica. Mas a sua religião e estilo de cabelo foram cada vez mais amplamente aceitos, e muito graças ao mais famoso fã de dreadlocks – Bob Marley .




Dreadlocks: mitos e verdades

Mito: de acordo com a Bíblia, Sansão usava dreadlocks.
Verdade: realmente a Bíblia faz referência ao fato de Sansão ter feito um voto de nunca cortar seu cabelo e às sete tranças que ele usava.

Mito: os antigos celtas e egípcios usavam dreadlocks.
Verdade: ambos os mitos são interpretações criativas da arte antiga. Algumas mulheres celtas usavam tranças em seus cabelos . Já os egípcios raspavam suas cabeças e usavam cocares feitos de cabelos humanos trançados [fonte: Corson].

Mito: dreadlocks podem parar balas.
Verdade: uma mulher cujo cabelo era particularmente muito crespo e cheio conseguiu parar uma bala em 2009 . Mas não há evidências de que os dreadlocks tenham o mesmo “poder”.

Mito: dreadlocks podem ser cortados e doados para instituições de caridade, como qualquer outro cabelo.
Verdade:
as instituições de caridade não aceitam doações de dreadlocks .





Dreadlocks hoje


O movimento Rastafári e os dreadlocks se espalharam não só pelos Estados Unidos, mas pelo mundo inteiro com os sucessos de Bob Marley e os Waylers no final da década de 1970 – mas muitas vezes esse estilo de cabelo e a religião encontraram medo e hostilidade na cultura desses locais. Os laços da religião associados à ideologia negra nacionalista e fumar maconha foram alguns dos itens que contribuíram para criar tais controvérsias.

Na cultura popular, filmes como “Marcados para Morrer” e “Predador 2” (ambos lançados em 1990) retrataram gangues de rastafáris que usavam dreadlocks e que ameaçavam cidades e crianças americanas ao vender drogas e se engajar em rituais pagãos violentos. No entanto, com o passar do tempo, os drealocks se tornaram mais aceitos, graças em parte à figuras como Bob Marley, o cantor Lenny Kravitz e o jogador de beisebol Manny Ramirez, que mostraram que os dreadlocks também tem um lado gentil.

Atualmente há salões de beleza em muitos bairros dos Estados Unidos, Canadá, Japão, Brasil, Reino Unido e outros países especializados em dreads. Esse estilo de cabelo se popularizou não apenas entre os jamaicanos e pessoas que simpatizam com a causa rastafári, mas também entre pessoas de todas as raças e origens.







No entanto, os dreadlocks ainda podem causar barulho em alguns círculos e há muitas pessoas que ainda veem o estilo como algo sujo ou descuidado, ou o associam ao radicalismo. Empregadores geralmente têm o direito de despedir seus funcionários ou forçá-los a cortar seus dreads – se quiserem manter o emprego.

Isso é mais comum na indústria de serviços ou profissões conservadoras. Se você é um rasta ou usa dreadlocks como uma forma de devoção religiosa, pode ser um pouco discriminado. Mas aqueles que usam os dreads apenas como estilo de cabelo escolhido não sofrem tanto. Nesse caso os empregadores têm o direito de estabelecer normas cujo objetivo é que o funcionário seja limpo, mas não podem discriminar alguém por pertencer a uma raça particular ou grupo religioso .

Talvez, como muitos penteados, os dreadlocks venham a ser vistos como algo menos radical e mais convencional com o passar do tempo, e novos penteados tomem o seu lugar no radicalismo. Afinal, trancinhas já foram algo provocante e o corte de cabelo dos Beatles já foi também bem controverso.




HowStuffWorks