Página 1 de 2 12 ÚltimoÚltimo
Resultados 1 a 20 de 24
Like Tree20Likes

Tópico: Primeiros Socorros - Situações vitais

  1. #1
    Moderadora Global Avatar de Satpa
    Data de Ingresso
    Sep 2006
    Localização
    Portugal
    Idade
    49
    Posts
    9.411

    Talking Primeiros Socorros - Situações vitais

    Primeiros Socorros

    O objectivo dos primeiros socorros é auxiliar na recuperação de uma pessoa acidentada ou, pelo menos, impedir que o seu estado piore.
    Além disso, serve para que a vítima se sinta o mais confortável possível até à chegada de um profissional.
    As informações que seguem abaixo são dicas que funcionam em caso de emergência, mas que não substituem o trabalho de um médico.


    Situações vitais

    Que fazer em caso de acidente

    • Dominar rapidamente a situação e prevenir perigos mortais.

    • Afastar os feridos dos locais onde estes possam correr perigo (ex. estradas, fogo).

    Quando não for estritamente necessário nunca se deverá mover um ferido!

    • Em caso de acidente de viação deve-se colocar o triângulo de sinalização num local bem visível e usar o colete de sinalização.

    • Caso haja necessidade de chamar uma ambulãncia deverá mandar-se um terceiro. Nunca se deve deixar um ferido sózinho.

    • Devem verificar-se o tipo e importância das lesões, controlar o pulso e a respiração do ferido.

    • Os feridos graves deverão ser cuidados de acordo os princípios explicados em baixo.

    A -Paragem respiratória - desobstruir vias respiratórias, praticar respiração artificial.

    B - Hemorragias - colocar o ferido numa posição correcta; aplicar atadura que impeça a hemorragia.

    C - Estado de choque - tomar medidas preventivas: alívio da dor; repouso; protecção do frio.

    Na maioria das situações, excepto nos casos de suspeita de fractura da coluna vertebral ou do pescoço, deverá colocar a vítima na posição lateral de segurança (PLS).

    Posição Lateral de Segurança




    1 - Vire o corpo da vítima inconsciente, mas ainda a respirar, para a posição lateral de segurança, o que impedirá que sangue, saliva ou a língua obstruam as vias respiratórias.

    2 - Estenda ao longo do corpo da vítima o braço que ficar mais perto de si. cruze o outro braço sobre o peito. Cruze a perna mais afastada sobre a que está mais próxima.

    3 - Ampare a cabeça da vítima com uma das mãos e com a outra agarre-a pela anca mais afastada.

    4 - Vire a vítima de bruços, puxando-a rapidamente para si e amparando-a com os joelhos.

    5 - Puxe a testa da vítima para trás, de modo a que a garganta fique direita. Assim, as vias respiratórias manter-se-ão desimpedidas, o que permite que a vítima respire livremente.

    6- Dobre o braço que fica mais próximo de si para lhe sustentar o tronco. Dobre a perna mais próxima para servir de apoio ao abdómen. Retire o outro braço de debaixo do corpo.

    Quando há fractura de um braço ou de uma perna ou por qualquer motivo esse membro não puder ser utilizado como apoio da vítima na posição lateral de segurança, coloque um cobertor enrolado debaixo do lado ileso da vítima, o que elevará o corpo desse lado e deixará as vias respiratórias desimpedidas.


    Os 10 mandamentos do socorrista

    1. Mantenha a calma.

    2. Tenha em mente a seguinte ordem de segurança quando você estiver prestando socorro: Você é a prioridade (o socorrista). Depois a sua equipe (incluindo os transeuntes). E por último e nem menos importante, a vítima. Isso parece ser contraditório a primeira vista, mas tem o intuito básico de não gerar novas vítimas.

    3. Ao prestar socorro, é fundamental ligar ao atendimento pré-hospital de imediato ao chegar no local do acidente. Podemos por exemplo discar 3 números: 112.

    4. Sempre verifique se há riscos no local, para você e sua equipe, antes de agir no acidente.

    5. Mantenha sempre o bom senso.

    6. Mantenha o espírito de liderança, pedindo ajuda e afastando os curiosos.

    7. Distribua tarefas, assim os transeuntes que poderiam atrapalhar ajudá-lo-ão e sentir-se-ão mais úteis.

    8. Evite manobras intempestivas (realizadas de forma imprudente, com pressa).

    9. Em caso de múltiplas vítimas dê preferência àquelas que correm maior risco de vida como, por exemplo, vítimas em parada cárdio-respiratória ou que estejam sangrando muito.

    10. Seja socorrista e não herói (lembre-se do 2o mandamento).


    Primeiros Socorros
    maar3amt gosta disto.

  2. #2
    Moderadora Global Avatar de Satpa
    Data de Ingresso
    Sep 2006
    Localização
    Portugal
    Idade
    49
    Posts
    9.411

    Padrão Paragem cardíaca

    Paragem cardíaca

    Sinais e sintomas

    Ausência de pulso e dos batimentos cardíacos, além de acentuada palidez. Se detectado algum desses sinais a acção deve ser imediata e não será possível esperar o médico para iniciar o atendimento.

    O que fazer

    Aplique a massagem cardíaca externa.


    Como fazer a massagem cardíaca

    Colocar a vítima deitada de costas em superfície plana e dura. As mãos do atendente de emergência devem sobrepor a metade inferior do esterno. Os dedos ficam abertos sem tocar o tórax. A partir daí deve-se pressionar vigorosamente, abaixando o esterno e comprimindo o coração de encontro a coluna vertebral. Em seguida, descomprima. Repetições: quantas forem necessárias até a recuperação dos batimentos. É recomendável a média de 60 compressões por minuto.

    Cuidados

    Em jovens a pressão deve ser feita com apenas uma das mãos e em crianças com os dedos. Essa medida evita fraturas ósseas no esterno e costelas. Se houver parada respiratória juntamente com a cardíaca ambas devem ser realizadas, reciprocamente.

    O que pode causar

    Choque elétrico Estrangulamento Sufocação Reações alérgicas graves Afogamento.



    Ataque cardíaco

    Sinais e sintomas

    Dor, respiração, suores, vômitos e outros sinais.

    O que fazer

    Mantenha a pessoa sentada ou deitada, desaperte-lhe as roupas, cubra-o se sentir frio, não tente transportá-lo sem ajuda ou supervisão médica. Somente dê algum medicamento se a vítima se ela já faz uso e costuma tomar em emergências.


    Primeiros Socorros
    maar3amt gosta disto.

  3. #3
    Administrador Avatar de jairobel
    Data de Ingresso
    Sep 2006
    Localização
    Helsinque
    Idade
    44
    Posts
    12.813
    Blog:

    Padrão

    Sat

    Permita-me um muito útil complemento. SBV - Suporte Básico de Vida, só quem é socorrista ou fez curso de 1º socorros estão habilitados para este procedimento, como tenho, este servirá para muitos que tbem tenham, e serve como lembrança para quem não passa por situações rotineiras.


    Parabéns pelo tópico!
    Arquivos Anexos Arquivos Anexos

  4. #4
    Moderadora Global Avatar de Satpa
    Data de Ingresso
    Sep 2006
    Localização
    Portugal
    Idade
    49
    Posts
    9.411

    Talking Paragem respiratória

    Paragem respiratória

    Como detectar:

    Observar os sinais graves: Se o peito da vítima não se mexer ou se os lábios, face, língua e unhas ficarem azulados, certamente houve parada respiratória.


    Como fazer a respiração artificial ou de socorro:




    Afrouxe roupas, desobstrua a circulação do pescoço, peito e cintura.

    Desobstrua as vias aéreas (boca ou garganta). Coloque a vítima em uma posição correta. Ritmo: 15 respirações por minuto.

    Observação importante: ficar atento para reiniciar o processo a qualquer momento, caso seja necessário.

    Levantar o pescoço com uma das mãos, inclinando a cabeça para trás. Com a mesma mão, puxe o queixo da vítima para cima, impedindo que a língua obstrua a entrada e saída de ar. Coloque a boca sobre a boca. Feche bem as narinas da vítima com o polegar e o indicador. Depois sopre dentro da boca até que o peito se levante e deixe que o indivíduo expire livremente. Repita o processo na frequência de 12 a 15 vezes por minuto (aproximadamente 1 insuflação de 5 em 5 segundos).


    Durante a insuflação deve verificar-se se a caixa tóraxica se eleva indicando nesse caso que a via respiratória se encontra livre.

    Em certos casos, por exemplo, na presença de vómitos ou de lesões na cara, a insuflação pode ser praticada através de um lenço ou qualquer pedaço de pano colocado sobre a boca do acidentado.

    Se a existência de lesões na cara, ou outros motivos, não permitirem praticar a respiração boca a boca, insuflar-se-á o ar pelo nariz. Neste caso, coloca-se uma mão uma mão sobre a sua fronte para manter a cabeça inclinada para trás, e com a outra tapa-se a abertura bocal. Para não lhe comprimir as asas do nariz, abre-se a sua boca ao máximo.

    Quando se suspeitar que existe uma lesão das vértebras cervicais, procura-se fazer com que as vias respiratórias fiquem livres elevando com cuidado o maxilar da vítima, introduzindo-lhe o polegar na boca ou pegando-lhe pelo ângulo do queixo.



    Com crianças pequenas

    Deitar a criança com o rosto para cima e a cabeça inclinada para trás. Levantar o queixo projectando-o para fora. Evitar que a língua obstrua a passagem de ar. Colocar a boca sobre a boca e o nariz da criança e soprar suavemente até que o pulmão dela se encha de ar e o peito se levante. Deixe que ela expire livremente e repita o método com o ritmo de 15 respirações por minuto. Pressione também o estômago para evitar que ele se encha de ar.

    Cuidados:

    Mantenha a vítima aquecida e afrouxe as roupas dela. Aja imediatamente, sem desanimar. Mantenha a vítima deitada. Não dê líquidos para a vítima inconsciente. Nunca dê bebidas alcoólicas logo após recobrar a consciência. São aconselháveis café ou chá. O transporte da vítima é desaconselhável, a menos que seja possível manter o ritmo da respiração de socorro. A posição precisa ser deitada. Procure um médico e transporte a vítima quando ela se recuperar.

    O que pode causar:

    Gases venenosos, vapores químicos ou falta de oxigénio.

    Procedimento: remover a vítima para local arejado e fora de perigo de contaminação. Em seguida, aplique a respiração artificial pelo método boca-a-boca.

    Afogamento

    Procedimento: retirar a vítima da água. Inicie a respiração artificial imediatamente assim que ela atinja local plano, como por exemplo, no próprio barco. Agasalhe e comprima o estômago, se necessário, para expulsar o excesso de água.

    Sufocação por saco plástico

    Procedimento: rasgar e retirar o saco plástico, depois iniciar a respiração boca-a-boca.

    Choque eléctrico

    Procedimento: não tocar na vítima até ter a certeza que ela não está mais em contacto com a corrente. Pode-se desligar a tomada quando possível ou tentar afastar a vítima do contacto eléctrico com uma vara ou algo semelhante que não seja condutor eléctrico. Em seguida inicie a respiração artificial.

    Abalos violentos resultantes de explosão ou pancadas na cabeça e envenenamento por ingestão de sedativos ou produtos químicos

    Procedimento: iniciar imediatamente a respiração boca-a-boca.

    Soterramento

    Procedimento: fazer respiração boca-a-boca vigorosamente, evitando novos desmoronamentos. Tentar liberar o tórax da vítima.

    Sufocação por corpos estranhos nas vias aéreas do bebê, da criança, do adulto

    Procedimento: desobstruir as vias aéreas e iniciar a respiração artificial.


    Primeiros Socorros
    maar3amt gosta disto.

  5. #5
    Gforum Sénior Avatar de bitaca
    Data de Ingresso
    Sep 2006
    Localização
    Alentejo
    Idade
    38
    Posts
    112

    Padrão

    obrigado por este topico pode ser muito util.
    Hispa+hotbird+astra19º
    Skystar2 e Skystar HD2
    Dreambox 500s - Azbox Elite - Azbox Ultra
    kaon 230 + kaon570 ( no sotao)

  6. #6
    Moderadora Global Avatar de Satpa
    Data de Ingresso
    Sep 2006
    Localização
    Portugal
    Idade
    49
    Posts
    9.411

    Padrão

    Citação Postado originalmente por jairobel Ver Post
    Sat

    Permita-me um muito útil complemento. SBV - Suporte Básico de Vida, só quem é socorrista ou fez curso de 1º socorros estão habilitados para este procedimento, como tenho, este servirá para muitos que tbem tenham, e serve como lembrança para quem não passa por situações rotineiras.


    Parabéns pelo tópico!
    jairobel, és dos meus

    Já fiz dois cursos pela Cruz Vermelha, mas já estou a precisar de fazer a actualização.

    Por isso aproveitando a resposta ao teu tópico, deixo aqui três links do Gforum
    com temas relacionados que são muito interessantes e se complementam aqui!


    http://www.gforum.tv/board/1002/3855...-uma-vida.html

    http://www.gforum.tv/board/1002/4211...-socorros.html

    http://www.gforum.tv/board/1002/3886...-criancas.html

    Bjs
    satpa
    maar3amt gosta disto.

  7. #7
    Moderadora Global Avatar de Satpa
    Data de Ingresso
    Sep 2006
    Localização
    Portugal
    Idade
    49
    Posts
    9.411

    Talking Estado de choque

    Estado de choque


    Sinais e sintomas

    Pele fria, sudorese, palidez de face, respiração curta, rápida e irregular, visão turva, pulso rápido e fraco, semiconsciência, vertigem ou queda ao chão, náuseas ou vômitos.

    O que fazer

    1 - Avaliar rapidamente o estado da vítima e estabelecer prioridades.
    2 - Colocar a vítima em posição lateral de segurança (PLS) se possível com as pernas elevadas.
    3 - Afrouxar as roupas e agasalhar a vítima.
    4 - Lembre-se de manter a respiração. Fornecer ar puro, ou oxigênio, se possível.
    5 - Se possível dê-lhe líquidos como água, café ou chá.

    O que pode causar

    Queimaduras, ferimentos graves ou externos Esmagamentos Perda de sangue Envenenamento por produtos químicos Ataque cardíaco Exposições extremas ao calor ou frio Intoxicação por alimentos Fracturas
    Desmaio


    Pode ser considerado um leve estado de choque.


    Sinais e sintomas

    Palidez, enjôo, suor constante, pulso e respiração fracos.

    O que fazer

    1 - Colocar a vítima em Posição lateral de segurança com as pernas elevadas.
    2 - Abaixar a cabeça e realizar leve pressão sobre a nuca.
    3 - Desapertar as roupas que estejam apertadas.
    4 - Nunca se deve dar de beber a uma pessoa desmaiada! Apenas quando recuperar o conhecimento (quando fôr capaz de segurar o copo por ela própria).

    O que pode causar

    Emoções súbitas, fadiga, ar sufocante, dor, fome ou nervosismo.


    Primeiros Socorros
    maar3amt gosta disto.

  8. #8
    Moderadora Global Avatar de Satpa
    Data de Ingresso
    Sep 2006
    Localização
    Portugal
    Idade
    49
    Posts
    9.411

    Arrow Primeiros Socorros - Acidente de Viação

    Procedimentos que o socorrista deverá seguir aquando de um acidente de viação:

    1 - Parar imediatamente.

    2 - Tomar medidas adequadas a evitar novos acidentes: utilização do triângulo de pré-sinalização de perigo e das luzes de emergência.

    3 - Comunicar, através do número nacional de emergência - 112, com a G.N.R. ou a Polícia e, havendo feridos, solicitar a presença de ambulância.

    4 - Não deslocar os feridos, não puxar pelos seus membros, não lhes dar de beber (água ou álcool), não lhes retirar o capacete, não os deixar expostos ao frio ou intempéries.

    5 - Deverão existir cuidados com a proximidade de combustível, ácido de bateria e fragmentos de vidros.

    6 - Dever-se-á tentar retirar a vítima do carro desligando a viatura, libertando o cinto de segurança. Pegar na vítima por trás (pela roupa e pelos antebraços) e retirá-la do carro amparando sempre a cabeça de forma a não agravar lesões cervicais se fôr o caso.

    Em caso de paragem respiratória deverá praticar-se imediatamente ao ferido a respiração artificial boca a boca.


    primeiros-socorros-situações-vitais

    Primeiros Socorros

  9. #9
    Moderadora Global Avatar de Satpa
    Data de Ingresso
    Sep 2006
    Localização
    Portugal
    Idade
    49
    Posts
    9.411

    Arrow Primeiros Socorros - Afogamento

    Afogamento


    Sinais e sintomas

    Agitação, dificuldade respiratória, inconsciência, parada respiratória, parada cardiaca.

    O que fazer




    1 - Aproxime-se da vítima pelas costas, segure-a e mantenha-a com a cabeça fora d’água

    2 - Procurar retirar os objectos estranhos que possam estar na boca e Iniciar imediatamente a respiração de socorro BOCA-A-BOCA, ainda com a vitima dentro d’água.

    3 - Coloque a vítima em decúbito dorsal (deitada de costas), com a cabeça mais baixa que o corpo, quando fora d’água;

    4 - INSISTA na respiração de socorro BOCA-A-BOCA, se necessário

    5 - EXECUTE a massagem cardíaca externa, se a vitima apresentar ausência de pulso e pupilas dilatadas

    6 - Friccione vigorosamente os braços e as pernas do afogado, estimulando a circulação

    7 - Remova IMEDIATAMENTE a vitima para o SERVIÇO DE SALVAMENTO ou o hospital mais próximo.


    Advertência

    Se a pessoa que se afogar conservar o conhecimento, corre-se o perigo de se deixar dominar pelo pânico e arrastar o socorrista.

    O melhor será atirar-lhe alguma coisa a que possa agarrar-se, por exemplo, um remo.Em caso contrário, segura-se a cabeça por trás e puxa-se pelas costas até terra.


    Explicação científica

    Entende-se por afogamento a asfixia em meio líquido

    A asfixia pode dar-se pela aspiração de água, causando um encharcamento dos alvéolos pulmonares, ou pelo espasmo da glote, que pode vir a fechar-se violentamente obstruindo a passagem do ar pelas vias aéreas.

    No caso de asfixia com aspiração de água, ocorre a paralisação da troca gasosa, devido o líquido postar-se nos alvéolos, não deixando assim que o O2 passe para a corrente sanguínea, e impedindo, também, que o CO2 saia do organismo.

    A partir daí as células que produziam energia com a presença de O2 (aerobicamente), passarão a produzir energia sem a presença dele (anaerobicamente) causando várias complicações no corpo, como por exemplo, a produção de ácido lático, que vai se acumulando no organismo proporcionalmente ao tempo e ao grau de hipóxia (diminuição da taxa de O2).

    Associado à hipóxia, o acúmulo de ácido lático e CO2 causam vários distúrbios no organismo, principalmente no cérebro e coração, que não resistem sem a presença do O2.

    Soma-se também aesses fatores a descarga adrenérgica, ou seja, a liberação de adrenalina na corrente sanguínea, devido à baixa de O2, o estresse causado pelo acidente e também pelo esforço físico e pela luta pela vida, causando um sensível aumento da frequência cardíaca, podendo gerar arritmias cardíacas (batimentos cardíacos anormais), que podem levar à parada do coração.

    A adrenalina provoca ainda uma constriçãodos vasos sanguíneos da pele que se torna fria podendo ficar azulada. Tal coloração é chamada de cianose.

    A água aspirada e deglutida provoca uma pequena alteração no sangue, tais como: aumento ou diminuição na taxa de sódio e de potássio, além do aumento ou diminuição do volume de sangue (hiper ou hipovolemia) - dependendo do tipo de água (doce ou salgada) em que ocorreu o acidente - e destruição das hemáceas.

    Com o início da produção de energia pelo processo anaeróbico, o cérebro e o coração não resistem muito tempo, pois bastam poucos minutos sem oxigênio (anóxia), para que ocorra a morte desses órgãos.


    Primeiros Socorros
    maar3amt gosta disto.

  10. #10
    Moderadora Global Avatar de Satpa
    Data de Ingresso
    Sep 2006
    Localização
    Portugal
    Idade
    49
    Posts
    9.411

    Arrow Primeiros Socorros - Alcoolismo

    Alcoolismo

    Sinais e sintomas

    Agitação psicomotora, espasmos musculares (contracções) ou não, salivação intensa ("bába"), perda dos sentidos , relaxamento dos esfíncteres, podendo urinar e evacuar, durante a convulsão.

    O que fazer

    1 - Afastar objectos do chão que possam causar lesões ou fracturas

    2 - Afastar os curiosos, dar espaço para a vítima

    3 - Proteger a cabeça da vítima com a mão, roupa, travesseiro, etc,

    4 - Lateralizar a cabeça para que a saliva escorra, evitando com isso que venha a se afogar.

    5 - Não imobilizar membros (braços e pernas), deixá-los livres

    6 - Afrouxar roupas

    7 - Observar se a respiração está adequada, se não há obstrução das vias aéreas .

    8 - Não segurar a língua ou colocar objectos na boca para segurar a língua (tipo colher, caneta, madeira, dedos, etc.)

    9 - Ao lateralizar a cabeça, a língua lateralizou-se também, liberando a passagem do ar.

    10 - Limpar as secreções salivares, com um pano ou papel, para facilitar a respiração.

    11 - Após passar a convulsão, se a vítima quiser dormir, deixe-a descansar, enquanto aguarda o socorro.

    12 - Não medique a vítima, mesmo que ela tenha os medicamentos. Os reflexos não estão totalmente recuperados, e ela pode se afogar ao engolir o comprimido e a água.

    13 - Se a convulsão for provocada por febre alta (geralmente em crianças), atenda da mesma maneira como descrito no atendimento e dê-lhe um banho com água morna de chuveiro, vista-a com roupas leves e providencie a atendimento médico.

    14 - Se a convulsão for provocada por acidente ou atropelamento, não retire-a do local, atenda-a e aguarde a chegada do socorro médico. É grave e tem risco de vida, se for transportada inadequadamente, pode morrer.

    Cuidados

    Não discuta com o doente, não seja áspero ou autoritário. Não segure o doente, salvo para impedi-lo de se ferir ou a outrem.


    Primeiros Socorros
    maar3amt gosta disto.

  11. #11
    Moderadora Global Avatar de Satpa
    Data de Ingresso
    Sep 2006
    Localização
    Portugal
    Idade
    49
    Posts
    9.411

    Arrow Primeiros Socorros - Asfixia

    Asfixia

    Se o objecto está preso no nariz

    1. Peça para que a pessoa respire pela boca.

    2. Observe a localização do objecto. Se ele não tiver sido introduzido até o fundo, tente pressionar a base do nariz (no alto, próximo aos olhos) e empurrar o objecto para baixo.

    3. Se isso não funcionar ou o objecto estiver alojado no fundo, procure socorro médico. Não tente forçar: você pode machucar a pessoa ou, pior, pressionar o objecto ainda mais para dentro.

    Se a pessoa engasgou e respira sem dificuldades

    1. Espere a pessoa tossir. A própria pressão do ar pode expulsar a comida para fora.

    2. Você pode ajudar a expelir o objecto dando tapas nas costas da pessoa: coloque-se atrás dela e faça a pessoa se curvar para frente. Dê algumas pancadas no alto das costas entre as omoplatas. Cuidado com a força aplicada. No caso de crianças as pancadas deverão ser ligeiras.

    3. Uma manobra de compressão também pode ajudar. Coloque-se por trás e junte suas mãos entre a cintura e fim das costelas do engasgado. Aplique pressão rápida e seguidamente.

    4. Não tente virar a pessoa de cabeça para baixo para forçar a saída do objecto (uma bala engolida por uma criança, por exemplo). Isso pode piorar o engasgo, especialmente se ocorrer vómito.

    Se a pessoa engasgou e não consegue respirar

    1. Observe se a vítima começa a sentir falta de ar. Ela ficará desesperada e começará a ficar roxa. Se isso acontecer, o caso é grave, pois o objecto está obstruindo a passagem de ar.

    2. Se o objecto for pontiagudo, não se deve fazer nada: apenas procurar socorro médico imediato.

    3. Em outro caso, a solução é provocar o vómito, forçando com isso a saída do objecto. Isto é conseguido colocando seu dedo na garganta da vítima.

    4. Se isso não funcionar, procure socorro médico imediato.

    5. A dificuldade em respirar pode causar parada respiratória e desmaio. Tente fazer a respiração boca-a-boca, que pode forçar a movimentação do objecto e permitir que o ar volte a circular.


    Primeiros Socorros


    Ver também:

    primeiros-socorros-situacoes-vitais
    maar3amt gosta disto.

  12. #12
    Moderadora Global Avatar de Satpa
    Data de Ingresso
    Sep 2006
    Localização
    Portugal
    Idade
    49
    Posts
    9.411

    Arrow Primeiros Socorros - Electrocussão

    Electrocussão

    O que fazer

    1. O mais rapidamente possível, fazer cessar a passagem de corrente eléctrica através do corpo da vítima:

    a) Cortando a tensão se o aparelho de corte estiver suficientemente acessível.

    b) Com os indispensáveis cuidados, provocando um curto-circuito a fim de fazer funcionar os aparelhos de protecção.

    c) Afastando os condutores da vítima ou esta daqueles. (O socorrista deve isolar-se para o lado da tensão - com luvas isolantes - e para o lado da terra com um estrado ou tapete de protecção).


    2. Se a vítima estiver inanimada, libertá-la da dentadura ou óculos eventualmente existentes, desapertar-lhe o vestuário e iniciar imediatamente uma técnica de respiração artificial.

    Pedir a presença de um médico ou transportar a vítima para um posto de socorros mantendo a respiração artificial, mesmo durante o transporte, até que a vítima retome o conhecimento ou o médico tome conta do caso.

    a) Se a vítima se encontrava suspensa pelo cinto de segurança no momento do acidente (sobre um apoio de linha aérea, por exemplo) o socorrista deve executar uma dezena de insuflações boca a boca antes de iniciar a descida e a meio desta.

    b) No momento da reanimação a vítima pode apresentar movimentos convulsivos e tornar a perder o conhecimento. Nesse caso é necessário retomar a respiração artificial.

    c) Não dar qualquer bebida à vítima enquanto estiver inanimada. Depois de reanimada não lhe dar qualquer bebida alcoólica mesmo que ela o peça.

    d) Evitar o arrefecimento da vítima tapando-a com uma manta.

    e) Se a vítima além de inanimada não tem pulso, fazer além de respiração artificial massagem cardíaca externa (2 socorristas) ou 15 compressões do coração seguidas de 4 insuflações de ar (1 socorrista).


    3. Se a tensão causadora do choque for superior a 500 V e a vítima perdeu o conhecimento deve proceder-se inicialmente como se disse.

    a) Dar-lhe de beber uma solução de 1 colher de café de bicarbonato de sódio em 3 decilitros de água.

    b) Transportar a vítima para o hospital mais próximo e tentar recolher as urinas que eventualmente surjam durante o transporte para posterior análise.


    4. Se a vítima apresentar queimaduras, não aplicar quaisquer drogas de ocasião.

    Desembaraça-las de eventuais corpos estranhos e protegê-las com gaze esterilizada.

    Acção mais completa deverá ser tomada por pessoal médico habilitado.

    Informe o hospital sobre o período de tempo que a vítima esteve em contacto com a fonte de energia eléctrica.


    Primeiros Socorros

  13. #13
    Moderadora Global Avatar de Satpa
    Data de Ingresso
    Sep 2006
    Localização
    Portugal
    Idade
    49
    Posts
    9.411

    Arrow Primeiros Socorros - Exposição ao calor

    Exposição ao calor


    São mais vulneráveis ao calor, necessitando, por essa razão, de maior atenção:

    -As crianças nos primeiros anos de vida

    – As pessoas idosas

    – Os portadores de doenças crónicas, nomeadamente os que sofrem de afecções cardíacas, respiratórias, renais, diabetes e doença mental

    – As pessoas acamadas

    – As pessoas obesas

    O que fazer: de uma forma geral, tentar reduzir a temperatura do corpo.

    Retirar a vítima do local, humedecer a cabeça e o tronco com água fria, oferecer líquidos à vontade.

    Ingestão de líquidos

    Em condições normais, quando a temperatura ambiente sobe, o corpo, para manter a sua temperatura dentro de parâmetros compatíveis com um estado saudável, transpira.

    Mas se essa transpiração for excessiva, o corpo pode desidratar e dar origem a uma situação grave de saúde.

    Pode também acontecer que o mecanismo da sudação não cause o abaixamento da temperatura corporal e, nesse caso, uma alta temperatura corporal, a par de um grau excessivo de desidratação, pode provocar danos irreversíveis no cérebro ou em outros órgãos.

    É por isso fundamental aumentar a ingestão de líquidos, de preferência água ou sumos de fruta natural, ainda que não tenha sede, pois com frequência a sede é inferior às necessidades hídricas do indivíduo.

    Esta situação torna-se mais preocupante nas pessoas idosas que, muitas vezes, não sentem sede, apesar de terem graus diversos de desidratação.

    Se, devido a algum problema, estiver a seguir uma dieta com restrição de líquidos deve aconselhar-se com o seu médico sobre como proceder nestas situações.

    Algumas bebidas, como as alcoólicas podem aumentar a desidratação, pelo que são desaconselhadas, o mesmo acontecendo com as bebidas gaseificadas, com cafeína, ricas em açúcar ou quentes.

    Sal e Minerais

    Com a sudação perdem-se uma quantidade importante de sal e minerais do organismo, podendo essa falta ser responsável por diversos sintomas como fraqueza, cansaço, dificuldade de concentração, cãibras, entre outras. É por isso, muito importante que, para além de garantir a hidratação, se reponham os sais minerais e o sal.

    Esta reposição pode ser feita através de sumos de frutas, que contêm sais minerais no seu estado natural, ou, caso não seja possível, através de substâncias contenham esses minerais.

    Com essa finalidade existem produtos vendidos nas farmácias ou em supermercados, como é o caso das denominadas bebidas dos desportistas.
    Se houver indicação médica de dieta hipossalina (com pouco sal), ou se tiver insuficiência renal é aconselhável consultar o médico sobre a utilização destes suplementos e bebidas.

    No domicílio

    Se a sua habitação for muito quente e houver possibilidade, é conveniente, em especial nas horas de mais calor, visitar um local com ar condicionado, por exemplo, museu, biblioteca, centro comercial, cinema.

    Nos momentos de calor mais intenso, recomenda-se também, sempre que possível, um duche de água tépida ou fria.

    Reduzir a roupa da cama ao mínimo, sobretudo no caso dos bebés e doentes acamados.

    Evitar os esforços físicos.

    Baixar as persianas e abrir as janelas para diminuir a temperatura dentro de casa.

    O uso de ventoinhas pode ser uma forma de baixar um pouco a temperatura, ao fazer circular o ar.

    Em casa, especialmente quando se é portador de determinadas doenças crónicas do foro cardiovascular, aconselha-se a estar, durante alguns períodos de tempo, com os membros inferiores elevados

    Comida

    Evitar comer muito às refeições e evitar, também, a comida “pesada” ou picante. Depois de comer, esperar/descansar um pouco antes de começar com tarefas que exijam esforço físico.

    Pessoas em risco

    As pessoas em risco, por sofrerem de doença grave ou outra situação que as debilite nas situações de calor, devem ser vigiadas amiudadamente, para que possam ser socorridas, se for necessário.

    Dentro de edifícios

    Se precisar de se deslocar a edifícios sem ar condicionado e onde possam existir aglomerados de pessoas, tente fazê-lo fora das horas de maior calor, idealmente logo de manhã, especialmente se sofrer de doença cardiovascular ou se for idoso.

    O que foi explicado anteriormente diz também respeito, por exemplo, à hora que escolher para ir à missa. É de todo conveniente que vá logo de manhã, em vez de ir à hora do almoço ou ao fim da tarde, porque a essas horas, devido ao calor e ao número de pessoas presentes, acontece com alguma frequência sobretudo aos mais fragilizados, pela doença ou idade, sentirem-se mal ou até desmaiarem.

    Exposição ao sol

    - Evitar, se possível, a exposição ao sol, ainda que por períodos curtos.

    - Não permanecer em viaturas estacionadas ao sol, em especial, nas horas de maior calor e se pertencer ao grupo das pessoas citadas, no início, como mais vulneráveis.

    - Se for necessária a exposição ao sol, usar chapéu, roupa larga, de cores claras e, de preferência, de tecidos naturais pouco quentes (por exemplo: algodão) e pôr protector solar (com índice de protecção solar> 15). Sempre que possível, procurar locais à sombra, frescos, arejados e descansar ou diminuir o esforço físico durante um certo período de tempo.

    - Também se recomenda que os bebés e as pessoas idosas não devem ir à praia nos dias de grande calor.

    Aclimatar

    Para as pessoas que se deslocam de um lugar com clima frio ou temperado para um local quente é importante a aclimatação ao corpo, durante alguns dias, para aumentar a tolerância às altas temperaturas, antes de se exporem ao sol ou começarem a fazer exercício físico.

    Golpe de calor

    Esta situação ocorre quando o corpo não consegue controlar a sua própria temperatura. Os mecanismos da sudação falham e a temperatura sobe rapidamente, podendo, em 10-15 minutos, atingir os 39 graus Célsius, o que pode causar a morte ou uma deficiência crónica se não for prestado tratamento de forma célere.

    Sinais e sintomas:

    - Temperatura corporal alta

    – Pele vermelha, quente e seca, sem suor

    – Pulso rápido e forte

    – Dor de cabeça

    – Tonturas

    – Náuseas

    – Confusão

    – Perda de consciência

    Perante esta situação é necessário:

    - Procurar ajuda médica

    – Baixar a temperatura corporal

    – Procurar uma sombra ou um lugar fresco e usar os métodos possíveis para baixar a temperatura: banho de – água fria ou tépida, em banheira, com mangueira ou esponja.

    - Se houver contracções corporais involuntárias, não dar líquidos e prevenir que a pessoa se magoe, colocando algo na boca que a impeça se morder

    – Esgotamento devido ao calor

    – Situação devida a perda excessiva de líquidos e de sal pela sudação.

    Torna-se especialmente grave nos idosos e hipertensos.

    Desmaio

    A pele pode estar fria e húmida. O pulso fica fraco e rápido. A respiração torna-se rápida e superficial.

    Se os sintomas forem graves, ou se a pessoa tiver problemas de coração ou tensão alta, procurar ajuda médica imediata.

    Se os sintomas não forem graves, ou enquanto o médico não chega, deve-se fazer arrefecimento, hidratação e proporcionar descanso.

    Cãibras

    Embora menos grave que as anteriores, esta situação pode também necessitar de tratamento médico.

    Normalmente afecta as pessoas que suam muito, devido a exercício físico intenso, podendo também acontecer, apenas, devido ao calor.

    As cãibras são especialmente perigosas nas pessoas com problemas cardíacos ou com dietas hipossalinas.

    O que fazer:

    Parar o exercício

    Procurar um local fresco e calmo

    Beber sumos ou bebidas com minerais

    Procurar o médico se as cãibras não passarem ao fim de uma hora.


    Primeiros Socorros
    maar3amt gosta disto.

  14. #14
    Moderadora Global Avatar de Satpa
    Data de Ingresso
    Sep 2006
    Localização
    Portugal
    Idade
    49
    Posts
    9.411

    Arrow Primeiros Socorros - Intoxicação

    Intoxicações

    Envenenamento

    O que é:

    Intoxicação grave causada por produtos nocivos ao organismo, como drogas, gases, ervas venenosas, produtos químicos, comidas diferentes, etc.

    Observe os sinais e sintomas

    Hálito característico, observar cor das mucosas, dor abdominal, dor ou sensação de queimadura na boca e garganta, tonturas, etc.

    Verifique se há possíveis produtos químicos ou drogas, nas proximidades da vítima.

    Ou vestígios de folhas venenosas nas extremidade bucal

    Venenos Ingeridos

    O que fazer:

    Provoque o vómito.

    Dê o Antídoto Universal: duas partes de torradas queimadas, uma parte de leite de magnésio, uma parte de chá forte.

    Mantenha a vítima agasalhada. Respiração de Socorro (método Sylvester).

    Leve ao médico ou hospital o recipiente com restos do veneno ou o rótulo.

    Ao ligar para a assistência médica, tenha todos os dados da ocorrência: hora da ingestão, idade da vítima, como ela se encontra no momento e se possível o nome do produto ingerido não se esquecer de caneta e um papel para anotar possíveis condutas imediatas a serem feitas.

    Cuidados:

    Não provoque vómito se a vítima tiver ingerido: soda cáustica, derivados de petróleo, como querosene, gasolina, líquido de isqueiro, removedores, ou ainda ácidos, água de cal, amónia, alvejantes de uso doméstico, tira-ferrugem, desodorante de banheiro. Não deixe o indivíduo ingerir álcool, azeite ou óleo. Evite que ele ande.

    Casos particulares

    Medicamentos

    Dar de beber - provocar o vómito, a não ser que a vítima tenha perdido o conhecimento ou tenha cãibras.

    Dar-lhe um preparado à base de carvão vegetal.

    Levar ao médico.

    Derivados do petróleo, lixívia ou ácidos

    Não se deve provocar o vómito.

    Dar nata, leite ou gelado à vítima.

    Levar ao médico

    Venenos Aspirados

    Observe os sinais: Palidez de pele, cianose de lábios, falta de ar, perda dos sentidos.

    O que fazer: Arejar o ambiente e aplicar respiração pelo método de Sylvester.
    Remova imediatamente para um hospital.

    Casos particulares

    Intoxicação por monóxido de carbono

    Pode ser produzido por gás de iluminação ou pelos gases de escape dos motores. É uma asfixia produzida pela combinação do monóxido de carbono com a hemoglobina, a qual não pode efectuar o seu transporte normal de oxigénio através do sangue.

    O intoxicado deve ser removido para o ar livre e despoluído e deve-se facilitar-lhe a respiração.

    Intoxicação por gás

    Levar a vítima imediatamente para o ar livre

    Fechar a torneira de passagem de gás.

    Abrir portas e janelas.

    Em caso de paragem respiratória, praticar respiração boca a boca.

    A vítima deverá repousar e ser transportada para o hospital.

    Neste caso o socorrista deverá usar, se possível, uma máscara de gás e ter o cuidado de evitar explosões.

    Envenenamento através da pele

    O que fazer: Lavar abundantemente por 15 minutos em água corrente. Poderá usar sabão.

    Contaminação dos olhos

    O que fazer: Lavar com água ou soro fisiológico mantendo as pálpebras abertas até chegar ao Hospital

    -----------------------------------

    Em caso de intoxicação, telefone para o Centro de Informação Antivenenos (CIAV) do INEM:

    808 250 143

    Este serviço médico funciona 24 horas por dia, todos os dias do ano. Para cada situação serão aconselhadas as medidas que deverá tomar. Procure dar informações que possam ajudar o CIAV a identificar a situação, designadamente:

    Quem – idade, sexo, gravidez, etc.
    O quê – produto, animal, planta, cogumelo
    Quanto – quantidade de produto, tempo de exposição
    Quando – há quanto tempo
    Onde – em casa, no campo, na fábrica, etc.
    Como – em jejum, com alimentos, com bebidas alcoólicas, etc.

    A sua colaboração é fundamental. Preste atenção às perguntas efectuadas.

    Siga as instruções indicadas.


    Primeiros Socorros
    maar3amt gosta disto.

  15. #15
    Moderadora Global Avatar de Satpa
    Data de Ingresso
    Sep 2006
    Localização
    Portugal
    Idade
    49
    Posts
    9.411

    Talking Primeiros Socorros - Queimaduras

    Primeiros Socorros - Queimaduras

    Como Actuar?

    Queimaduras

    A gravidade da queimadura depende de vários factores:
    - Da zona atingida pela queimadura.
    - Da extensão da pele queimada.
    - Da profundidade da queimadura.

    Sinais e Sintomas:

    De acordo com a profundidade atingida, as queimaduras classificam-se em 3 graus:

    1.Queimadura do 1º grau

    São as queimaduras menos graves, apenas a camada externa da pele (epiderme)
    é afectada.
    A pele fica vermelha e quente e há sensação de calor e dor (queimadura
    simples).

    2.Queimadura do 2º grau

    Às características da queimadura do 1º grau junta-se a existência de bolhas
    com líquido ou flictenas.
    Esta queimadura já atinge a derme e é bastante dolorosa (queimadura mais
    grave).

    3.Queimadura do 3º grau

    Às características das queimaduras dos graus 1 e 2, junta-se a destruição dos tecidos.
    A queimadura atinge tecidos mais profundos provocando uma lesão grave e a pele fica carbonizada (queimadura muito grave).
    A vítima pode entrar em estado de choque.

    O que deve fazer:

    - Se a roupa estiver a arder, envolver a vítima numa toalha molhada ou, na sua falta, fazê-la rolar pelo chão ou envolvê-la num cobertor (cuidado com os tecidos sintéticos).
    - Se a vítima se queimou com água ou outro líquido a ferver, despi-la imediatamente.
    - Dar água a beber frequentemente.

    1.Se a queimadura for do 1º grau (queimadura simples)

    - Arrefecer a região queimada com soro fisiológico ou, na sua falta, com água fria corrente ou cubos de gelo, até a dor acalmar.


    2.Se a queimadura for do 2º grau (com bolhas)


    - Arrefecer a região queimada com soro fisiológico ou, na sua falta, com água fria corrente ou cubos de gelo, até a dor acalmar.
    - Lavar cuidadosamente com um anti-séptico (não aplicar álcool).
    - Se as bolhas rebentarem, não cortar a pele da bolha esvaziada; tratar como qualquer outra ferida. O penso deve manter-se 48 horas e só depois expor a
    zona queimada ao ar para evitar o risco de infecção/ tétano.

    Transportar a vítima para o Hospital.

    3.Se a queimadura for do 3º grau (profunda)

    - Arrefecer a região queimada com soro fisiológico ou, na sua falta, com água fria corrente ou cubos de gelo, até a dor acalmar.
    - Lavar cuidadosamente com um anti-séptico (não aplicar álcool).
    - Tratar como qualquer outra ferida.
    - Se a queimadura for muito extensa, envolver a vítima num lençol lavado e que não largue pelos, previamente humedecido com soro fisiológico ou, na falta, com água simples.


    É uma situação grave que necessita transporte urgênte para o Hospital.


    O que não deve fazer:

    - Retirar qualquer pedaço de tecido que tenha ficado agarrado à queimadura.
    - Rebentar as bolhas ou tentar tirar a pele das bolhas que rebentaram.
    - Aplicar sobre a queimadura outros produtos além dos referidos.


    HSC - Min.Saude
    maar3amt gosta disto.

  16. #16
    Moderadora Global Avatar de Satpa
    Data de Ingresso
    Sep 2006
    Localização
    Portugal
    Idade
    49
    Posts
    9.411

    Talking Primeiros Socorros - Fracturas

    Primeiros Socorros - Fractura


    Como Actuar?

    Fracturas

    Uma fractura é uma solução de continuidade no tecido ósseo. Em caso de fractura ou suspeita de fractura, o osso deve ser imobilizado. Qualquer movimento provoca dores intensas e deve ser evitado.

    Sinais e Sintomas:

    Deve-se pensar na possibilidade de fractura sempre que haja um ou mais dos seguintes sinais e sintomas:

    * Dor intensa no local.
    * Inchaço.
    * Falta de força.
    * Perda total ou parcial dos movimentos.
    * Encurtamento ou deformação do membro lesionado.

    O que deve fazer:

    * Expor a zona de lesão (desapertar ou se necessário cortar a roupa).
    * Verificar se existem ferimentos;
    * Tentar imobilizar as articulações que se encontram antes e depois da fractura utilizando talas apropriadas.

    Note Bem

    * As fracturas têm de ser tratadas no Hospital.
    * As talas devem ser sempre previamente almofadadas e bastante sólidas. Quando improvisadas, podem ser feitas com barras de metal ou varas de madeira.
    * Se se utilizarem talas insufláveis, que actuam por compressão sobre o membro lesionado por efeito do ar que introduzimos dentro delas, deve-se deixar sair um pouco de ar do seu interior de 15 em 15 minutos para aliviar a pressão que pode dificultar a circulação do sangue.

    O que não deve fazer:

    * Tentar fazer redução da fractura, isto é, tentar encaixar as extremidades do osso partido.
    * Provocar apertos ou compressões que dificultem a circulação do sangue.
    * Procurar, numa fractura exposta, meter para dentro as partes dos ossos que estejam visíveis.

    Nota:

    Em caso de suspeita de fractura de costelas, a vítima deve ser deitada em posição confortável evitando movimentos bruscos. Não tente imobilizar.

    São situações graves que uma vez a imobilização feita, necessitam transporte urgente para o Hospital.


    HSC - Min. Saúde
    maar3amt gosta disto.

  17. #17
    Moderadora Global Avatar de Satpa
    Data de Ingresso
    Sep 2006
    Localização
    Portugal
    Idade
    49
    Posts
    9.411

    Talking Primeiros Socorros - Crise Asmática

    Primeiros Socorros - Crise Asmática


    Como Actuar?

    Crise Asmática

    A criança/ jovem com asma é capaz de responder com uma crise de falta de ar em situações de exercício intenso (nomeadamente a corrida), conflito, ansiedade, castigos, etc.

    Sinais e Sintomas

    * Tosse seca e repetitiva
    * Dificuldade em respirar
    * Respiração sibilante, audível, ruidosa ("pieira" e/ ou "farfalheira").
    * Ar aflito, ansioso.
    * Respiração rápida e difícil.
    * Pulso rápido, palidez e suores.
    * Prostração, apatia ("ar parado")

    Note bem:

    Na fase de agravamento da crise, a respiração é muito difícil, lenta e há cianose nas extremidades, isto é, as unhas e os lábios estão arroxeados.

    É uma situação grave que necessita transporte urgente para o hospital.

    O que deve fazer:

    * Desdramatizar a situação. É importante ser capaz de conter a angústia e a ansiedade da criança/ jovem, falando-lhe calmamente e assegurando-lhe rápida ajuda médica.
    * Deve ficar com a criança/ jovem num local arejado onde não haja pó, cheiros ou fumos.
    * Colocá-lo numa posição que lhe facilite a respiração
    * Contactar e informar a família
    * Se tiver conhecimento do tratamento aconselhado pelo médico para as crises pode administrá-lo.

    Note bem

    Se não houver melhoria a criança deve ser transportada para o Hospital.


    HSC- Min. Saúde
    maar3amt gosta disto.

  18. #18
    Moderadora Global Avatar de Satpa
    Data de Ingresso
    Sep 2006
    Localização
    Portugal
    Idade
    49
    Posts
    9.411

    Talking Primeiros Socorros - Desmaio

    Primeiros Socorros - Desmaio

    Como Actuar?

    Desmaio

    É provocado por falta de oxigénio no cérebro, a que o organismo reage de forma automática, com perda de consciência e queda do corpo brusca e desamparada.
    Normalmente o desmaio dura 2 ou 3 minnutos.
    Tem diversas causas: excesso de calor, fadiga, falta de alimentos, permanência em pé durante muito tempo, etc.

    Sinais e Sintomas:

    - Palidez.
    - Suores frios.
    - Falta de forças.
    - Pulso fraco.

    O que deve fazer:

    1.Se nos apercebemos de que uma pessoa está prestes a desmaiar:
    - Sentá-la.
    - Colocar-lhe a cabeça entre as pernas.
    - Molhar-lhe a testa com água fria.
    - Dar-lhe a beber chá ou café açucarados.

    2.Se a pessoa já estiver desmaiada:

    - Deitá-la com a cabeça de lado e mais baixa do que as pernas.
    - Desapertar-lhe as roupas.
    - Mantê-la confortavelmente aquecida.
    - Logo que recupere os sentidos, dar-lhe a beber chá ou café açucarados.
    - Consultar o médico posteriormente.


    HSC-Min. Saúde
    maar3amt gosta disto.

  19. #19
    Moderadora Global Avatar de Satpa
    Data de Ingresso
    Sep 2006
    Localização
    Portugal
    Idade
    49
    Posts
    9.411

    Talking Primeiros Socorros - Feridas

    Primeiros Socorros - Feridas

    Como Actuar?

    Feridas

    Uma ferida é uma ruptura na pele.
    É uma solução de continuidade, quase sempre de origem traumática, que além da pele (ferida superficial) pode atingir o tecido celular sub-cutâneo e muscular (ferida profunda).

    O que deve fazer:

    - Antes de tudo o socorrista deve lavar as mãos e calçar luvas descartáveis.
    - Proteger provisoriamente a ferida com uma compressa esterilizada.
    - Limpar a pele à volta da ferida com água e sabão.
    - Lavar, do centro para os bordos da ferida com água e sabão, "Cetavlon" ou similar, utilizando uma compressa e não um algodão.
    - Secar a ferida com uma compressa em pequenos toques para não destruir qualquer coágulo de sangue.
    - Desinfectar com álcool iodado a 1% ou Betadine em solução dérmica.

    Se a ferida for superficial e de pequenas dimensões, deixá-la ao ar, depois de limpa ou então aplicar uma compressa esterilizada.

    Se a ferida for mais extensa ou mais profunda, com tecidos esmagados ou infectados, ou se contiver corpos estranhos, deverá proteger apenas com uma compressa esterilizada.

    Se houver Hemorragia, é uma situação grave que necessita de transporte para o Hospital.

    O que não deve fazer:

    - Tocar nas feridas sangrantes sem luvas.
    - Utilizar o material (luvas, compressas, etc.) em mais de uma pessoa.
    - Soprar, tossir ou espirrar para cima da ferida.
    - Utilizar mercurocromo ou tintura de metiolato. (Deve utilizar Betadine dérmico).
    - Fazer compressão directa em locais onde haja suspeita de fracturas ou de corpos estranhos encravados, ou junto das articulações.
    - Tentar tratar uma ferida mais grave, extensa ou profunda, com tecidos esmagados ou infectados ou que contenha corpos estranhos.

    Feridas nos olhos

    O que fazer:

    - Deitar a vítima com a cabeça completamente imóvel e olhando para cima.
    - Cobrir o olho com compressas esterilizadas.
    - Evitar que a vítima tussa.

    Note bem:

    Deve-se pensar na possibilidade de existir uma ferida no olho sempre que haja uma ferida grave na face.

    É uma situação grave que necessita de transporte para o Hospital.


    HSC- Min. Saúde
    maar3amt gosta disto.

  20. #20
    Moderadora Global Avatar de Satpa
    Data de Ingresso
    Sep 2006
    Localização
    Portugal
    Idade
    49
    Posts
    9.411

    Talking Primeiros Socorros - Politraumatizado

    Primeiros Socorros - Politraumatizado

    Como Actuar?

    Politraumatizado

    Politraumatizado é um sinistrado que sofreu traumatismos múltiplos.

    O que deve fazer:

    - Se a vítima estiver consciente tentar acalmá-la.
    - Mantê-la confortavelmente aquecida.
    - Vigiar a respiração e o pulso.
    - Fazer o primeiro socorro indicado para cada um dos traumatismos.
    - Transportar a vítima urgentemente para o Hospital, escolhendo a posição de transporte mais aconselhável de acordo com as lesões que apresente.

    O que não deve fazer:

    Deslocar a vítima. Se houver absoluta necessidade de a remover do local deve proceder como o indicado para traumatismos de coluna.

    1.Traumatismo Craniano

    Deve-se suspeitar sempre de traumatismo craniano se a vítima apresentar um ou mais dos seguintes sinais e/ ou sintomas:

    Sinais e Sintomas:

    - Ferida do couro cabeludo ou hematoma.
    - Perda de conhecimento.
    - Diminuição da lucidez, sonolência.
    - Vómitos.
    - Perturbações do equilíbrio.
    - Uma das pupilas mais dilatadas.
    - Paralisia de qualquer parte do corpo
    - Saída de sangue ou líquido céfalo-raquidiano pelo nariz, boca ou ouvidos.

    O que deve fazer:

    - Acalmar a vítima.
    - Colocá-la sobre uma superfície dura, sem almofada, entre dois lençois enrolados.
    - Mantê-la confortavelmente aquecida.

    É uma situação grave que necessita transporte urgente para o Hospital.

    2.Traumatismo na Face

    O que deve fazer:

    - Limpar cuidadosamente o nariz e os olhos da vítima para que não haja obstrução das vias respiratórias e da visão.
    - Colocá-la em posição semi-sentada.
    - Se há suspeita de fractura do maxilar, procurar imobolizá-lo.

    Transportar imediatamente para o Hospital.

    3.Traumatismo Torácico

    Traumatismo grave por poder afectar a ventilação se houver perfuração do pulmão.
    Nesse caso a vítima pode apresentar um ou mais dos seguintes sintomas:

    Sinais e Sintomas:

    - Dificuldade respiratória.
    - Lábios e unhas roxas.
    - Pulso fraco e rápido.
    - Agitação
    - Confusão e delírio

    O que deve fazer:

    - Acalmar a vítima.
    - Colocá-la em posição semi-sentada e recostada sobre a zona atingida.
    - Se existir ferimento, cobri-lo com compressas embebidas em vaselina para impedir a entrada de ar.

    É uma situação grave que necessita de transporte urgente para o Hospital.

    4.Traumatismo da Coluna Vertebral

    Deve-se suspeitar sempre de lesão da coluna vertebral se a vítima após o traumatismo, apresenta um ou mais dos seguintes sintomas:

    Sinais e Sintomas:

    - Impossibilidade de fazer movimentos.
    - Dor no local do traumatismo.
    - Sensação de "formigueiro" nas extremidades (mãos/ pés).
    - Insensibilidade de qualquer parte do corpo.

    O que deve fazer:

    - Com a ajuda de outras pessoas, colocar a vítima num plano horizontal respeitando o eixo do corpo.
    - Fazer tracção da coluna vertebral esticando a vítima pelos pés e pela cabeça e mantê-la nesta posição até chegar a ambulância.

    É uma situação grave que necessita de transporte urgente para o Hospital.

    Atenção:
    - Depois da ambulância chegar, levantar a vítima cuidadosamente mantendo a tracção.
    - Depois de colocada na maca, transportá-la ao Hospital a uma velocidade moderada.

    5.Traumatismo Abdominal

    O traumatismo abdominal é uma lesão provocada por acção mecânica sobre o abdómen (queda ou pancada) capaz de causar fractura ou ruptura de vísceras.

    Sinais e Sintomas:

    Se houver fractura ou ruptura de vísceras os sinais e sintomas são idênticos aos referidos para as hemorragias internas:

    - Dor local.
    - Sede.
    - Pulso progressivamente mais rápido e mais fraco.

    Em casos ainda mais graves:

    - Palidez.
    - Suores frios.
    - Arrefecimento, sobretudo nas extremidades.
    - Zumbidos.
    - Alterações de estado de consciência.

    O que deve fazer:

    - Acalmar a vítima e mantê-la acordada.
    - Cobrir a ferida, se existir.
    - Colocar a vítima e transportá-la para o Hospital em posição semi-sentada com as pernas flectidas.
    - Mantê-la confortavelmente aquecida.

    É uma situação grave que necessita de transporte urgente para o Hospital.

    O que não deve fazer:

    - Dar de beber ou comer.


    Hsc-Min.Saúde
    maar3amt gosta disto.

Página 1 de 2 12 ÚltimoÚltimo

Tópicos Similares

  1. Respostas: 0
    Último Post: 29-06-2008, 20:26
  2. Primeiros Socorros aos Filhotes
    Por cyber_wordl no fórum Cães
    Respostas: 0
    Último Post: 18-02-2007, 22:13
  3. Caderno de 1ºs Socorros
    Por MMAD no fórum Primeiros Socorros
    Respostas: 0
    Último Post: 15-02-2007, 16:13

Tags para este Tópico

Permissões de Postagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •  

Já fez "Like" na nossa página do facebook?

Acompanhe todas as novidades.