Resultados 1 a 2 de 2

Tópico: Com que idade a criança pode decidir com quem fica?

  1. #1
    Gforum Iniciado
    Data de Ingresso
    Aug 2009
    Idade
    38
    Posts
    6

    Post Com que idade a criança pode decidir com quem fica?

    Olá.

    Tenho uma dúviad legal. A guarda pertence à mãe da criança. No entanto, a criança tem manifestado desejo de viver com o pai.
    Com que idade a criança pode tomar uma decisão contrária ao do seu responsável legal (mãe) sem ser obrigado a ficar cim a mãe?


    Desde já, obrigada pelo esclarecimento.

  2. #2
    Woman
    Data de Ingresso
    Apr 2010
    Localização
    Lisboa
    Posts
    377

    Padrão

    Bom dia

    O exercício das responsabilidades parentais em caso de divórcio, separação judicial de pessoas e bens, declaração de nulidade ou anulação do casamento apresenta diversos pontos:

    Assim, de acordo com a nova Lei temos:

    1— As responsabilidades parentais relativas às questões de particular importância para a vida do filho são exercidas em comum por ambos os progenitores nos termos que vigoravam na constância do matrimónio, salvo nos casos de urgência manifesta, em que qualquer dos progenitores pode agir sozinho, devendo prestar informações ao outro logo que possível.
    2— Quando o exercício em comum das responsabilidades parentais relativas às questões de particular importância para a vida do filho for julgado contrário aos interesses deste, deve o tribunal, através de decisão fundamentada, determinar que essas responsabilidades sejam exercidas por um dos progenitores.
    3— O exercício das responsabilidades parentais relativas aos actos da vida corrente do filho cabe ao progenitor com quem ele reside habitualmente, ou ao progenitor com quem ele se encontra temporariamente; porém, este último, ao exercer as suas responsabilidades, não deve contrariar as orientações educativas mais relevantes, tal como elas são definidas pelo progenitor com quem o filho reside habitualmente.
    4— O progenitor a quem cabe o exercício das responsabilidades parentais relativas aos actos da vida corrente pode exercê-las por si ou delegar o seu exercício.
    5— O tribunal determinará a residência do filho e os direitos de visita de acordo com o interesse deste, tendo em atenção todas as circunstâncias relevantes, designadamente o eventual acordo dos pais e a disponibilidade manifestada por cada um deles para promover relações habituais do filho com o outro.
    6— Ao progenitor que não exerça, no todo ou em parte, as responsabilidades parentais assiste o direito de ser informado sobre o modo do seu exercício, designadamente sobre a educação e as condições de vida do filho.
    7— O tribunal decidirá sempre de harmonia com o interesse do menor, incluindo o de manter uma relação de grande proximidade com os dois progenitores, promovendo e aceitando acordos ou tomando decisões que favoreçam amplas oportunidades de contacto com ambos e de partilha de responsabilidades entre eles.
    Última edição por arial; 08-04-2010 às 10:13.

Tópicos Similares

  1. Respostas: 0
    Último Post: 11-11-2008, 17:06
  2. 50 Histórias de quem foi Criança
    Por xicca no fórum Cantinho Juridico & Gforum Deficientes
    Respostas: 0
    Último Post: 21-10-2008, 11:30
  3. Como decidir com quem casar
    Por Luana no fórum Pensamentos e Provérbios Populares
    Respostas: 0
    Último Post: 21-05-2008, 21:56

Tags para este Tópico

Permissões de Postagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •