Fim-de-semana: Provar o vinho de Colares sem gastar um euro

Domingo é dia reservado a uma tarde de provas na adega Visconde Salreu. Exposição comemorativa do centenário da região demarcada de Colares prolonga-se até ao fim do ano e inclui degustações gratuitas do vinho de Colares.


O vinho de Colares é uma das iguarias tradicionais da região de Sintra. A exposição “100 Anos da Região Demarcada de Colares – 1908/2008”, patente na Adega Visconde Salreu, em Colares, vai prolongar-se até ao final do ano por iniciativa da Câmara Municipal de Sintra.

A extensão do tempo em que são expostas imagens, textos explicativos e peças alusivas a esta temática cedidas pelas adegas e comerciantes da região e a recriação de algumas tarefas da viticultura deve-se à “afluência de público”, explica a autarquia em comunicado.

O Domingo, sabe o Alvor de Sintra, é um dos dias de maior afluência. Entre as 16h00 e as 18h00, a adega oferece aos visitantes uma sessão de provas de vinho de Colares.

A exposição está patente sexta-feira e Sábado, entre as 16h00 e as 22h00; e Domingo, das 16h00 às 20h00.

O vinho de Colares tem as suas origens nas primeiras culturas vitivinícolas, datadas de 1255. A bebida só atinge a sua máxima qualidade passados vários anos, embora o estágio mínimo seja de 18 meses. Dado o longo estágio a que o vinho é obrigado, a comercialização é muito limitada.

Colares, enquanto região vinícola, divide-se em duas sub-zonas: "chão de areia" (região das dunas) e "chão rijo" (solos calcários, pardos de margas ou afins). As características do vinho de Colares devem-se às castas, solo e clima temperado e húmido no Verão e, ainda, ao facto de 80 por cento da vinha estar instalada em "chão de areia", respeitando a prática tradicional de "unhar" a vara de "pé franco" no estrato subjacente à camada de areia.

A área geográfica correspondente à Denominação de Origem "Colares" situa-se no concelho de Sintra, entre a Serra de Sintra e o Ocaeno Atlântico, numa zona junto ao mar, e compreende as freguesias de Colares, São Martinho e São João das Lampas.



Alvor de Sintra