Novo pavilhão aposta forte nas energias alternativas


Imagem virtual do pavilhão que deverá estar concluído em 2009

A Câmara de Oliveira de Azeméis acaba de adjudicar a construção do futuro pavilhão gimnodesportivo municipal. O equipamento, localizado na zona desportiva da cidade, está orçado em 897 mil euros e será financiado pela autarquia e Direcção Regional de Educação do Norte. O recurso a energias alternativas é a grande aposta deste empreendimento, que deverá estar concluído dentro de um ano. Segundo o Executivo, o pavilhão, com uma área total superior a três mil metros quadrados, pretende ser uma resposta eficaz a várias lacunas sentidas por alguns atletas do concelho que, ao longo dos anos, têm dividido os seus treinos pelos pavilhões das escolas EB 2,3 e secundárias, mediante protocolo de utilização assinados entre a autarquia. O vereador do pelouro da Educação e Desporto, Albino Martins, refere que o novo pavilhão será dirigido "especificamente para a formação dando resposta a um problema que se vinha arrastando". "A formação sairá fortemente beneficiada com o novo equipamento, embora ele possa ser utilizado também para a alta competição", considera.

Para além do recurso à energia solar proveniente de uma central fotovoltaica, o novo equipamento desportivo prevê, ainda, uma pequena central de biomassa destinada à produção de água quente. "O projecto contempla também a racionalização dos consumos de energia numa lógica de optimização dos sistemas de iluminação ao nível das tecnologias das lâmpadas, armaduras e controlo com o objectivo de reduzir os consumos de energia no interior e exterior do edifício", adianta Albino Martins.

Os cidadãos com mobilidade reduzida terão também estruturas de acesso próprias como uma plataforma elevatória que dará acesso à bancada, situada no primeiro piso, e com capacidade para 200 pessoas. Também as instalações sanitárias foram pensadas para receberem pessoas com limitações físicas.

Salomão Rodrigues
Jornal de Notícias