Centenas de tuners foram a pé até ao Parlamento para exigir a legalização da prática


A «paixão» por carros transformados (tuning) levou este sábado algumas centenas de automobilistas a viajar a pé até ao Parlamento, em Lisboa, para exigir a legalização das modificações nas suas viaturas, noticia a Lusa.

«Por uma questão de dignidade perante as autoridades, achámos por bem organizar um passeio a pé», disse o presidente da União Portuguesa de Tuning (UPT), que reúne 150 organizações nacionais de adeptos das alterações nos automóveis.

«Se viéssemos em 300 ou 400 carros, o impacto seria mais eloquente, mas poderia ser entendido como uma afronta e um desrespeito às autoridades porque os nossos carros estão ilegais. Por isso viemos a pé», justificou Rui Cañellas.

De acordo com o líder da organização que promoveu o protesto - um «passeio» de ida-e-volta entre o Marquês de Pombal e a Assembleia da República - aderiram à manifestação cerca de 1.500 pessoas, mas de acordo com a Polícia esse número variaria entre os 400 e 500 participantes.O desfile obrigou ao corte do trânsito ao longo do percurso.

Buzinão no Parlamento

Embora apeados, os manifestantes provocaram um ensurdecedor buzinão frente às escadarias do Parlamento, recorrendo a buzinas de mão, apitos e megafones por onde gritavam palavras de ordem e exibiam cartazes, na sua grande maioria a dizer «Basta, Tuning legal já!».

«A sociedade tem que, definitivamente, perceber que o único 'acessório' que altera o comportamento de uma viatura é o que se senta ao volante», sustenta Rui Cañellas, rejeitando qualquer comparação entre os adeptos do tuning e os automobilistas que fazem corridas ilegais (street racing) na via pública.

«Isso das corridas de rua é marginalidade. Estamos ao lado das autoridades para acabar com isso», garante o presidente da UPT.

Quanto à razão do protesto, afirmou ter como «único objectivo lembrar aqueles que já deviam ter normalizado e não normalizaram» em Portugal uma actividade que diz existir legalmente noutros países da Europa «há 50 anos».

Congratulou-se, contudo, com o facto de o Instituto da Mobilidade e dos Transportes Terrestres (IMTT), que tem a tutela da área onde se inclui o tuning, ter anunciado recentemente que está a preparar a regulamentação que irá estabelecer as regras das alterações permitidas nos automóveis.

«Todos os estados-membro [da União Europeia] têm que ter em vigor a regulamentação comunitária sobre a matéria até 2009», garantiu.

fonte :iol