Página 19 de 92 Primeiro ... 918 19 202969 ... Último
  1. #271
    Avatar de G@ngster
    Registo
    Nov 2007
    Idade
    50
    Posts
    45.578

    Padrão Carlos Sousa testou BMW X3 em Marrocos

    Apesar de ainda não existir qualquer confirmação oficial sobre o futuro de Carlos Sousa no Todo-o-Terreno, a verdade é que a pouco e pouco as coisas vão-se definindo.

    Nesse sentido, o piloto português esteve em Marrocos, onde testou o BMW X3 Cross Country, com o que poderá correr já no Argentina-Chile, no início de 2009. Para já, tudo não passa, de acordo com as palavras do piloto: "uma visita que foi um acto de cortesia." , referiu.

    Curiosamente, estiveram também presentes na mesma zona as equipas da Mitsubishi e da Volkswagen.AS

  2. #272
    Avatar de G@ngster
    Registo
    Nov 2007
    Idade
    50
    Posts
    45.578

    Padrão S2000+ condenados à nascença

    O surgimento dos S2000+, modelo de viatura que a FIA pretende implementar, dentro de alguns anos, no Mundial de Ralis, poderá, afinal, nem acontecer.

    Fontes ligadas a alguns dos construtores interessados na disciplina dão conta que essa poderá ser uma consequência da dificuldade em encontrar uma plataforma de acordo entre as marcas na definição do regulamento técnico desta categoria.

    Isso já terá levado mesmo alguns construtores a desinteressarem-se deste projecto ao qual terão de aderir rapidamente de forma a programarem o próximo triénio.

    A Comissão de Ralis da FIA não está alheia ao problema e, à semelhança da posição de força da federação internacional noutros assuntos, quer resolver rapidamente a questão. Dessa forma, foi estabelecido como prazo limite para a definição dos limites da evolução técnica destes modelos o próximo mês de Novembro.

    Para além desse limite, o organismo presidido por Morris Chandler poderá mesmo optar pelos actuais S2000 como as viaturas de topo no WRC a partir de 2010.AS

  3. #273
    Avatar de G@ngster
    Registo
    Nov 2007
    Idade
    50
    Posts
    45.578

    Padrão Estreia na última prova do Europeu deste ano

    Proton Neo estreia em Outubro

    Em Outubro terá lugar outra estreia competitiva dum modelo S2000. Após a primeira aparição pública do Skoda Fabia S2000 em Zlin, é agora a vez da Proton estrear o Neo S2000 naquela que será a última prova do Europeu deste ano.

    O carro desenvolvido pela Mellors Elliot Motorsport estará já no final deste mês no sul de França em testes com vista à participação no Rallye Antibes - Cote d'Azur que estará na estrada entre 17 e 19 de Outubro.

    O piloto responsável por estas acções é o francês Bryan Bouffier que venceu esta prova há dois anos com um Peugeot 206 S1600 e sagrou-se em 2007 campeão polaco com um Peugeot 207 S2000 do representante local da marca do leão que representa há já sete temporadas.

    Dada a grande ligação da Proton à Mitsubishi são muitos os que interpretam esta participação de duas formas distintas. Por um lado, alguns acreditam que esta poderá simbolizar a emancipação dos malaios face aos nipónicos e, por outro, muitos crêem que este poderá ser uma primeira abordagem da marca dos três diamantes aos S2000.

    AS

  4. #274
    Avatar de G@ngster
    Registo
    Nov 2007
    Idade
    50
    Posts
    45.578

    Padrão Apenas 11 Super 2000 à partida do Rally Principe de Asturias

    Bruno Magalhães confiante num bom resultado
    Disputa-se esta sexta-feira e sábado, em Oviedo, a sétima ronda do IRC, o Rallye Principe de Asturias, com um total de 15 classificativas em asfalto.

    Tendo lugar num fim-de-semana em que igualmente têm lugar outras provas de campeonatos nacionais, a etapa espanhola da série promovida pelo Eurosport não contará com a presença de alguns pilotos como Luca Rossetti e Renato Travaglia e tem na sua lista de inscritos apenas 11 concorrentes com viaturas S2000, entre eles o Campeão Nacional Bruno Magalhães.

    Depois do bom ritmo mantido na Madeira e do desaire checo, a Abarth aposta em tentar regressar aos triunfos com Giandomenico Basso e Anton Alen, enquanto a postura do Peugeot Team Belux aponta para a conquista de importantes pontos para um campeonato que lideram de forma avassaladora.

    A Peugeot Sport España estará defendida por três 207 S2000 entregues a Enrique Garcia Ojeda, Luis Monzon e Oscar Garre e poderá também contar com a ajuda de Sergio Vallejo, o escolhido pela imprensa local para representar o BF Goodrich Drivers' Team. A Fiat do país vizinho fará alinhar um Punto S2000 para Miguel Fuster e Dani Solà regressa à actividade com um carro idêntico.

    No entanto, a atenção lusa estará centrada na prestação de Bruno Magalhães que cumpre nesta prova sua segunda participação fora de Portugal. "Estamos limitados pelo desconhecimento do terreno face aos espanhóis, mas partimos como sempre confiantes num bom resultado e em dar o nosso melhor. No que toca à disponibilidade técnica e ao facto de disputarmos um rali do Nacional preponderante na próxima semana, estamos este ano mais tranquilos. Tentarei crescer como piloto tendo em conta as dificuldades e, se possível, acompanhar os outros estrangeiros que disputam habitualmente o IRC", prometeu.AS

  5. #275
    Avatar de G@ngster
    Registo
    Nov 2007
    Idade
    50
    Posts
    45.578

    Padrão Piloto da Red Bull Rallye Team regressa à competição em Dezembro

    Bernardo Sousa operado na Áustria

    Bernardo Sousa foi operado, na Áustria, ao ombro direito de modo a resolver a lesão antiga que o tem condicionado nos últimos meses. Dentro de quatro semanas irá iniciar a fisioterapia e no início de Dezembro (5 a 7) regressará à competição para a derradeira etapa do Campeonato do Mundo de Ralis de Produção (PWRC), o Rali da Grã-Bretanha.

    A cirurgia ao ombro direito tem o intuito de solucionar a lesão antiga que desde o rali dos Açores, no início de Julho, tem condicionado a sua época competitiva. O objectivo agora é a recuperação completa, que será alcançada com um completo programa de reabilitação e muita fisioterapia. O regresso à competição está agendado para o primeiro fim-de-semana de Dezembro, no rali da Grã-Bretanha, última etapa do Campeonato do Mundo de Ralis de Produção (P-WRC).

    "Correu tudo bem e agora é preciso ter alguma paciência e aplicar-me no programa de recuperação. Ainda vou ficar dez dias na Áustria a ser acompanhado e dentro de quatro semanas começo a fisioterapia", conta o piloto, que não esconde o quanto lhe vai custar ficar tantas semanas sem conduzir. "É a minha vida e é natural que custe um bocado, mas tenho de pensar que esta pausa é necessária para que a questão da lesão fique definitivamente resolvida."

    O piloto da Red Bull Rallye Team, que depois de uma pausa de quase dois meses, há quinze dias, participou no Rali da Nova Zelândia, tendo terminado na sétima posição e conquistado mais dois pontos para a geral do Mundial, onde é nono classificado, irá agora fazer uma pausa ainda mais longa. "Só regresso à competição em Dezembro. Sei que é uma pausa muito longa e que vou ter de me readaptar ao carro e ao ritmo de competição. Mas até ao fim da época o meu objectivo continuará a ser o mesmo: fazer quilómetros, ganhar experiência e terminar provas. Para o ano, de certeza que os objectivos já serão outros", garante o piloto, que antes de voar para a Áustria não quis deixar de passar pelo Porto e por Gaia para assistir ao vivo à etapa portuguesa da Red Bull Air Race.

    "Foi espectacular! Ainda por cima tive a oportunidade de conhecer o Peter Besenyei, de quem sou fã, e em cujo avião estive sentado. Assistir a um evento destes ao vivo não tem nada a ver com assistir através da televisão", refere Bernardo, frisando que não hesitaria em aceitar um convite para dar uma voltinha numa destas máquinas. "Se me convidassem nem pensava duas vezes." AS

  6. #276
    Avatar de G@ngster
    Registo
    Nov 2007
    Idade
    50
    Posts
    45.578

    Padrão Peugeot Total ambiciona bom resultado

    Bruno Magalhães já treinou nas Astúrias

    O Rali Príncipe das Astúrias, pontuável para o Intercontinental Rally Challenge (IRC) e para o Europeu de Ralis, vai para a estrada este fim-de-semana, tendo como representantes nacionais a equipa portuguesa da Peugeot Total. Bruno Magalhães, o piloto oficial da Marca do leão, já treinou os troços que vão compor a prova espanhola e mostra-se, para já, determinado em trazer um bom resultado para Portugal.





    Após os embates com as principais figuras do prestigiado IRC no Rali de Portugal e no Rali Vinho da Madeira, esta participação do Campeão Nacional na prova espanhola surge como uma validação ao desempenho da equipa, que já provou ser uma candidata aos lugares da frente, em provas que albergam alguns dos melhores pilotos de ralis da actualidade.

    As 15 classificativas de asfalto que irão compor o Rali Príncipe das Astúrias são, segundo o Campeão Nacional, especialmente difíceis, pese embora acredite que, independentemente das dificuldades que possa encontrar, vai dar o seu melhor para conseguir rodar na frente. Bruno Magalhães e Carlos Magalhães percorreram por três vezes cada um dos troços, a uma velocidade máxima de 80 kms/h, e admitiram no final que: "As condições não são fáceis. É uma prova com um figurino muito próprio e distinto daqueles a que estamos habituados. As classificativas são estreitas, encadeadas e sujas. As curvas, ao contrário daquilo que encontrámos na Madeira, não são pronunciadas, o que dificulta o andamento", começou por explicar.





    Apesar de ciente que este será efectivamente um dos ralis mais exigentes em que participa, Bruno Magalhães sabe que conta com uma equipa experiente em provas além fronteiras e que o ajudará a tirar o melhor partido possível do seu Peugeot 207 S2000: "O facto de se tratar de um rali difícil só nos motiva ainda mais. Sabemos que em casa os espanhóis terão a vantagem de conhecer o figurino do rali, mas isso não limita as nossas ambições. Por isso, mesmo sendo estreantes, estamos nas Astúrias para fazer o melhor que sabemos.", disse o Campeão Nacional.

    O Rali Príncipe das Astúrias vai para a estrada na sexta-feira, dia 12 de Setembro, com a realização da primeira etapa às 06h45 (hora local). No dia 13, realiza-se a segunda e derradeira etapa. À semelhança de todas as provas que integram o IRC, este Rali terá transmissão no Canal Eurosport 1 e 2.

    AS

  7. #277
    Avatar de G@ngster
    Registo
    Nov 2007
    Idade
    50
    Posts
    45.578

    Padrão Edição 2009 terá lugar na região de Northern Rivers

    Rali da Austrália terá nova base
    O rali da Austrália, agora denominado Repco Rallye Austrália, terá nova 'casa' em 2009, ano em que o Mundial de Ralis (WRC) voltará às estradas daquele país.

    Depois de em 2006 a prova ter decorrido na região de Perth, o rali australiano vai passar para a região de Northern Rivers, em New South Wales (NSW), na costa Este.

    A prova irá percorrer as estradas dos condados de Tweed e Kyogle, num esquema que se manterá inalterado nas cinco edições a realizar até 2017, isto porque as provas passarão para um esquema de rotatividade bianual.

    Entre os pilotos a notícia foi bem colhida, com Chris Atkinson, da Subaru, a considerar que foi feita uma boa escolha, já que foi escolhida uma "região com pistas excepcionais para os ralis e a melhor infra-estrutura para as equipas". Também Mikko Hirvonen, vencedor da edição de 2006, se mostrou satisfeito com a escolha, estando "empenhado em realizar uma grande prova", numa edição que também terá passagem por Sidney.

    Os organizadores da prova, a Events NSW e a Confederação de Automobilismo da Austrália, manifestaram a sua satisfação com este novo acordo. Geoff Parmenter, presidente da Events NSW explicou que ficou muito satisfeito por ter batido as outras três regiões que competiam pela organização do rali, "o que irá aumentar o turismo e os postos de trabalho, trazendo grandes benefícios económicos para a comunidade, cerca de 100 milhões de dólares".

    AS

  8. #278
    Avatar de G@ngster
    Registo
    Nov 2007
    Idade
    50
    Posts
    45.578

    Padrão Jorge Santos defende liderança do Open de Ralis

    Pouco mais de dois meses depois da última jornada o Campeonato Open de Ralis regressa à acção com o Rali de Murça, sétima ronda da época e com a organização do Clube Automóvel da Régua. Uma prova que promete ser bastante interessante e que marca, também, o regresso de pilotos e máquinas aos pisos de terra.

    Jorge Santos apresenta-se como o líder da classificação geral, enquanto o Campeão Nacional Pedro Peres se apresenta em segundo, a sete pontos de distância. Peres não começou a época da melhor forma, mas soma já quatro vitórias, as últimas três consecutivas, o que demonstra o regresso à boa forma. Ainda assim, o Campeão em título tem em Santos um rival regular, pelo que a subida à tão desejada liderança da classificação poderá não acontecer já neste fim-de-semana de 12 e 13 de Setembro.

    Mas se olhando aos mais recentes resultados e ao estado do topo da classificação se pode esperar uma luta amena entre os dois primeiros, com Peres muito provavelmente a recuperar pontos para o primeiro posto, o mesmo não se pode dizer das posições seguintes. Manuel Coutinho terá de se aplicar para manter o terceiro posto, isto porque soma apenas mais dois pontos Aníbal Rolo e mais cinco que o vencedor da primeira prova do ano, João Ruivo. Um embate que deverá apresentar-se bastante interessante.

    Pedro Raimundo bem posicionado nos Júniores

    Mas como é usual em todas as rondas do Open, a geral não será o único ponto de interesse, já que a prova da agremiação da Régua é também pontuável para o Campeonato de Portugal Júnior de Ralis. Neste particular Pedro Raimundo apresenta-se muito bem posicionado na corrida ao ceptro, com mais 15 pontos que o rival mais próximo. Depois dos nulos nas duas primeiras rondas do ano, Raimundo impôs a sua lei e garantiu o triunfo nas quatro provas que se seguiram, o que faz dele o claro candidato ao triunfo. De todas as formas, mesmo em caso de azar, o certo é que o líder não mudará depois desta ronda. O mesmo não se pode dizer em relação ao segundo posto da tabela pontual. Catarina Sousa soma mais três pontos que Manuel Maia e mais cinco que o vencedor da jornada inaugural da época, João Barros Leite. Diferenças curtas que deixam antever animado despique, isto apesar de Catarina estar a passar por um melhor momento de forma que os seus rivais; enquanto a segunda classificada somou pontos nas duas últimas jornadas, Barros Leite foi o seu único rival a pontuar e apenas com um quinto posto em Vila Verde.

    Clássicos entram na fase decisiva

    Também presença habitual nas rondas do Open, se bem que não em todas, é o Campeonato de Portugal de Clássicos (Ralis). Também de regresso à acção pouco mais de dois meses depois da última prova, pilotos e máquinas entram agora na fase decisiva do Campeonato, não faltassem apenas três provas até ao final do ano e não estivesse a classificação muito disputada.

    É certo que Aníbal Rolo ainda não logrou vencer este ano, aliás, os segundos postos dos Ralis Pinhais do Centro e de Vila Nova de Cerveira foram os seus melhores resultados, mas o reverso desta verdade é que é o piloto mais regular; sendo um dos dois únicos entre os cinco primeiros a somar pontos em todas as provas acaba por ser fácil entender os três pontos de margem que detém sobre José Sousa. Vencedor das três primeiras jornadas da época, mas a zeros nas duas que se seguiram, Sousa vai seguramente tentar dar a volta por cima e regressar aos triunfos o que, a acontecer, pode muito bem ditar também o regresso ao primeiro posto da classificação. Mas a vida de Sousa não estará facilitada, já Frederico Ferreira, vencedor das duas últimas provas, segue a meros cinco pontos de distância e parece estar em grande momento de forma. À mesma distância da segunda posição está António Segurado, o último piloto com pontos somados em todas as rondas já disputadas este ano.

    Em termos de categorias, e começando pelos Clássicos 71, Mário Mendes lidera destacado, com mais 22 pontos que Carlos Neves e José Pedroso, com estes dois últimos a prometerem forte duelo. No que toca à Categoria 2, reservada às máquinas construídas até 74, a grande luta deverá ter lugar entre Rui Azevedo e Paulo Azevedo, os terceiro classificados com 20 pontos cada um, já que António Segurado está muito perto do ceptro, com mais 30 pontos que Vítor Torres, o segundo com 64 pontos. Quanto aos clássicos 81, Aníbal Rolo soma mais 21 pontos que José Sousa, enquanto Frederico Ferreira segue com mais sete de atraso.

    A prova do Clube Automóvel da Régua é ainda pontuável para o Troféu Regional de Ralis do Douro, particular onde José Ferreira lidera sobre Júlio Bastos e Filipe Leite. O Rali de Murça será composto por um total de 94,15 km, dos quais 54,02 serão disputados ao cronómetro ao longo de seis especiais, todas elas disputadas no dia 13 entre as 10h03 e as 15h59, hora prevista do pódio.

    Horário

    Sábado, 13 de Setembro de 2008

    1ª ETAPA/1ª SECÇÃO (Murça/Murça)

    Assistência Kms 09h35m
    1ª Pec Salgueiro / Garraia 1 7,04 10h03m
    2ª Pec Serapicos / Murça 1 12,20 10h36m
    3ª Pec Valongo / S. Domingos 1 7,77 11h09m
    Reagrupamento 11h34m

    1ª ETAPA/2ª SECÇÃO: (Murça/Murça)

    Assistência 13h30m
    4ª Pec Salgueiro / Garraia 2 7,04 14h13m
    5ª Pec Serapicos / Murça 2 12,20 14h36m
    6ª Pec Valongo / S. Domingos 2 7,77 15h09m
    Assistência 15h34m

    Chegada Alameda 8 Maio - Murça (15h49m)
    AS

  9. #279
    Avatar de G@ngster
    Registo
    Nov 2007
    Idade
    50
    Posts
    45.578

    Padrão Bruno Magalhães desistiu nas Astúrias

    Más notícias para as cores portuguesas! Bruno Magalhães desistiu na quarta especial do Rali das Astúrias depois de se aperceber dum barulho muito estranho no motor do Peugeot 207 S2000, cerca de três quilómetros após o início da especial.

    De modo a evitar males maiores, o piloto preferiu encostar, e assim acautelar uma possível quebra do propulsor. Continua a malapata de Bruno Magalhães e da Peugeot nas provas do IRC.

    O piloto português era sexto classificado ao cabo de três especiais, ainda que uma delas (a segunda e mais extensa) tenha sido anulada. AS

  10. #280
    Avatar de G@ngster
    Registo
    Nov 2007
    Idade
    50
    Posts
    45.578

    Padrão Adapta Rally Team by "milionário" Ostberg

    A Prodrive confirmou hoje que a equipa norueguesa Adapta Rally Team irá disputar o Mundial de Ralis de 2009, inserida no Campeonato de Construtores, com dois Subaru Impreza WRC 2008, um para Mads Ostberg, desconhecendo-se para já a identidade do segundo piloto.

    A equipa foi formada pelo antigo piloto de ralis e milionário norueguês Morten Ostberg, que coloca, como se sabe, a correr, o seu filho Mads, que já realiza o seu terceiro ano de WRC aos comandos de Impreza WRC, isto apesar de só fazer 21 anos em Outubro.

    A identidade do segundo piloto da equipa não foi anunciada, mas o "dono" já levantou um pouco o véu do que pretende fazer: "Este não é um projecto totalmente norueguês, pelo que temos conversado com diversos pilotos relativamente ao segundo carro para 2009. O Mads irá estar connosco, mas em 2010 já gostava que ele fosse um piloto oficial pago para correr...", referiu.

    O Pai Ostberg pretende emancipar o filho, mas para já paga-lhe o "hobby", que ainda assim poderá dar frutos lá mais para a frente já que o jovem Mads rivaliza com Andreas Mikkelsen, de 19 anos, o título nacional norueguês de ralis, cuja decisão tem lugar no final deste mês.

    Curiosamente, este é um duelo que se poderá estender ao Mundial, já que Mikkelsen tem vindo a testar um Citroen C4 WRC da PH Sport, e pretende realizar o campeonato do mundo de 2009 ao volante do carro francês.AS

  11. #281
    Avatar de G@ngster
    Registo
    Nov 2007
    Idade
    50
    Posts
    45.578

    Padrão Bruno Magalhães: "Não consigo explicar a minha desilusão"

    A dupla Bruno Magalhães/Carlos Magalhães viu as suas aspirações no Rali Príncipe das Astúrias caírem por terra quando disputavam o quarto troço do dia (efectivamente terceiro depois de uma das classificativas ter sido cancelada) e o motor do Peugeot 207 S2000 cedeu.

    O campeão nacional chegou às Astúrias determinado em conseguir um bom resultado, numa prova caracterizada pela dureza das classificativas. Magalhães começou muito bem a etapa de hoje, ao registar o quinto tempo na especial de abertura do rali e o oitavo na seguinte, o que o colocou no sexto lugar à geral. "Estava tudo a correr conforme planeado, estávamos a rodar com algumas cautelas pois, para além do primeiro troço ter sido feito à noite e com chuva, não havia necessidade de correr riscos desmedidos numa prova tão traiçoeira como esta. Ainda assim, éramos uma das equipas no pelotão da frente.", disse o Campeão Nacional de Ralis.

    O pior estava para vir a seguir, quando na classificativa seguinte, Bruno Magalhães foi obrigado a dar a sua participação por terminada: "Infelizmente, uma avaria no motor deitou por terra qualquer aspiração a um bom resultado. Não consigo explicar a minha desilusão. Tenho sobretudo pena de não ter podido rodar mais quilómetros para aproveitar melhor esta experiência.", concluiu Bruno Magalhães.

    Com este desfecho, a equipa Peugeot Total centra atenções no Rali Centro de Portugal, a decorrer no próximo fim-de-semana de 19 e 20 de Setembro, onde pode alcançar já o grande objectivo da época: "Podemos revalidar o título de Campeões nesse fim-de-semana e é nisso que vamos estar centrados", disse Carlos Barros, Director Técnico e Desportivo da Peugeot Total.AS

  12. #282
    Avatar de G@ngster
    Registo
    Nov 2007
    Idade
    50
    Posts
    45.578

    Padrão Campeonato Open de Ralis prossegue este sábado em Murça

    Regresso definitivo à terra
    Depois de mês e meio de férias, o Rali de Murça, organizado pelo Clube Automóvel da Régua, marca o reatar do Campeonato Open de Ralis no próximo sábado.

    Sétima de dez provas do calendário, a etapa transmontana marca o arranque da fase final da competição, toda ela disputada em pisos de terra. Em acção vão ainda estar os interessados ao Campeonato Júnior, Troféu Regional de Ralis - Douro (VSH) e Campeonato de Portugal de Clássicos - Ralis, sendo, neste caso, a sua única prova disputada neste tipo de pisos. Ao todo devem alinhar em Murça um lote de cerca de meia dezena de equipas.

    No que se refere ao Open, tudo ainda em aberto no topo da classificação, com Jorge Santos a defender uma liderança de sete pontos relativamente a Pedro Peres, ele que vem de três triunfos consecutivos e levou a melhor na única prova do ano em terra. À espera de qualquer deslize do actual Campeão em título estarão, entre outros, Ricardo Teosósio, Luís Mota, Manuel Coutinho, João Ruivo ou Octávio Nogueira.

    Quanto aos Clássicos, a luta também promete, tanto mais que o líder Aníbal Rolo (ainda sem vencer este ano) dispõe apenas de três pontos de vantagem sobre José Sousa, o mais eficaz nas três primeiras provas do ano, e oito sobre Frederico Ferreira, vencedor dos dois últimos ralis. No que diz respeito ao Campeonato Júnior, Pedro Raimundo assume-se como o piloto a bater, enquanto no Regional o favoritismo é repartido por José Vieira, Júlio Bastos e Filipe Leite.

    Apresentando a mesma estrutura do ano passado, o Rali de Murça será disputado ao longo de dupla passagem por três troços que perfazem 54,02 km cronometrados.

    HORÁRIO
    Sábado, 13 de Setembro
    Partida - Alameda 8 de Maio 09h30
    Parque Assistência 09h35
    PE 1 - Salgueiro/Garraia 1 (7,04 km) 10h03
    PE 2 - Serapicos/Murça 1 (12,20 km) 10h36
    PE 3 - Valongo/S. Domingos 1 (7,77 km) 11h09
    Reagrupamento - Murça 11h34
    Parque de Assistência 13h35
    PE 4 - Salgueiro/Garraia 2 14h13
    PE 5 - Serapicos/Murça 2 14h36
    PE 6 - Valongo/S. Domingos 2 15h09
    Parque de Assistência 15h44
    Chegada - Alameda 8 de Maio 15h49
    AS

  13. #283
    Avatar de G@ngster
    Registo
    Nov 2007
    Idade
    50
    Posts
    45.578

    Padrão Open de Ralis em Murça

    Pedro Peres vence pela quinta vez
    Pedro Peres venceu pela quinta vez esta temporada, aproximando-se muito do topo da classificação que continua a ser liderada por Jorge Santos.

    O piloto da Peres competições atacou de início de modo a evitar armadilhas devido à dureza da segunda passagem pelos troços. Teve alguma sorte, pois depois de vencer a primeira especial no segundo a sorte esteve pelo seu lado. Na sequência da desistência de Manuel Coutinho, a classificativa foi neutralizada e com isso todos os seus adversários perderam mais de 36 segundos, pois foi-lhes averbado o tempo de Jorge Santos, o último a passar em situação normal.

    A partir daí, o fosso ficou ainda maior para Luís Mota, que era, nessa altura, o mais sério adversário do campeão nacional. Este continuou ao ataque e não quis fechar a secção sem mais um triunfo em troços, terminando a parte matinal com mais de 45 segundos de vantagem.

    Com a segunda secção, as coisas não se alteraram muito, pois logo nos dois primeiros troço o piloto do Porto aumentou ainda mais a sua vantagem, para na derradeira especial limitar-se a não arriscar nada e segurar a primeira posição, o que sucedeu.

    Logo atrás ficou Luís Mota, e no derradeiro lugar do pódio ficou João Ruivo. O líder da competição, Jorge Santos, optou por jogar à defesa, de modo a assegurar a conquista de pontos, o que conseguiu com a quarta posição da geral.

    Entre os Clássicos, Joaquim Santos repetiu o sucesso do ano passado, vencendo pela primeira vez este ano, apesar de alguns problemas de travões, ficando na frente de José Sousa que passou Aníbal Rolo na segunda secção. Ambos não tiveram uma prova isenta de problemas, sobretudo com o filtro de ar a dar problemas com o pó. Sousa chegou com o motor a falhar imenso e Rolo ficou sem embraiagem.

    Classificação

    1º Pedro Peres/Tiago Ferreira Ford Escort Cosworth 42m22,9s
    2º Competisport/ Luís Mota/Ricardo Domingos Mitsubishi EVO IV a 52,9s
    3º João Ruivo/Alberto Silva Fiat Stilo JTD a 1m06,9s
    4º Jorge Santos/Vítor Hugo Citroen Saxo Kit Car a 1m48,1s
    5º Gar. HM-Mister Churrasco/ Octávio Nogueira/Nuno Gomes Citroen Saxo Kit Car a 1m55,3s
    6º Joaquim Santos/Eduardo Gomes Ford Escort RS 1800 a 2m59,1s
    7º Paulo Correia/Joaquim Alvarinhas Peugeot 106 a 3m42,7s
    8º A. Maia Sport/
    Pedro Lança/Ricardo Batista Citroen Saxo a 3m48,2s
    9º Filipe Leite/Daniel Ribeiro Renault Clio Williams a 4m20,6s
    10º A. Maia Sport/ Frederico Craveiro/Pedro Fernandes Ford Focus a 4m27,4s 11º José Sousa/José Salgado (Renaut 5 Turbo), a 5m06,5s; 12º Nuno Almeida/Marco Macedo (Fiat Punto), a 5m07,0s; 13º António Ferreira/Vítor Calado (Peugeot 309), a 5m10,4s; 14º Aníbal Rolo/José Arantes (Renault 5 Turbo), a 5m21,1s; 15º José Vieira/Sérgio Oliveira (Citroen AX), a 6m11,8s; 16º Vitor Silva/Maria Leite (Opel Astra GSI), a 6m49,4s; 17º José Pedroso/Carlos Vieira (Ford Escort TC), a 7m22,2s; 18º Mário Mendes/Luís Santa Barbara (Datsun 1200), a 7m54,4s; 19º Ricardo Batista/Bruno Portugal (Peugeot 206 GTI), a 7m59,3s; 20º Fastbravo/Pedro Barros Leite/Carlos Ruivo (Seat Marbella), a 8m20,9s; 21º José Lourenço/Américo Ribeiro (Opel Kadett GSI), a 8m26,7s; 22º Paulo Gomes/Miguel Soares (Peugeot 306), a 8m54,8s; 23º João Marcelino/Rui Pinto (Citroen Saxo), a 9m25,5s; 24º Ivan Carquejo/Alex Alves (Toyota Starlet), a 9m34,3s; 25º Fábio Ribeiro/Saul Campanário (Seat Marbella), a 10m04,0s; 26º Rui Morais/Rui Teixeira (VW Golf VR6), a 10m54,6s; 27º Ricardo Sousa/César Nunes (Seat Marbella), a 11m46,7s; 28º Rogério Pires/Paulo Ribas (Datsun 1200), a 13m06,1s; 29º Bruno Sá/Pedro Lopes (Seat Marbella), a 14m03,5s; 30º Óscar Coelho/José Ferreira (Seat Marbella), a 17m18,1s; 31º José Esteves/António Moreira (Peugeot 205), a 17m45,5s.

    Campeonato: 1º J. Santos, 124 pontos; 2º P. Peres, 123; 3º J: Ruivo, 84; 4º L. Mota, 79; 5º A. Rolo, 74.AS

  14. #284
    Avatar de G@ngster
    Registo
    Nov 2007
    Idade
    50
    Posts
    45.578

    Padrão Campeonato praticamente decidido em prol de Vouilloz

    Primeira vitória de 2008 para Basso e Abarth
    Apesar na nada o fazer crer na fase inícial do rali, a verdade é que Giandomenico Basso e a Abarth acreditaram sempre na vitória e conseguiram mesmo o primeiro triunfo do ano no IRC.

    Basso foi o primeiro vencedor de especiais, mas chegou ao final do primeiro dia de prova empatado no topo da classificação com Nicolas Vouilloz, depois de recuperar duma desvantagem de 19,6s, quando o piso começou a secar.

    Na segunda etapa, o futuro vencedor depressa dilatou consideravelmente a sua vantagem e, já com a meta à vista, passou a controlar. Com este resultado, Giandomenico Basso colocou-se em boa posição para ser segundo no campeonato, ainda que, matematicamente ainda tenha possibilidades - puramente teóricas - de ser campeão.

    Com a segunda posição, Nicolas Vouilloz deu mais um grande passo rumo ao título. Freddy Loix foi terceiro, a quase dois minutos do seu colega de equipa.

    No campeonato, Nicolas Vouilloz lidera com 52 pontos, mais 17 que Freddy Loix, que ascendeu à segunda posição do IRC. O ausente Luca Rossetti (tinha uma prova do campeonato italiano) é terceiro, com 32 pontos, os mesmos que Giandomenico Basso.

    Classificação

    1º Giandomenico Basso - Mitia Dotta Abarth Punto S2000, 2h34m39.5s
    2º Nicolas Vouilloz - Nicolas Klinger Peugeot 207 S2000 a 12.2s
    3º Freddy Loix - Robin Buysmans Peugeot 207 S2000 a 1m54.5s
    4º Enrique G. Ojeda - Jordi Barrabes Peugeot 207 S2000 a 2m34.3s
    5º Miguel Fuster - Jose Vicente Fiat Punto S2000 a 4m05.7s
    6º Anton Alen - Timo Alanne Abarth Punto S2000 a 4m16.7s
    7º Sergio Vallejo - Diego Vallejo Peugeot 207 S2000 a 5m12.1s
    8º Alberto Hevia - Alberto Iglesias Mitsubishi Lancer IX a 6m40.6s
    9º Pedro Burgo - Marcos Burgo Mitsubishi Lancer IX a 9m12.9s
    10º Joan Vinyes - Jordi Mercader Renault Clio R3 a 13m46.0s
    AS

  15. #285
    Avatar de G@ngster
    Registo
    Nov 2007
    Idade
    50
    Posts
    45.578

    Padrão Fado de Magalhães no IRC


    A sorte está já há mais dum ano ausente das participações da equipa Peugeot Total em provas elegíveis para o Intercontinental Rally Challenge.

    Por múltiplas razões e já em cinco ocasiões, a equipa liderada por Carlos Barros não consegue traduzir em resultados a grande velocidade e protagonismo tantas vezes demonstrada nas provas especiais. Em Oviedo o sabor amargo chegou mesmo muito cedo pois, apenas com duas classificativas disputadas, a desistência não pode ser evitada.

    Bruno e Carlos Magalhães chegaram ao nordeste do país vizinho cautelosos pois "os troços cronometrados são muito exigentes com vários tipos de piso diversos e temos ainda a desvantagem de apenas podermos efectuar três passagens em reconhecimentos e ser proibida a captura de imagens do traçado, o que favorece claramente as equipas locais que já disputaram este rali muitas vezes no passado". Apesar disso, a disputa da primeira prova especial veio mostrar que, como é hábito, o piloto português poderia disputar os lugares cimeiros.

    "Apesar das nossas cautelas, conseguimos ser quintos na classificativa de abertura e isso revelou-se uma excelente surpresa pois, apesar da nossa estratégia ser acumular experiência a um ritmo que não comprometesse a nossa continuidade em prova, realizamos que poderíamos entrar na luta pelas primeiras posições mesmo sem arriscar. Uma postura exageradamente cautelosa na especial seguinte fez-nos cair um lugar mas tudo continuava em aberto pois estávamos a apenas 2 segundos dos quartos classificados."


    No entanto, na 4ª PE - a mais longa do evento - a dupla do Peugeot 207 S2000 com as cores nacionais apenas cumpriu 3 dos 29,28 km pois "já tínhamos sentido um barulho estranho no motor na classificativa anterior, que se agravou. Optamos então por desistir para que as consequências não fossem as mais graves mas o propulsor quebrou mesmo. É pena que as coisas tenham se passado desta forma pois o nosso objectivo era rodar ao máximo e estivemos em prova muito poucos quilómetros. O importante, contudo, é mantermos o nosso espírito vencedor para o próximo fim de semana e sermos campeões nacionais".AS

Página 19 de 92 Primeiro ... 918 19 202969 ... Último

Tags para este Tópico

Permissões de Postagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •  

Conectar

Conectar