Página 3 de 92 Primeiro ... 2 3 41353 ... Último
  1. #31
    Avatar de G@ngster
    Registo
    Nov 2007
    Idade
    50
    Posts
    45.578

    Padrão Rodrigo Amaral: "Objectivo: Um lugar nos 15 primeiros"

    Aproxima-se rapidamente o início da quarta edição do Rali Transibérico e a dupla da Sical Challenge Team, composta pelos irmãos Rodrigo e Duarte Amaral, faz os derradeiros preparativos para enfrentar mais este importante desafio desportivo. De 20 a 25 deste mês todas as atenções vão estar centradas na prova organizada pelo Automóvel Club de Portugal (ACP) e que é pontuável para a Taça do Mundo FIA de Ralis Todo-o-Terreno.

    Depois de ter conquistado um brilhante décimo lugar no Rali da Tunísia - 1.ª prova da Taça do Mundo FIA, posição que lhe valeu o "título" de Melhor Português após mais de quatro mil quilómetros de especiais no deserto africano, as expectativas e confiança de Rodrigo Amaral são grandes, como o próprio explica: "Este é um rali que nos diz muito. O ano passado iríamos terminar em nono não fosse a penalização injusta de uma hora que nos foi atribuída na última etapa, pelo que há um pouco o sentimento de vingar esse 16.º lugar final. O rali disputa-se num tipo de terreno que gosto muito desde os tempos em que andava de moto e, embora prefira claramente as dunas, penso que será possível trabalhar em função de terminar nos 15 primeiros."

    A concorrência no Transibérico é forte - vão estar vários carros oficiais, a começar pela Mitsubishi - mas isso não retira ambição ao piloto lisboeta. "Também havia adversários fortes na Tunísia e isso não nos preocupa, antes pelo contrário, dá-nos motivação. Foi isso que nos deu força para recuperarmos do 52.º ao 10.º posto final. Este rali é quase disputado ao sprint e o nosso carro não é o mais rápido do pelotão, está preparado para outras exigências, mas penso que a Paredecar fez um óptimo trabalho nas mudanças que foram necessárias fazer no nosso Bowler."

    Essas alterações no Bowler Wildcat, passaram, segundo explicou o mais novo dos irmãos Amaral, por "puxar um pouco mais o motor", dando-lhe "mais força e velocidade de ponta", e ainda construir uma carroçaria nova, que chegou danificada da prova africana.
    Em termos de estratégia para a prova do ACP, Rodrigo Amaral adianta que o plano passa por "encontrar um bom ritmo de andamento" e depois "ser regular" ao longo dos cinco dias, não arriscando em excesso. "Se conseguirmos fazer isso será óptimo e dará os seus frutos no final. Ainda não tivemos sequer um furo desde que peguei neste Bowler e sinceramente nem quero aprender como se muda o pneu", atirou o piloto bem disposto.

    O Rali Transibérico conta ainda para o Campeonato de Portugal Todo-o-Terreno, Campeonato de Espanha de Todo-o-Terreno e Troféu Ibérico, tendo este ano cobertura televisiva no Eurosport. A prova terá uma extensão 2600km (mais de 1400 contra o cronómetro).

    PROGRAMA

    20/5 - Verificações administrativas e técnicas, no Circuito do Estoril
    21/5 - 1ª Etapa: Superespecial, Mafra (7,43 km)
    22/5 - 2ª Etapa: Estoril - Castelo Branco
    23/5 - 3ª Etapa: Castelo Branco - Badajoz
    24/5 - 4ª Etapa: Badajoz- Évora
    25/5 - 5ª Etapa ? Évora - Estoril

    O derradeiro Parque Fechado será nos Jardins do Casino do Estoril, onde decorrerá a cerimônia de pódio. A entrega de prémios será realizada no Centro de Congressos do Estoril, cerca das 23 horas.
    "Rc"

  2. #32
    Avatar de G@ngster
    Registo
    Nov 2007
    Idade
    50
    Posts
    45.578

    Padrão Lino Carapeta: "Terminar é sem dúvida uma prioridade"

    Lino Carapeta e Ricardo Cortiçadas estão determinados em alcançar um bom resultado no Rali Transibérico, fazendo esquecer uma participação menos conseguida no Rali da Tunísia, a prova da Taça do Mundo de Todo o Terreno que antecedeu a maratona portuguesa, agendada para os próximos dias 20 a 25 de Maio.

    Falta de garantia por parte do transitário em colocar o Bowler no Brasil, para efectuar o Rali dos Sertões no próximo mês de Junho, levou o líder do Team Tanqueluz a optar por participar no Rali Transibérico.

    "Acho que o Transibérico é uma excelente opção. Uma prova competitiva, bem organizada e com uma boa lista de inscritos. O carro está totalmente recuperado, uma vez que os problemas que ditaram a nossa desistência na Tunísia não se prenderem com a mecânica. Foi uma colecção de azares que nos impediram de atingir os nossos objectivos", refere o piloto.

    Sempre à beira de excelentes resultados e com um comportamento muito competitivo, como ficou comprovado nas mais recentes competições, Lino Carapeta e Ricardo Cortiçadas já não necessitam de provar a competitividade do Bowler Wildcat, esperando apenas por alcançar um resultado encorajador.

    "Estamos com vontade de atacar, mas temos de ter bastante calma, pois esta é uma prova muito dura e exigente. Terminar é sem dúvida alguma uma prioridade da equipa, mas também não vou esconder que desejo uma boa classificação. Acho que já merecíamos um bom resultado", afirma, de forma categórica, Lino Carapeta.

    O Team Tanqueluz/Paredecar estará no próximo Sábado no Terródromo de Arraiolos para efectuar um dia inteiro de testes, onde os técnicos da Paredecar poderão ensaiar as últimas evoluções para o Bowler Wildcat.
    AS

  3. #33
    Avatar de G@ngster
    Registo
    Nov 2007
    Idade
    50
    Posts
    45.578

    Padrão Team Consilcar regressa à competição

    É já esta terça-feira que arranca a quarta edição do Rali Transibérico, prova que irá começar e terminar em Portugal, mas com passagem pelo território espanhol, com conclusão marcada para o próximo domingo, dia 25, nos jardins do Casino do Estoril.

    Depois das verificações técnicas do primeiro dia, o arranque efectivo da prova acontecerá na quarta-feira, com a primeira de cinco etapas, ainda em território nacional, na Tapada de Mafra. Depois, entre os dias 21 (quinta-feira) e 25 (domingo), cinco etapas irão permitir a pilotos e máquinas percorrerem quase 1500 Km de sectores selectivos, numa prova pontuável para a Taça do Mundo FIA de Ralis Todo-o-Terreno, contando igualmente para os Campeonatos de Portugal e Espanha de Todo-o-Terreno, Troféu Ibérico de Todo-o-Terreno e Troféu RTP de Todo-o-Terreno, uma prova em que irá reaparecer em competição o Team Consilcar, equipa formada pelo piloto Edgar Condenso e o navegador Nuno Silva, que terão ao seu dispor uma Isuzu D-Max naquele que será o primeiro desafio no regresso à competição para esta equipa.

    Este foi o argumento para um curto diálogo com Nuno Silva, que nos deu conta daquilo que poderemos esperar do Team Consilcar neste Rali Transibérico, onde irá correr com o número 47...

    "Vai ser uma experiência nova com uma viatura nova, em que nós estamos muito confiantes, ainda que o objectivo passe basicamente pelo conhecimento do carro e a adaptação que ele irá requerer. Ainda assim, a nossa toada em prova é sempre a de dar o nosso melhor, andar para a frente, e se possível chegar à vitória, embora não seja esse, de todo, o nosso objectivo", disse.

    O Team Consilcar vai poder utilizar na edição de 2008 do Rali Transibérico uma Isuzu D-Max, em tudo idêntica à que Rui Sousa está a utilizar além-fronteiras, um veículo que dá garantias mas que é ainda uma incógnita quase absoluta para a dupla Edgar Condenso/Nuno Silva. Ainda assim, lançámos uma questão objectiva a Nuno Silva: Qual é a realidade específica desta Isuzu D-Max? "A nível de fiabilidade, e como já se viu nas versões anteriores, acreditamos que é o seu forte e sabemos que podemos esperar a melhor resposta. Já em relação a aspectos gerais, estamos perante um veículo T2, tem algumas limitações, e temos alguns problemas já que estamos mal habituados, pois vimos de um carro que não tem nada a haver com este. Por outro lado, há muito tempo que não tínhamos num campeonato 14 viaturas da mesma categoria, nomeadamente em T2, pelo que irá ser uma prova muito interessante".

    Sobre a presença nesta edição do Transibérico de grandes pilotos, que chegam com as equipas de fábricas da Mitsubishi e BMW, Nuno Silva não crê que isso possa influenciar a prestação do Team Consilcar nem dos seus adversários directos: "Essas equipas oficiais vão certamente andar lá na frente pelo que será, sem dúvida, um Rali à parte".

    Entretanto, e apesar de não terem a vitória como objectivo prioritário, nem tão pouco uma boa posição no Campeonato de Portugal de TT, a verdade é que, pela forma como estão estabelecidas as normas deste Campeonato de Portugal de TT, um triunfo no Transibérico poderá ser determinante para a conquista do Nacional. Consciente disso mesmo, Nuno Silva, não hesita em afirmar que se os bons resultados no Transibérico aparecerem os planos do Team Consilcar poderão ser alterados: "Se a prova nos correr muito bem e ganharmos todas as etapas, só aí será ganho metade do Nacional. Depois, se o Rali de Portalegre também nos correr bem, só teremos provavelmente que fazer mais uma prova em condições para ganhar o título que não pretenderemos deixar fugir se estiver ao nosso alcance. É certo que não é esse o nosso objectivo, pois a vitória em T2 é algo que iremos querer conquistar na próxima temporada, mas se as coisas nos correrem bem... porque não?"AS

  4. #34
    Avatar de G@ngster
    Registo
    Nov 2007
    Idade
    50
    Posts
    45.578

    Padrão Miguel Barbosa: "Gerir ao máximo a prova pensando no Campeonato"

    A próxima prova pontuável para o Campeonato de Portugal Vodafone de Todo-o-terreno é o Rali Transibérico que vai para a estrada de 21 a 25 de Maio. Esta prova é a única realizada na Europa, a pontuar também para a Taça do Mundo de Todo-o-terreno.

    Consequentemente, o número e a qualidade dos pilotos participantes neste rali aumenta consideravelmente. A dupla da Vodafone Liberty Seguros Team, Miguel Barbosa/Miguel Ramalho, que comanda o Nacional de TT com seis pontos de vantagem para o segundo classificado, vai querer consolidar essa margem.

    Sabendo à partida que vencer a prova poderá ser uma tarefa bastante complicada, Barbosa vai procurar fazer uma boa gestão do andamento, pois o número de pontos em jogo é muito elevado para se correr riscos: "É a prova mais importante do calendário, não só por ser um Rali da Taça do Mundo mas, também porque em termos de Campeonato Nacional as contas podem ficar praticamente resolvidas se não se tiver algumas preocupações. Os seis pontos de vantagem que temos, que à primeira vista podem parecer significativos, numa prova como esta podem ser facilmente superados", começou por explicar o Tricampeão Nacional.

    Assim, e para que não fiquem de forma alguma hipotecadas as ambições de Miguel Barbosa de chegar pela quarta vez consecutiva ao Título de Campeão, a prioridade será: "Gerir ao máximo a prova, pensando sempre em termos de Campeonato. Não vamos querer fazer brilharetes com o único intuito de mostrar serviço, até porque não precisamos. Vamos rodar ao nosso ritmo, procurando fazer o melhor trabalho possível mas sem excessos. Para nós o mais importante é terminar a prova e continuarmos na liderança do nacional e, de preferência, consolidar a nossa vantagem", disse o piloto do Proto Dessoude.

    O Rali Transibérico vai para a estrada com a Super Especial na quarta-feira, dia 21 de Maio. O seu término está previsto para Domingo, dia 25 de Maio no Estoril.

    AS

  5. #35
    Avatar de G@ngster
    Registo
    Nov 2007
    Idade
    50
    Posts
    45.578

    Padrão Pedro Silva Nunes quer aumentar vantagem no T2

    É já na quarta-feira que vai para a estrada o Rali Transibérico, quarta prova do Campeonato de Portugal de Todo-o-Terreno. Pedro Silva Nunes é de momento o líder do Agrupamento T2 e o piloto do Mitsubishi Pajero parte com a ambição de somar o maior número de pontos possível, procurando manter dessa forma o comando da classificação, num evento extremamente difícil, não só pelo número de quilómetros que terão pela frente, como pelo nível dos adversários presentes.

    A primeira meta traçada por Pedro Silva Nunes para o Transibérico é: "Manter o comando do campeonato. Esta vai ser uma prova muito difícil e muito longa, em que vai ser preciso gerir muito a mecânica. Basta ver, que ao cronómetro são quase tantos quilómetros como as restantes provas juntas. Ao todo vão ser quatro dias de corrida mais o prólogo, pelo que é essencial ter muita cabeça. Vou tentar somar o máximo de pontos possível e tentar terminar sem problemas. Aliás acho que quem o conseguir fazer vai acabar bem classificado".

    Esta quarta ronda do campeonato tem quase tantos quilómetros cronometrados como a restante competição e também por isso tem muito peso ao nível dos pontos que atribui. "Terminar a corrida é extremamente importante, pois quem não o conseguir fazer complica as contas do campeonato. Vou atacar no prólogo, uma vez que numa prova como esta estar 10 lugares mais acima ou mais abaixo pode fazer a diferença, entre estar num grupo rápido, ou no meio de pilotos mais lentos que nos fazem perder muito tempo no pó. Como este ano há menos inscritos, espero que dêem pelo menos um minuto entre cada concorrente", diz Pedro Silva Nunes.

    A corrida do ACP-Sport vai passar por Mafra, Castelo Branco, Valverde del Fresno, Mora e Beja. "Gosto muito da prova, sobretudo da zona de Castelo Branco que é onde normalmente me dou melhor. Já em Espanha as coisas não têm corrido bem, embora na última vez que integrei o Troféu Thomaz Mello Breyner tenha somado muitos pontos para o campeonato, pois cada etapa contava separadamente", acrescenta o líder do campeonato no Agrupamento T2.

    AS

  6. #36
    Avatar de G@ngster
    Registo
    Nov 2007
    Idade
    50
    Posts
    45.578

    Padrão Nuno Inocêncio: "Transibérico é a melhor prova de todo o terreno que existe"

    Aos comandos do seu Mitsubishi Pajero DiD, o vice campeão nacional Nuno Inocêncio, aposta em obter uma boa classificação no Rali Vodafone Transibérico competição que, a partir de amanhã, se inicia no Autódromo do Estoril. Pontuável para a Taça do Mundo, Troféu Ibérico e Campeonato de Portugal, a prova rainha do TT nacional trará até Portugal alguns dos melhores pilotos internacionais. Acompanhado de Sérgio Cosme o piloto inscrito pela Red Line LG Art Cool está de regresso à Taça do Mundo e às provas nacionais, depois de uma participação no Rali da Europa Central.

    "O Transibérico é para mim a melhor prova de todo o terreno que existe. As pistas são muito variadas mas é sempre possível andar depressa em pisos duros e com uma quilometragem bastante significativa. Vou participar para ficar num dos primeiros lugares entre os pilotos nacionais e não escondo que gostaria de terminar o rali entre os seis/oito primeiros da classificação geral. Face à quantidade de excelentes máquinas presentes estou certo de que isso seria um excelente resultado" salienta Nuno Inocêncio.

    O Rali Vodafone Transibérico, segunda etapa da Taça do Mundo de Todo o Terreno e quarta etapa do Campeonato de Portugal é uma competição organizada pelo ACP que se realizará entre os dias 20 e 25 de Maio, percorrendo pistas de Castelo Branco, Badajoz, Évora e Beja.

    AS

  7. #37
    Avatar de G@ngster
    Registo
    Nov 2007
    Idade
    50
    Posts
    45.578

    Padrão Pedro Grancha: "Um lugar no pódio é o meu objectivo"

    Aos comandos de uma Nissan Navara Off Road, construída no departamento de competição da Nissan, na África do Sul, Pedro Grancha, aposta em ser um dos protagonistas do Rali Vodafone Transibérico que, a partir de amanhã, se inicia no Autódromo do Estoril. Pontuável para a Taça do Mundo, Troféu Ibérico e Campeonato de Portugal, a prova rainha do TT nacional trará até Portugal alguns dos melhores pilotos internacionais. Inscrito pela VR2 Motorsport e acompanhado de Luís Ramalho, Pedro Grancha vai lutar por um lugar entre os melhores.

    "Vai ser uma competição muito exigente. Com 1500 quilómetros de sectores selectivos a prova vai obrigar a uma gestão muito rigorosa mas, face à concorrência presente, não é de admitir que se possa andar de outra forma que não seja sempre muito rápido. A indicação que tenho é de que as pistas estão muito boas e só espero que estas chuvas, que têm caído nos últimos dias, eliminem um pouco o pó, que é sempre o nosso maior inimigo. Temos uma excelente máquina e espero poder provar isso nesta prova que já ganhei, entre os pilotos nacionais, em 2006, um resultado que serviu de alavanca para o título. Um lugar no pódio é o meu objectivo", salienta Pedro Grancha.

    O Rali Vodafone Transibérico, segunda etapa da Taça do Mundo de Todo o Terreno e quarta etapa do Campeonato de Portugal é uma competição organizada pelo ACP que se realizará entre os dias 20 e 25 de Maio, percorrendo pistas de Castelo Branco, Badajoz, Évora e Beja.
    AS

  8. #38
    Avatar de G@ngster
    Registo
    Nov 2007
    Idade
    50
    Posts
    45.578

    Padrão Etienne Lavigne: "A mesma aventura que em África"

    Tal como prometido, a edição de 2009 do Dakar foi oficialmente apresentada na última terça-feira, no Teatro Marigny, em Paris. Com nove mil quilómetros de percurso, dos quais seis mil cronometrados, o mais famoso rali-raid do mundo cruzará pela primeira vez o oceano Atlântico para se fixar na América do Sul, passando a desenvolver-se na Argentina e no Chile, após 30 anos de história conjunta com o continente africano.

    Compreendendo 15 etapas, o rali terá partida e chegada em Buenos Aires, respectivamente a 3 e 18 de Janeiro de 2009, percorrendo pelo meio um percurso de drásticos contrastes, desde a densa região da Patagónia, à cordilheira do Andes, que antecede o dia de descanso, em Valparaiso (10 de Janeiro), passando ainda pelas quentes areias do deserto de Atacama.

    "Previmos todos os elementos que a caravana do Dakar gosta: navegação, etapas rápidas, areia e também uma novidade... a montanha", referiu, na cerimónia de apresentação, Ettiene Lavigne, o Director de Prova. "Será uma descoberta, a mesma aventura que em África, só que o território será bem diferente e as condições uma novidade". Com efeito, os aventureiros podem contar com temperaturas a rondar os 40 graus, até neve e altitudes por vezes superiores a 4.500 metros. "Será um verdadeiro Dakar", frisou.

    Novidade é que a toda a caravana será auto-transportada, não tendo a organização previsto o recurso a aviões, como até aqui acontecia. Resta acrescentar que o embarque de toda a caravana europeia será feito do porto de Le Havre, no norte de França, a 27 e 28 de Novembro, assegurando a organização o transporte de regresso. O período para a entrega de inscrições encerra a 30 de Junho, mantendo-se os valores praticados no último Lisboa-Dakar 2008.AS

  9. #39
    Avatar de G@ngster
    Registo
    Nov 2007
    Idade
    50
    Posts
    45.578

    Padrão Peterhansel vs. Al-Attyah é O duelo mais esperado

    De um lado, a experiência de Stéphane Peterhansel, tido como um dos mais completos e versáteis pilotos de todo-o-terreno, exibindo no seu palmarés um recorde de nove vitórias no Dakar (seis em moto e três em automóvel).

    Do outro, a rapidez de Nasser Al-Attyah, o árabe em quem a X-Raid depositiva legítimas esperanças de chegar ao triunfo no Lisboa-Dakar 2008 e tem como principal cartão de visita o título de Campeão do Mundo de Ralis de Produção em 2006.

    Apontados como os dois principais favoritos à vitória no Rali Vodafone Transibérico, os dois mais destacados pilotos da Mitsubishi e X-Raid vão agora esgrimir argumentos na mais importante prova do calendário nacional, num duelo de contornos imprevisíveis e com o aliciante extra de colocar frente-a-frente o mais fiável e vitorioso dos carros a gasolina e aquele que é considerado, até pela concorrência, o mais potente dos motores a gasóleo de todo o pelotão.AS

  10. #40
    Avatar de G@ngster
    Registo
    Nov 2007
    Idade
    50
    Posts
    45.578

    Padrão Miguel Barbosa e Filipe Campos dão prioridade ao campeonato

    Separados por apenas seis pontos nas contas do campeonato português, Miguel Barbosa e Filipe Campos estão plenamente conscientes da importância que esta prova terá para a definição do futuro Campeão Nacional.

    Devido ao seu peso pontual, mas também ao número e à qualidade dos seus adversários, os dois descartam qualquer tentativa de brilharete, preferindo ambos concentrar-se na melhor colheita possível para as contas do campeonato caseiro.

    Com três vitórias em outras tantas provas disputadas este ano, o piloto do Proto Dessoude lembra que "os seis pontos que temos de vantagem podem, à primeira vista, parecer signaficativos, embora numa prova como esta possa ser facilmente superados".

    Nesse contexto, a prioridade será "gerir ao máximo a prova, pensando sempre em termos de campeonato. Não vamos querer fazer brilharetes com o único intuito de mostrar serviço, até porque não precisamos. Vamos rodar ao nosso ritmo, procurando fazer o melhor trabalho possível, mas sem excessos. Para nós, o mais importante é terminar a prova e continuarmos na liderança e, de preferência, consolidar a nossa vantagem", analisou o Tricampeão Nacional.

    Secundado invariavelmente o seu adversário nas três rondas anteiores, Filipe Campos corre agora atrás do prejuízo na prova em que retomará a condução do BMW X3 estreado na Baja Terras d'el Rei. Um argumento de peso para as suas ambições, após três provas realizadas em outros tantos carros diferentes, mas em que nada altera os seus objectivos: "Não vou andar mais do que sei.

    O principal objecticvo é ser o melhor português e lutar pelo campeonato, tentando ganhar o maior número de pontos possível", afirmou, convicto. Sobre a concorrência internacional, confessa, sem reservas, que "não tenho veleidades de poder andar ao nível de um Peterhansel ou de um Al-Attyah, até porque ainda conheço muito pouco o carro. Mas se puder andar junto deles, já era execelente", admitiu.

    AS

  11. #41
    Avatar de G@ngster
    Registo
    Nov 2007
    Idade
    50
    Posts
    45.578

    Padrão Mão cheia de regressos no Transibérico

    Apesar da lista ser a mais curta de sempre em 22 edições, o Rali Vodafone Transibérico assinalará o regresso de várias equipas nacionais ao campeonato caseiro, casos de Ricardo Leal dos Santos (BMW X5), ele que foi terceiro classificado na ronda inaugural, do Vice-Campeão Nuno Inocêncio (Mitsubishi Pajero DiD), de António Mendes (Nissan Navara), este ano concentrado na Taça FIA de Bajas, de Helder Oliveira, para se estrar na Nissan Pathfinder da italiana Tecnosport, dos dois Bowler Wilcat de Rodrigo Amaral e Lino Carapeta, mas também de José Gameiro, que substitui o seu filho, ausente na Alemanha, na Pick Up 03, e Edgar Condenso, este para cumprir o baptismo competitivo da Isuzu D-Max inscrita em T2.

    AS

  12. #42
    Avatar de G@ngster
    Registo
    Nov 2007
    Idade
    50
    Posts
    45.578

    Padrão Mapa Rali Transibérico

    ITINERÁRIO

    1ª Etapa
    O primeiro dia do Rali Vodafone Transibérico é preenchido com a Super Especial. Depois do período de reconhecimentos da parte da manhã (entre as 08h30 e as 12h30), a partida do primeiro concorrente está marcada para as 14h00 de quarta-feira. Com cerca de 7,38 km, volta a ser realizada, tal como nos três últimos anos, na Tapada Militar de Mafra.

    2ª Etapa
    A etapa começa com uma ligação de 310 km até Idanha-a-Velha, onde se disputarão os dois primeiros Sectores Selectivos (SS2/SS3), com 210 km cada. Após o SS3 haverá uma ligação de 40 km até Castelo Branco, onde estará localizado o primeiro Bivouac (assistência toda a noite).

    3ª Etapa
    A terceira etapa marca a entrada em Espanha, com uma ligação de 100 km entre Castelo Branco e o munícipio raiano de Valverde del Fresno, de onde se iniciarão os dois Sectores Selectivos (SS4/SS5), com 140 km cada. A etapa termina com uma ligação de 250 km até Badajoz, onde estará localizado o segundo Bivouac (assistência toda a noite).

    4ª Etapa
    Após uma ligação de 110 km até Mora, mais dois Sectores Selectivos (SS6/SS7) agurdam os concorrentes, desta feita com 205 km cada. A quarta etapa termina com uma curta ligação de 80 km até Évora, onde estará instalado o terceiro Bivouac
    (assistência toda a noite).

    5ª Etapa
    A quinta e derradeira etapa tem início com uma ligação de 85 km até Beja, onde serão disputados os dois últimos Sectores Selectivos (SS8/SS9), com 165 km cada. Após uma ligação de 220km, o rali termina, como é tradição, nos Jardins do Casino do Estoril, onde decorrerá a cerimónia de pódio.AS

  13. #43
    Avatar de G@ngster
    Registo
    Nov 2007
    Idade
    50
    Posts
    45.578

    Padrão Novos Grupo N vão ter restritores do turbo menores

    A FIA espera que a definição do controverso kit técnico suplementar que será aplicado nos modelos Super 2000, tendo em vista as regras dos novos WRC em 2010, aconteça até ao final desta semana.

    Jacques Berger, o principal responsável do departamento técnico da FIA, anunciou em Olbia que estava seguro acerca da consonância entre todos construtores envolvidos no Mundial no que se refere à proposta apresentada mas que, no entanto, esta nunca poderia ganhar vida antes da sua ratificação no próximo Conselho Mundial de Junho.

    Ansioso por dissipar alguns rumores vindos a público que davam conta de uma vasta quantidade de alterações técnicas, Berger afirmou que "as regras finais irão permitir a construção de carros que terão prestações entre os actuais WRC e S2000.

    Por outro lado, a corrente política de nivelar os Super 2000 e os carros de Grupo N manter-se-á, com modificações específicas ao nível dos Grupo N". Assim, a FIA está pronta para anunciar que os restritores de ar passarão a ter 32 em vez de 34 mm, além de que serão feitos alguns reajustes no desenho das suspensões traseiras dos carros de Produção.

    AS

  14. #44
    Avatar de G@ngster
    Registo
    Nov 2007
    Idade
    50
    Posts
    45.578

    Padrão Regulamentos "obrigam" Citroen à construção de um novo carro

    Olivier Quesnel: "Temos de fazer um Super 2000 convencional antes de 2010"

    Olivier Quesnel, actual patrão da Citroen Sport, afirmou-se, satisfeito com os desenvolvimentos que a FIA pretende dar aos novos WRC que entrarão em funções a partir de 2010.

    Contudo e face aos muitos rumores que referem que a Citroen tem já em construção um C3 S2000 sob o qual mais tarde aplicará a nova regulamentação, o Director Desportivo da equipa Citroen Total apressou-se a referir que

    "Estamos de acordo com a regulamentação proposta, tal como penso que os restantes construtores também estão. No entanto, ainda não decidimos qual será a base do nosso novo carro nessa nova fórmula. Pelo regulamento, teremos primeiro que ter um Super 2000, antes de podemos progredir para um "Super 2000 +" (n.d.r., com turbo), o que só acontecerá em 2010. Antes disso, ainda temos que fazer um Super 2000 convencional".

    Contudo, apesar da força das suas palavras, há quem não acredite que o construtor francês vá coabitar com a próxima geração de carros no Mundial de Ralis, dando largas a outro rumor que diz que a Citroen poderá estar de "malas feitas" para o DTM.

    A este propósito, e depois ter sido visto em Hockenheim, Quesnel adiantou que "fui ver uma corrida do DTM a convite da Organização e no interesse da Citroen, para ver como era. A coisa mais importante que queria descobrir era como eles promoviam as corridas e as usavam no marketing e percebi que os ralis podem ainda aprender muito.

    Estou certo de que o Mundial não tem uma promoção, a nível global, suficiente". Será caso para dizer que para bom entendedor, meia palavra basta?AS

  15. #45
    Avatar de G@ngster
    Registo
    Nov 2007
    Idade
    50
    Posts
    45.578

    Padrão Nasser Al-Attiyah já lidera

    Nasser Al-Attiyah, em BMW X3 CC, foi o mais rápido na Super-Especial de abertura do Rali Transibérico, na frente do melhor português, Miguel Barbosa, em Proto Dessoude 4x4, que obteve um registo a 3.2s do piloto do BMW.

    Luc Alphand e Stéphane Peterhansel em Mitsubishi Pajero Evo ficaram classificados logo a seguir, na frente de Filipe Campos, em BMW X3 CC. Joan Roma, em Mitsubishi Pajero Evo Diesel foi sexto, a 11.3s.

    Entre os portugueses, Pedro Grancha, em Nissan Navara foi terceiro, na frente de João Ramos, em Toyota Rav 4. O melhor T2 foi Nelson Clemente (Nissan Pathfinder).


    A maioria dos pilotos da frente destacou o piso escorregadio como a maior dificuldade que encontraram neste aperitivo da prova do ACP, com o piloto da X-Raid, Nasser Al-Attiyah a levar vantagem já que esta era uma especial ao melhor estilo do WRC.


    Desta feita, Miguel Barbosa não coleccionou mais uma vitória em prólogos pois o seu Nissan "não estava com a afinação ideal, pelo que a especial não correu de feição", mostrando-se surpreendido no final por ter realizado o segundo tempo.


    Estreante aos comandos do novo Pajero Evo MPR14, esteve Nani Roma, que confessou "precisar de muitos quilómetros para tirar o melhor partido deste carro, já que é muito difícil de guiar, e "obriga" a um estilo de condução completamente diferente da versão a gasolina".


    Nota final para o muito público que se deslocou à Tapada de Mafra.
    AS

Página 3 de 92 Primeiro ... 2 3 41353 ... Último

Tags para este Tópico

Permissões de Postagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •  

Conectar

Conectar