Página 6 de 92 Primeiro ... 5 6 71656 ... Último
  1. #76
    Avatar de G@ngster
    Registo
    Nov 2007
    Idade
    50
    Posts
    45.578

    Padrão Martin Holmes: "Falta promoção no WRC"

    Para o responsável máximo da Ford, Mark Deans, a falta de promoção do Mundial de ralis à escala global é o principal problema que impede o aparecimento de mais equipas na competição.

    Este é um período de indefinição e se correm rumores que referem a possível entrada da Fiat no WRC, no pólo aposto há marcas como a Ford e a Citroen que não sabem muito bem ainda o que irão fazer nos próximos anos. Fomos saber o que pensa Martin Holmes dessa situação:

    "Como eu disse no "Detective Holmes", mal posso esperar que os italianos regressem ao Mundial, mas eles ainda não decidiram. No entanto, muitas das pessoas da marca só querem regressar quando as circunstâncias forem as melhores. Mark Deans, director da Ford-competição, disse que há quatro pressupostos que se tem que verificar para uma marca poder continuar: promoção do Mundial à escala global (não existe nesta altura); esclarecimento das regras futuras (mais ou menos conseguido); contentamento com o calendário (acho que nunca se chegará a acordo) e consciencialização da FIA das oportunidades latentes do WRC (ninguém está totalmente convencido disso). Acho que todas as equipas concordam com estas ideias. Mas de todos, o primeiro que Deans referiu é talvez o principal motivo para uma equipa sair e impedir que uma nova apareça".
    AS

  2. #77
    Avatar de G@ngster
    Registo
    Nov 2007
    Idade
    50
    Posts
    45.578

    Padrão X3 e Pajero Evolution são as duas hipóteses em aberto

    Barbosa procura alternativas ao Proto Dessoude
    Consciente que será cada vez mais difícil contrariar o potencial competitivo do BMW X3 de Filipe Campos, ainda mais agora que perdeu a liderança para o seu principal adversário no campeonato, Miguel Barbosa poderá ver-se na obrigação de abdicar uma vez mais dos serviços do Team Desssoude, se não no imediato, pelo menos a curto/médio prazo.

    Pese embora o seu meritório esforço para atenuar as limitações do Proto Dessoude 05, um carro que há muito atingiu o máximo da sua evolução, o Campeão Nacional estuda já alternativas que lhe permitam lutar pela revalidação do título.

    Aproveitando a presença da equipa oficial da Mitsubishi em Portugal, Carlos Barbosa reuniu-se com Dominique Serieys, no final do dia sábado, para aquilatar a possibilidade do seu filho poder vir a guiar um dos Pajero Evolution MRP13 que a MMSP vai colocar à venda no final deste ano, após concluir a transição para o novo modelo equipado com propulsor diesel, num projecto em que conciliaria o campeonato português com a Taça do Mundo.

    Contudo, o AutoSport sabe que a prioridade passará mesmo por tentar garantir, já este ano, um BMW X3 idêntico ao de Filipe Campos, num processo que poderá vir a ser acelerado pelo acerto de contas que a X-Raid terá ainda de fazer com o piloto, ainda na sequência da anulação do último Lisboa-Dakar, num diferendo em que estão envolvidos cerca de 450 mil euros. Resta apenas saber se, ultrapassada esta questão, a equipa liderada por Sven Quandt terá ainda uma terceira unidade disponível para Portugal.AS

  3. #78
    Avatar de G@ngster
    Registo
    Nov 2007
    Idade
    50
    Posts
    45.578

    Padrão Temos de voltar a trazer o público ao desporto automóvel"

    Director de Prova da maioria dos eventos organizados pelo ACP Motorsport, Pedro de Almeida é considerado uma das referências nesta função, apesar de no TT ter um raio de intervenção mais limitado do que na prova do WRC/IRC. Para este antigo navegador, "as diferenças entre as duas provas são evidentes.

    Nos ralis há um rigor enorme e o detalhe é levado ao extremo. O todo-o-terreno tem um espírito diferente, a flexibilidade é maior. Uma diferença visível é o número de autorizações necessárias para o percurso das duas provas. O Transibérico tem cerca de 1.400 km em sectores selectivos e precisa de um número incrível de autorizações para atravessar propriedades privadas. Os ralis têm uma extensão muito menor e por isso normalmente apenas temos de falar com as autarquias".

    Também gritante é a diferença de filosofia no que respeita à dispersão/concentração de cada um dos eventos. O Transibérico "cobre" diversas regiões entre Portugal e Espanha, enquanto que aos ralis modernos é pedido exactamente o contrário.

    Em termos de reputação do Transibérico junto da FIA, Pedro de Almeida não tem dúvidas: "Portugal tem as melhores organizações de todo-o-terreno do mundo. Tanto o esta prova como a Baja de Portalegre são encaradas pela FIA como as referências do TT neste tipo de eventos".

    E qual o aspecto que Portugal mais precisa de melhorar? "Claramente a promoção das provas. Temos de voltar a trazer o público ao desporto automóvel pois é essa a base de qualquer negócio. Antigamente era fácil trazer as pessoas às corridas, mas agora o leque de oferta é muito maior e penso que os organizadores portugueses ainda não se adaptaram a essa realidade".AS

  4. #79
    Avatar de G@ngster
    Registo
    Nov 2007
    Idade
    50
    Posts
    45.578

    Padrão Pax Rally 2008 foi apresentado

    Numa colaboração da João Lagos Sports com a Escuderia Castelo Branco nasceu o PAX Rally, prova que irá para a estrada entre os dias 10 a 14 de Setembro, ligando Lisboa a Portimão, e que será composta de cinco dias de competição, e cerca de 1.000 quilómetros de especiais.

    Após uma pequena estadia em Lisboa, onde decorrerão as verificações técnicas e local da partida do Rally, a 10 de Setembro os concorrentes terão pela frente cinco dias de competição dura, com cerca de 2000 quilómetros, 1000 dos quais provas especiais de classificação.

    As verificações técnicas e administrativas terão lugar no belo cenário do Parque Eduardo VII. Os adeptos portugueses poderão reviver a etapa de 2007 do Dakar, já que a etapa Alcochete-Portimão terá igualmente muita areia, e terão oportunidade de ver a etapa de Alcochete que esteve prevista para o Dakar 2008, durante a terceira tirada da prova.

    Calendário do PAX RALLY 2008

    9/9 - Verificações técnicas e administrativas
    10/9 - 1.ª Etapa: Lisboa-Castelo Branco
    11/9 - 2.ª Etapa: Castelo Branco-Benavente
    12/9 - 3.ª Etapa: Benavente-Alcochete
    13/9 - 4.ª Etapa: Alcochete-Portimão
    14/ - 5.ª Etapa: Portimão-Portimão

    AS

  5. #80
    Avatar de G@ngster
    Registo
    Nov 2007
    Idade
    50
    Posts
    45.578

    Padrão Rali da Grécia pode virar o rumo do campeonato

    Tripla de favoritos
    A sétima prova do Mundial de Ralis que, no próximo fim-de-semana, cruzará a Grécia e a sua mítica Acrópole, poderá ser a mais dura prova do ano. A interdição do uso de pneus com "mousse" anti-furo poderá ser decisiva para o alinhamento da tabela classificativa no final dos três dias de prova.

    Mas se todos os candidatos à vitória conseguirem passar ao lado deste problema, então a o rali grego será novamente um "jogo de caça" onde o líder do campeonato Mikko Hirvonen volta a contar com a dificuldade extra de "limpar" a estrada no primeiro dia, mas poderá beneficiar de posição de ordem de partida mais favorável para o segundo dia e, eventualmente, o terceiro, o que se poderá revelar decisivo para a manutenção da liderança do campeonato.

    Por seu lado, Sébastien Loeb sabe que não pode cometer erros, devendo aproveitar ao máximo o facto de ser o segundo piloto a passar nos troços da primeira "etapa" para conseguir uma vantagem que possa gerir nos dois dias seguintes. Mas convém não esquecer o nome de Jari-Matti Latvala que, sem nada a perder, não se ensaiará muito para se apoderar do comando e vender cara a derrota.

    Contudo, qualquer que seja o resultado final da prova, será difícil ao vencedor roubar protagonismo à estreia do novo Subaru Impreza WRC2008 no qual Petter Solberg e Chris Atkinson tudo vão apostar para regressar aos bons resultados.

    AS

  6. #81
    Avatar de G@ngster
    Registo
    Nov 2007
    Idade
    50
    Posts
    45.578

    Padrão Armindo Araújo: "Toada rápida, mas cautelosa"

    A experiência de Armindo Araújo e Miguel Ramalho na edição de 2007 do Rali da Grécia/Acrópole pode agora dar os seus frutos. O conhecimento de algumas classificativas e sobretudo a maior grau de "maturidade" da dupla do Mitsubishi Lancer Evo 9 preparado pela Ralliart Itália leva o ex-Campeão Nacional a afirmar que "partimos esperançados num bom resultado, mas é difícil dizer o que é que isso significa na prática porque já percebemos que no PWRC tanto podemos estar numa especial à frente como a seguir passar para quinto, oitavo ou outra posição qualquer".

    Contudo, depois dos testes da semana passada em Itália, onde acertou o Lancer, Araújo acrescenta ainda que "os problemas de motor devem estar ultrapassados e estamos convencidos que as novas suspensões Tein vão estar a um bom nível, mas sabemos que temos que ter uma toada rápida, mas também cautelosa para evitar furos". Depois de ter desistido em 2007, mas ter deixado então boas indicações, vamos ver o que poderá fazer este ano... AS

  7. #82
    Avatar de G@ngster
    Registo
    Nov 2007
    Idade
    50
    Posts
    45.578

    Padrão Bernardo Sousa: "Acumular mais experiência é o objectivo"

    Com o mesmo número de pontos no PWRC que Armindo Aráujo parte para o Rali da Grécia/Acrópole a dupla Bernardo Sousa/Jorge Carvalho. O piloto da equipa BRR está consciente das dificuldades que espera encontrar afirmando que a única certeza que tem "é que não vou ganhar!".

    Para o jovem piloto, o objectivo volta a repetir-se ou seja, "acumular quilómetros e experiência e se, ainda se poder aliar um bom resultado, tanto melhor". No entanto, para minimizar a desvantagem do total desconhecimento do terreno, o piloto madeirense poderá contar com a ajuda do vencedor da última do PWRC, o seu companheiro de equipa, Andreas Aigner. Segundo refere, "a sua ajuda é sempre importante e temos uma boa relação, bem como com toda a equipa pelo que esperemos que tudo corra bem". Num terreno especialmente duro, outro dos objectivos é evitar furar, num rali onde o piloto irá ter novamente ao seu lado Jorge Carvalho uma aposta que, na sua opinião, "tem sido e será uma aposta ganha no futuro".

    AS

  8. #83
    Avatar de G@ngster
    Registo
    Nov 2007
    Idade
    50
    Posts
    45.578

    Padrão Finalmente o estreia do Impreza WRC S14

    Custou, mas foi! Finalmente a equipa Subaru Wolrd Rally Team irá estrear a versão 2008 do Subaru Impreza WRC, designada por S14, e que tem como base a versão "hatchback" que se estreou já este ano no Rali de Monte Carlo, mas apenas com homologação de Produção.

    Depois de mais de um ano de intensivo de testes e milhares de quilómetros (a maior parte das quais nas mãos do Markko Martin), a equipa de David Richards decidiu finalmente estarem reunidas as condições de fiabilidade e competitividade para a entrada em acção da nova "arma".

    A verdade é que, se por um lado, a Subaru estava já também com muita dificuldade para gerir a pressão da estreia do novo carro (que senão se revelar ainda competitivo ou denotar falta de fiabilidade, terá sempre a justificação do seu reduzido tempo útil de vida), por outro, não conseguia resolver os problemas de amortecedores do "velho" Impreza WRC2007 que não paravam de "roubar" competitividade a Petter Solberg e Chris Atkinson.

    Portanto, contas feitas, não há grande coisa a perder, qualquer que seja o resultado no final do Rali da Grécia/Acrópole. Até porque como frisou David Richards, "estamos confiantes que introduzir o carro na Grécia nos possibilitará um acréscimo de prestações na segunda metade da época".

    AS

  9. #84
    Avatar de G@ngster
    Registo
    Nov 2007
    Idade
    50
    Posts
    45.578

    Padrão Cetelem Lubripor Team assume a liderança do T8 no Campeonato.

    Nuno Matos vence T8 no Rali Transibérico

    O Rali Transibérico terminou com a vitória da dupla Nuno Matos - Jaime Cortes no denominado Evento Nacional, classificação destinada aos carros do Agrupamento T8. A prova delineada pela equipa do ACP, não podia ter começado melhor. Logo na Super Especial disputada em Mafra, Nuno Matos assegurou a vitória e assumiu a liderança da prova. "Como tinha dito, apesar da super especial nesta prova ter uma importância praticamente nula, andamos com a cautela necessária mas ainda assim conseguimos vencer o que me deixou animado, visto ter sido a 4 vitória em outras tantas super especiais."

    Quinta-Feira no primeiro dia "a sério" a dupla portalegrense conseguiu vencer com uma larga vantagem para as demais equipas que, de um modo em geral tiveram problemas, a partir dai as contas do rali ficaram decididas com uma vantagem de praticamente 4 horas sobre o segundo classificado, mas para o campeonato nacional cada dia de prova era independente. "Conseguimos vencer o primeiro dia com uma larga vantagem para as outras equipas, mas sabíamos que para as contas do campeonato era importante lutar por bons resultados nos restantes três dias."

    Para o segundo dia estiveram reservados apenas 140 quilómetros de Sectores Selectivos disputados em Espanha, onde devido às fortes chuvadas a organização foi obrigada a encurtar o percurso. "Parti para o segundo dia um pouco dividido, se deveria atacar ou não; acho que demorei um pouco a ganhar o ritmo que a especial exigia e talvez tenha aí perdido a hipóteses de vence-la. Mas conseguimos um segundo lugar no dia bastante próximos do líder e principalmente mantendo o primeiro objectivo: pontuar sem abusar da mecânica do carro".

    Sábado, o sector selectivo de Mora com pistas muito rápidas e técnicas e a também já mítica passagem do Rio Sorraia junto ao Couço trouxe a única contrariedade que a equipa sofreu em toda a prova. "Este é para mim o melhor Sector Selectivo e que mais gozo me dá em todo o campeonato, por isso não podia deixar tentar a vitória. Assim foi, mas a 3 quilómetros do final, já com uma vantagem de cerca de 10 minutos para o segundo, ficámos parados com a meta à vista, sem bateria devido a um problema no alternador, graças à ajuda da Alexandra Gameiro e do Rafael Feu, conseguimos terminar mas baixámos para terceiro do dia.

    Por último, o SS de Beja trouxe mais uma vitória no dia à Cetelem Interdocer Team e confirmou assim a vitória final na prova. "Gostei muito do traçado que me pareceu bem menos duro do que no ano passado, andámos muito depressa na primeira passagem e assegurámos ai a liderança, depois limitámo-nos a gerir o carro e os quilómetros que faltavam de forma a chegarmos ao Estoril sem problemas".

    Com estes resultados Nuno Matos assume a liderança do campeonato com uma vantagem de 27 pontos sobre o actual segundo classificado, Jorge Coutinho. O Campeonato prossegue no último fim-de-semana de Junho no Algarve com a realização da Baja TT Serra de Monchique.AS

  10. #85
    Avatar de G@ngster
    Registo
    Nov 2007
    Idade
    50
    Posts
    45.578

    Padrão Team Consilcar vence Categoria T2 no Rali Transibérico

    Edgar Condenso: "Prova foi fantástica, não estávamos à espera de tanto"

    Edgar Condenso e Nuno Silva concluíram da melhor forma a sua participação na edição doe 2008 do Rali Vodafone Transibérico, averbando a 11ª posição à geral na prova e a consequente vitória na categoria T2.

    Já para o Campeonato de Portugal de Todo-o-Terreno, o Team Consilcar ascendeu ao segundo lugar, com vitórias em duas provas. Perante estas classificações, ficam em aberto dois cenários possíveis para o Team Consilcar, passando uma primeira aposta declarada para a luta pela conquista do Nacional de TT em T2, havendo ainda como segunda aposta possível o "virar de agulha" para a luta pelo triunfo na mesma categoria, mas na Taça do Mundo.

    No final desta última etapa, já depois de terem subido ao pódio para receberem os troféus de vencedores da categoria T2 neste Transibérico das mãos de Carlos Barbosa, o presidente do ACP, falámos com Edgar Condenso e Nuno silva que nos deixaram algumas ideias sobre a forma como decorreu esta prova. O primeiro, que assumiu o papel de piloto neste Team Consilcar, começou por admitir que à chegada ao Estoril as expectativas foram claramente superadas:

    "Esta prova foi fantástica, realmente, até porque não estávamos à espera de tanto. Eu não conhecia o carro, fiz para aí uns 20 quilómetros antes da corrida, e comecei a perceber, ao longo das etapas, que o carro é fantástico. Aliás, percebemos que o carro tem ainda uma larga margem de progressão, ao nível das suspensões mas também da caixa de velocidades - estamos perante uma caixa de série que pode ser melhorada para a tornar um pouco mais precisa -, e agora, perante este resultado, abre-se a possibilidade de fazermos mais duas corridas do Campeonato Nacional que não estavam no nosso programa, e isto porque, depois deste segundo lugar no Campeonato aqui alcançado, pode-se abrir a possibilidade de vencermos o próprio Campeonato. É claro que, durante os próximos dias desta semana iremos falar com os homens da marca, vamos ver o que eles pretendem, e só depois poderemos ter uma ideia mais aproximada do que será o nosso futuro".

    Ainda sobre o carro, a Isuzu D-Max, Edgar Condenso acrescentou: "Foi, sem dúvida, uma aposta ganha. Se não tivéssemos que gerir a vantagem que conseguimos no T2 o que nos levou a abdicar de ataques no final, estou certo que teríamos terminado no "Top Ten" pois o carro tem potencialidades para isso mesmo. Aliás, acho mesmo que o potencial do nosso carro foi a maior surpresa nesta prova". Refira-se que o Team Consilcar ficou a um lugar de entrar no "Top Ten".

    Nacional ou Taça do Mundo?

    Curiosamente, no site oficial da prova, chegou a ser dito que Edgar Condenso e Nuno Silva, a determinada altura, passaram a concentrar esforços mais na luta pela vitória final na prova em T2 do que propriamente a vitória nas etapas com vista ao Nacional, o que permitiu a dedução de que o Team Consilcar poderá alavancar a sua ambição para a Taça do Mundo. Edgar Condenso não coloca esse cenário de lado, mas admite que essa possibilidade não será facilmente concretizável, até porque isso exige um "budget" elevado da parte dos patrocinadores, o que não é fácil de conseguir reunir nesta altura.

    "Realmente, optámos por ganhar o T2 e quando vimos que tínhamos uma posição consolidada gerimos o nosso esforço e o do carro porque é, sem dúvida, mais importante a Taça do Mundo". Porém, sobre a participação efectiva nas provas da Taça do Mundo, este piloto prefere manter algumas reservas: Esta semana vamos reflectir sobre algumas coisas, vamos falar com os homens da Isuzu, e logo veremos, mas é claro que estão os dois cenários em aberto, podendo a equipa avançar para o Campeonato de Portugal de TT, ou para a Taça do Mundo de TT!"

    "Estava tudo muito bem organizado"

    Sobre a organização e a realidade deste Rali Vodafone Transibérico, Edgar Condenso não poupou elogios à forma como a prova se mostrou organizada, embora aqui e ali com algumas falhas, mas ainda assim de carácter "menor": "Estava tudo muito bem organizado, aliás como é hábito nessa corrida, e algumas dificuldades devido a notas menos precisas no road-book, como aliás aconteceu hoje em Beja, foram apenas pequenas excepções numa prova muito bem organizada".

    "Foi uma prova bastante disputada"

    Já em relação à classificação da prova propriamente dita, este Transibérico conheceu quatro líderes em cinco etapas, o que deixa clara a competição constante que se verificou, como concordou o nosso interlocutor: "Foi uma prova bastante disputada. A corrida deste ano tinha menos inscritos mas havia muita gente habilitada a lutar por um bom lugar. A vitória do Luc Alphand foi inteiramente merecida, já que estamos perante uma máquina, o Mitsubishi Pajero Evo, que já deu provas da sua qualidade, e o próprio piloto é rápido em pista e quase sempre muito regular".

    "Há a destacar ainda a prestação do Nasser Al-Attiyah, que poderia ter ganho se não fosse a penalização na segunda etapa, e depois tivemos os melhores portugueses, nomeadamente Filipe Campos, que é um dos pilotos mais completos do TT nacional. É rápido, poupa a mecânica, não bate, Mara a sua actuação por uma regularidade enorme, pelo que o terceiro lugar é inteiramente merecido. Já o Helder Oliveira, que terminou num excelente quarto lugar, não será tão rápido, mas é extremamente regularidade e isso foi determinante para terminar a prova em quarto lugar, uma posição igualmente merecida", acrescentou.

    Amanhã, Edgar Condenso garante que vai regressar ao seu trabalho normal do dia-a-dia, embora reafirme que ao longo da semana irá dialogar com os representantes da Isuzu para apurar o que será possível fazer ainda este ano em termos desportivos.

    Já a navegação do Team Consilcar ficou a cargo de Nuno Silva, com quem também falámos, e que começou por nos dar conta da forma como decorreu o trabalho de equipa entre dois elementos que, em termos profissionais, são sócios na empresa Consilcar, de venda de veículos usados, e que em termos desportivos formam aquilo que Nuno Silva definiu como uma equipa perfeita.

    "A sociedade prossegue dentro do carro de competição e nem sequer se pode dizer que exista um líder. Eu confio plenamente na condução do Edgar, e ele acredita em tudo aquilo que eu lhe digo, por isso, a partir daí, temos uma equipa completa", disse.

    Quanto ao futuro em imediato para o Team Consilcar, e perante uma pergunta objectiva sobre se o caminho passa pelo Campeonato de Portugal de TT ou pela Taça do Mundo, Nuno Silva foi peremptótio: "A Taça do Mundo não! Se forem reunidas as condições necessárias para nós corrermos, agora que estamos na segunda posição do T2, iremos fazer o Nacional. De qualquer forma, o nosso programa inicial passava pela presença no Rali de Portalegre, e aí estaremos com certeza".AS

  11. #86
    Avatar de G@ngster
    Registo
    Nov 2007
    Idade
    50
    Posts
    45.578

    Padrão Duplo abandono de Barbosa deixa-o a três pontos de Campos

    Luta no CPTT está ao rubro

    Separados por seis pontos à entrada para a mais importante importante etapa do campeonato português, por força do peso pontual do Transibérico, Miguel Barbosa e Filipe Campos trocaram de posições no topo da tabela classificativa, passando o portuense a dispor de três pontos de vantagem à entrada para a segunda metade do calendário.

    Mais do que assegurar a terceira posição à geral na prova do ACP, no que representou o seu quarto pódio de sempre, o portuense garantiu a pontuação máxima em jogo no conjunto das quatro etapas, arrecadando 23 pontos para a sua contabilidade pessoal no campeonato, passando a somar 47 pontos. "Objectivo cumprido, pois sempre dissemos que queríamos ser a melhor equipa portuguesa.

    Em todo o caso, confesso que a minha maior satisfação foi mesmo concluir o rali no pódio absoluto, embora é evidente que realizámos aqui excelente operação em termos de campeonato". No regresso ao BMW X3 estreado na Baja Terras d'el Rei, Campos voltou a queixar-se da afinação da suspensão, "pois continuo a sentir a traseira muito solta, transmitindo-me pouca confiança". À parte disso, o único verdadeiro sobressalto foi quando saiu de estrada no arranque da etapa espanhola, precisamente no mesmo local que Peterhansel, perdendo mais de três minutos para regressar à estrada.

    Barbosa minimiza prejuízo

    De novo sem sorte nesta prova, Miguel Barbosa cedo hipotecou as suas ambições num bom resultado, partindo a caixa de velocidades do Proto Dessoude a meio da segunda etapa, quando a anterior já tinha sido substituída por precaução na assistência intermédia. Regressando ao abrigo do sistema "super rally", o piloto ainda conseguiria minimizar prejuízos maiores nas duas etapas seguintes, venecendo a terceira e secundando Campos na quarta, para ontem (domingo) somar novo abandonar, após constatar, logo no início do troço, que só tinha tracção dianteira: "Nessas condições, preferimos dar por terminada a nossa participação, pois já nada iria acrescentar em termos de pontuação", justificou o actual Campeão em título, depois de somar 14 preciosos pontos, totalizando agora 44.

    Com uma colheita ainda mais proveitosa que o agora vice-líder do campeonato terminaram Helder Oliveira, que garantiu 17 pontos e subiu mesmo a terceiro da classificação, mas também Pedro Grancha que finalmente se estreou a pontuar este ano, logo com um pecúlio de 17 pontos, entrando directamente para a quinta posição ex-aequou com Miguel Farrajota (aqui a somar nove pontos), enquanto Ricardo Leal dos Santos passou a juntar mais 12 pontos aos oito recolhidos em Reguengos, ocupando agora a quarta posição na tabela absoluta.AS

  12. #87
    Avatar de G@ngster
    Registo
    Nov 2007
    Idade
    50
    Posts
    45.578

    Padrão Peterhansel e Al-Attiyah testaram novo pneu

    Após um ano de desenvolvimento em laboratório, a BFGoodrich cumpriu em Portugal o primeiro teste competitivo ao sucessor do conhecido Rock T/A. Designado por All Terrain, o novo pneu é tido como uma verdadeira revolução pelos responsáveis da marca americana do grupo Michelin, utilizando além de novos tipos de borracha e compósitos, também um novo desenho, perfil e diâmetro.

    Como explicou Dominique Bravy, responsável da BFGoodrich para o todo-o-terreno, "o nosso grande objectivo foi construir um pneu que fosse bom para todo o tipo de condições, desde os pisos de terra aos de areia, e que naturalmente representasse uma clara evolução face ao seu antecessor, quer ao nível da durabilidade, quer, também, ao nível da eficácia".

    Bravy considera que "a grande dificuldade será chegar a um compromisso ideal, atendendo à diversidade de provas e tipos de terreno que existem nesta competição. Mas esse é um trabalho que estamos a começar agora e do qual contamos ter o melhor 'feedback' por parte dos pilotos". A BFGoodrich espera ter o novo All Terrain disponível para todas as equipas já no próximo Dakar 2009.

    No Transibérico, apenas Stéphane Peterhansel, por parte da Mitsubishi, e Nasser Al-Attiyah, por parte da X-Raid, tiveram oportunidade de rodar com o novo pneu, tendo ambos apontado como principal característica um maior conforto comparativamente ao anterior Rock T/A.

    AS

  13. #88
    Avatar de G@ngster
    Registo
    Nov 2007
    Idade
    50
    Posts
    45.578

    Padrão Nani Roma esteve quase a fazer história

    Dominique Serieys: "Competitividade do V6 diesel não foi surpresa"

    Na segunda aparição oficial do Pajero de motorização diesel, após o curto baptismo competitivo no Rali da Europa Central, em Abril último, a Mitsubishi esteve muito perto de fazer história, com Joan "Nani" Roma, segundo classificado nas duas últimas edições do Transibérico, a surpreender tudo e todos ao colocar o MPR14 na liderança da classificação desde o meio da segunda etapa até muito perto do final da penúltima, na sequência da quebra da correia do alternador que o forçou a inglório abandono. Na altura, o espanhol parecia já livre da oposição do colega Luc Alphand, após ampliar a vantagem de 25 segundos para 3m52s no sector anterior à sua desistência.

    "As corridas são assim, mesmo se custa sempre desistir tão perto do fim e quando estávamos já destacados no primeiro lugar. Em todo o caso, saímos daqui satisfeitos, não pelo resultado, mas pela enorme competitividade demonstrada por este carro, mesmo se este motor obriga, de facto, a um tipo de condução completamente diferente da versão a gasolina", resumiu o catalão.

    Bem mais frio na sua análise, Dominique Serieys, o director desportivo da MMSP, garantiu que "o indíce de competitividade aqui demonstrado pelo V6 diesel esteve longe de constituir uma surpresa. Nos últimos testes que realizámos em França já tínhamos constatado que o nível é muito bom. Contudo, este é um processo que começou há apenas um ano, existindo ainda muitos pontos a desenvolver, se bem que a prioridade seja agora trabalhar a fiabilidade".

    Na agenda da Mitsubishi segue-se agora a participação na Baja de Espanha, onde a equipa inscreverá três carros, dois MPR13 a gasolina para "Nani" Roma e Luc Alphand e o diesel para Hiroshi Masuoka. Quanto ao sucessor do Pajero no próximo Dakar, cuja revelação está prevista para o próximo Salão de Paris, a sua estreia deverá acontecer apenas no UAE Desert Challenge, através de Peterhansel.AS

  14. #89
    Avatar de G@ngster
    Registo
    Nov 2007
    Idade
    50
    Posts
    45.578

    Padrão Novo Subaru Impreza WRC 2008 já roda

    Ele aí está...

    Depois de muitos meses de espera já roda nas estradas gregas o novo Subaru Impreza WRC 2008 pelas mãos de Petter Solberg e Chris Atkinson.
    Apesar da luta que a Citroen e a Ford irão manter pela vitória no Rali da Grécia, muitas das atenções irão estar também viradas para a nova "bomba" da Subaru. Que "jeito" dava mais uma equipa com "carro" para lutar pelas vitórias...Aguardemos.
    AS

  15. #90
    Avatar de G@ngster
    Registo
    Nov 2007
    Idade
    50
    Posts
    45.578

    Padrão Patrick Snijers em Ypres

    A BF Goodrich e um painel de jornalistas belgas já escolheram o piloto que irá representar o BF Goodrich Drivers' Team na terceira ronda do Intercontinental Rally Challenge. Verdadeiro especialista da prova, o já veterano Patrick Snijers foi o eleito entre os votantes e terá importante hipótese de reafirmar-se tanto no panorama do IRC como do Campeonato da Europa que só conquistou e após várias tentativas em 1994.

    Snijers, com 8 votos, bateu claramente os outros quatro candidatos - Alexandre Romain (4), Pieter Tsjoen (3), Melissa Debackere (2) e Olivier Cartelle (2) - e terá a sua primeira experiência aos comandos do Peugeot 207 S2000 da Kronos Racing a 18 de Junho, mais duma semana antes da prova do AC Targa Florio ir para a estrada. Um dos pilotos com maior historial no Rali Vinho Madeira irá tentar ser também o recordista, com 5 vitórias, do Ypres Westhoek Rally.AS

Página 6 de 92 Primeiro ... 5 6 71656 ... Último

Tags para este Tópico

Permissões de Postagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •  

Conectar

Conectar