RTP pioneira na legendagem para deficiente auditivos

A partir de amanhã, o Jornal da Tarde e o Telejornal da RTP terão legendagem para deficientes auditivos, naquela que é uma iniciativa inédita a nível mundial.

A RTP apresentou hoje o projecto Tecnovoz, um sistema de legendagem automática desenvolvida pelo Laboratório de Sistemas de Língua Falada do INESC-ID Lisboa em parceria com a estação pública.

Este sistema de reconhecimento automático de voz conta com um vocabulário de 100 mil palavras, e «transforma sons em palavras e em números escritos», explicou à Lusa um responsável do INESC.

As legendas serão apresentadas em cor branca para os oradores masculinos e em amarelo para os femininos.
A iniciativa, que se inicia no dia em que a RTP celebra o 51º aniversário, assenta em «três princípios fundamentais: acesso universal para todos, sem custos para os utilizadores e acesso a funcionalidades adicionais em função das necessidades do público», disse o responsável pela área de multimédia da RTP, Francisco Teotónio Pereira.

Esta funcionalidade pode ser acedida a partir da página 885 do teletexto e a estação pública tenciona integrá-la futuramente noutros programas.