Os preços dos combustíveis deverão continuar a subir dada a evolução das cotações do petróleo nos mercados internacionais, afirmaram hoje os responsáveis da APETRO - Associação Portuguesa de Empresas Petrolíferas.

"Os preços médios da gasolina e do gasóleo subiram na semana passada nos mercados internacionais", sendo por isso de esperar novas subidas, afirmou o secretário-geral da APETRO José Horta.

"Esta é uma crise que não passará enquanto não se verificar a saída dos fundos de investimento do petróleo ou enquanto os investimentos que a indústria de extracção está a fazer não produzirem efeitos", alertou.

O aumento dos preços do petróleo nos mercados internacionais é ainda justificado por José Horta com os fracos níveis de oferta face à procura e com as questões geopolíticas.

O presidente da APETRO, João Pedro Brito, não faz previsões para o futuro, mas lembra que já há contratos futuros a 140 dólares, o que mostra a tendência de subida dos preços nos mercados.

"Todos os factores que levam à subida de preço estão presentes", afirmou o responsável.

"Há uma desajustamento estrutural da oferta face à procura e esta é a realidade", afirmou.

João Pedro Brito considera que baixar os impostos sobre os combustíveis é "manter artificialmente a procura" e impedir o ajustamento da oferta.


Fonte Inf.- Jornal de Negócios


.