A região espanhola da Galiza acolhe esta tarde e terça-feira várias manifestações de repúdio pelo assassinato no domingo, em Vigo, de uma jovem de 25 anos, um crime alegadamente cometido pelo companheiro, entretanto já detido pelas autoridades policiais, noticia a Lusa.

Para esta segunda-feira estão marcadas concentrações em Vigo, convocada pela Câmara local, e para Ferrol e Corunha, promovidas pela Marcha Mundial pelas Mulheres.

A Junta da Galiza também já convocou para terça-feira, em Santiago de Compostela, uma outra manifestação de protesto contra a violência doméstica, que incluirá um minuto de silêncio pela jovem morta no domingo.

Golpes de tijolo

A jovem, de nacionalidade brasileira, terá sido morta, com golpes de tijolo na cabeça, pelo seu companheiro, um soldador de 44 anos e também brasileiro, no apartamento onde viviam, um homicídio presenciado pelos dois filhos do casal, de três e quatro anos.

Segundo fontes policiais, foram mesmo as crianças quem deram o alerta a outros moradores no mesmo prédio. O corpo da vítima foi encontrado debaixo de um colchão, com o tijolo ao lado.

O alegado agressor foi detido, ainda na noite de domingo, pela polícia, numa pizzaria, «não tendo oferecido qualquer resistência».

A vítima, que trabalhava como empregada doméstica, e o companheiro viviam em Vigo há cerca de dois meses, partilhando o apartamento com os pais da jovem, que na altura do crime não se encontravam em casa.

Em comunicado, a Junta da Galiza já manifestou «a sua mais enérgica repulsa» por este homicídio, sublinhando que a violência contra as mulheres constitui «uma das mais graves e intoleráveis violações dos direitos humanos».

«PD»