Resultados da Enquete: Qual é para si a razão do elevado número de sinistralidade no nosso País?

Votantes
98. Você não pode votar nesta enquete
  • Álcool / Drogas

    12 12,24%
  • Manobras Perigosas

    1 1,02%
  • Velocidade Excessiva e/ou Excesso de velocidade

    33 33,67%
  • Distracção

    3 3,06%
  • Mau estado das estradas

    2 2,04%
  • Sinalização deficiente

    0 0%
  • Falta de civismo dos condutores

    43 43,88%
  • Outras

    4 4,08%
Página 4 de 9 Primeiro ... 3 4 5 ... Último
  1. #46
    Avatar de ninakkida
    Registo
    Jul 2009
    Idade
    34
    Posts
    3.292
    Citação Postado originalmente por Powersky Ver Post
    Falta de civismo ,,,,,,,,,,,,,,,,,,

    Excesso de velocidade ,,,,,,,,,,,,,,,,,,


    era fácil reduzir os acidentes –------ respeitar CÓDIGO da estrada |||||||||||

    abraço
    a velocidade eh culpa de kem faz os popos!

    pk se nao se pode andar a mais k 120km/h pk fazem popos a dar 220 e ate mais???

    se fazem tanta lei da xaxa podiam fazer uma pa banir velocidades a mais nos popos... ja k nao podem ser usadas!

    kisses

    haa tendo em conta k passamos uma vida a pagar portagens e mais portagens e estradas boas nem ve.las...


  2. #47
    Avatar de Ramada
    Registo
    Mar 2008
    Posts
    741
    È um assunto bem complexo.
    O Rigor em tudo o que rodeia a circulação devia ser mais rigido.
    1º- Nas escolas de condução, durante a aprendizagem.
    2º- A sinalização das estradas, adequadas à realidade
    3º- Nas estatisticas ( ver os locais de mais acidentes e corrigir)
    4º- Na acção policial ( mais educativa, em vez de andarem à procura da multa em locais de fácil infracção)
    5º- Multas pesadas nos casos graves.

    Os portugueses que costumo ver em Espanha, todos dão os piscas para ultrapassar, ninguem pisa a linha continua, todos respeitam a velocidade establecida.

    Aqui em Portugal é uma selva autentica. O Civismo implanta-se, quando não cresce nas familias e nas escolas.

    Quem manda e decide, devia andar no terreno e não nos gabinetes.

    Este assunto teria muito mais que desenvolver.

  3. #48
    Avatar de mjtc
    Registo
    Feb 2010
    Posts
    9.253
    concordo a 100% com o amigo ramada!

    mas também quero acrescentar mais um pormenor que passa despercebido: a falta de cultura de certos condutores que não medem as distâncias nas ultrapassagens, e muito menos pensa na possibilidade de um veículo parar num curto espaço de tempo devido à velocidade.

    a ausência de formação de conhecimentos da física, matemática, etc. leva a ter uma visão egoísta da situação o que é muito preocupante.

    este é um dos principais problemas ignorados pela sociedade.

  4. #49

    Registo
    Apr 2007
    Idade
    39
    Posts
    14.804
    Eu acho que é o excesso de velocidade, o termo falta de civismo acho que se pode aplicar a todos os factores enunciados..

  5. #50
    Avatar de Luana
    Registo
    Apr 2007
    Posts
    2.106
    É assim, por aquilo que me é dado a observar e conduzo todos os dias, normalmente na estrada marginal de Cascais, cruzo-me com condutores cautelosos e tambem com aqueles que entre aspas eu gosto mais de ver.
    A marginal , para quem não conhece, tem 2 faixas de rodagem em cada sentido, mas na faixa de maior velocidade apanhas aqueles que vão a falar ao telemovel e a enviar mensagens, como se fosse ainda permitido e a circularem a baixa velocidade.Depois há que ultrapassá-los pela direita.Mas eis que vem aquele atrasado para o emprego, faz um zig zag, faz disparar os vermelhos no controle de velocidade, mas passa-os todos.Mas eis que surge um outro que se picou porque o do lado acelerou mais do que ele, então começa o picanço e o zig zag e cola-se Às traseiras para que o outro o deixe passar.Na A5 idem idem aspas aspas.Como se isto não bastasse, agora como sabem houve um aumento no numero de motas a circular.Estas então a maneira predilecta de ultrapassarem é entre os carros da 1ª e da 2ª faixa.
    Ora estas atitudes não têm nada a ver com o que aprenderam na escola de condução, nem com a legislação, nem com o estado das estradas.
    Estas atitudes estão relacionadas com a falta de respeito que existe, não só a nivel da condução, mas a todos os niveis.Deixou de haver respeito de uns pelos outros.O que interessa é não olhar aos meios para atingir os fins.
    O que interessa é sentirem-se os maiores e considerarem que os outros são uma cambada de estúpidos.
    Lamento sinceramente quando eles se espetam e embatem em alguem que ia nas calminhas sem culpa nenhuma e leva com eles em cima.Mas quando vejo os postes de electricidade derrubados ou as rotundas destruídas porque seguiram em frente e não apanharam ninguem, só penso bela espeta, pode ser que lhes sirva de emenda.
    Claro que tambem concordo convosco quando se referem aos condutores a conduzirem com excesso de alcool, droga e muitas das vezes sem carta de condução.
    Concerteza que voces já ouviram o número de mortos nas estradas durante este mês, um disparate.Podemos dar-nos por felizes quando chegamos inteiros a casa.
    Mas este é o País que temos, anda meio mundo a tentar enganar outro meio e é a lei do salve-se quem puder.

    Abraço

    Luana

  6. #51
    Avatar de mjtc
    Registo
    Feb 2010
    Posts
    9.253
    A Marginal que eu conheço tem actualmente várias rotundas.
    no passado era tudo a direito... lembro-me das grandes velocidades atingidas aí nessa estrada nos anos 80 e princípios de 90... era só ver alguns carros a voar para o rio Tejo.

  7. #52

    Registo
    Sep 2010
    Posts
    56
    Bem, até parecia que alguém estava estava a escrever sobre o governo e o
    estado da nação. Pode parecer curioso, mas até está relacionado, lol.

  8. #53

    Registo
    Sep 2010
    Posts
    56
    Refiro-me ao comentário de Luana, sorry sou novato aqui.

  9. #54
    Avatar de mjtc
    Registo
    Feb 2010
    Posts
    9.253
    Citação Postado originalmente por antena2007 Ver Post
    Boas.
    Uma das causas que eu aponto para a sinistralidade é a baixa escolarização dos condutores que se traduz na prática no descohecimento de algumas leis da física ou seja do movimento, que na prática leva aos condutores a não terem a noção da velocidade adequada ao piso e ao peso do carro com carga por exemplo.
    Veja-se o exemplo do camião cisterna transportado ácido clorídrico que se dispoistou numa curva, veja-se o camião com lamas que também se dispistou. certamente que estes condutores deviam ter mais cuidado com a velocidade a que andam na estrada, pois se transportam pesadas cargas e por vezes perigosas deviam andar a velocidades bem reduzidas, mas não é isso que fazem. Até é frequente verem-se ultrapassagens com camiões, a grande velocidade.
    Esta opinião do membro antena2007, faz-me recordar um caso alguns anos atras: eu conduzia o meu automóvel a 160 km/h na auto-estrada (A-1), ligação Porto-Lisboa, quando de repente, surgiu-me um camião TIR, à minha frente, na mesma via. perante isto, não me foi permitido parar atrás do camião devido à minha velocidade excessiva, e tive de ultrapasar a viatura. entretanto, atrás de mim, curiosamente, vinham 3 topos de gama (mercedes, bmw e audi), conduzidos por indivíduos vestidos de fato a gravata, aparentando ser cultos e educados. ao aperceberem-se da minha manobra, reduziram a velocidade, devido presumo eu, as distâncias calculadas por eles, o que permitiu facilitar a minha vida. caso contrário, não estaria aqui a contar a minha história.

    Outro caso ocorreu na IC-19, quando eu vinha a conduzir o meu carro a 120km/h, e ao ver um camião à minha frente, reduzi a velocidade, e tentei ultrapassar. mas ao avistar pelo espelho, um mercedes a alta velocidade conduzido por um tipo de aspecto rude, com duas palas nos olhos, aparentando má instrução e educação, não ultrapassei o camião. para evitar o acidente que poderia envolver a minha viatura e a dele, tomei medidas, calculando a distância e a velocidade das viaturas, reduzindo a minha velocidade. este é um pormenor que não se vê todos os dias nas estradas. o membro antena2007 mencionou a baixa escolaridade, eu citarei apenas a má formação independentemente da escolaridade. é sem dúvida um problema cultural do povo portugues.
    Última edição por mjtc; 01-11-2010 às 19:51.

  10. #55

    Registo
    Jan 2009
    Posts
    49
    A causa do elevado numero de acidentes em Portugal, está na pressa dos condutores. Douvos só um exemplo:- repare-se na velocidade que os condutores andam nas retundas!...anda-se nas retundas com tanta velocidade como que pensando: tenho prerioridade acelero quem me bater paga... esso é um erro porque a prioridade nunca é absoluta!

  11. #56
    Avatar de Silva51
    Registo
    Feb 2010
    Idade
    61
    Posts
    799
    faço das palavras do amigo Mjtc as minhas.

  12. #57
    Avatar de OMCR
    Registo
    Jul 2008
    Idade
    46
    Posts
    310
    Eu acho que são várias as causas dos acidentes rodoviários, mas o meu voto foi para Velocidade Excessiva e/ou Excesso de velocidade


  13. #58

    Registo
    Oct 2008
    Idade
    44
    Posts
    3
    Eu mencionei a falta de civismo dos condutores, mas penso que será um mix de causas que contribuem para este flagelo.

    cumprs pessoal

  14. #59

    Registo
    Jun 2011
    Idade
    34
    Posts
    18

    Padrão drogas

    para mim sao as drogas e o limite de volocidade e baixo a gente dorme ao volante a 120

  15. #60

    Registo
    Jul 2011
    Idade
    62
    Posts
    177
    É a falta de fiscalização, como tudo em Portugal. Senão façam as contas verifiquem há quqntos anos tem carta de condução e foram mandados parar pela PSP ou GNR.

    fermat
    Saudações GForumdistas

Página 4 de 9 Primeiro ... 3 4 5 ... Último

Tópicos Similares

  1. Respostas: 0
    Último Post: 26-06-2008, 22:28
  2. Descobrindo qual o seu número IP
    Por helldanger1 no fórum Manuais,Tutoriais & Dicas
    Respostas: 0
    Último Post: 13-03-2007, 18:13

Tags para este Tópico

Permissões de Postagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •  

Conectar

Conectar