O Banco do Japão efectuou hoje a décima primeira injecção de capital nos mercados, libertando 7,99 mil milhões de euros, para acalmar as tensões no sistema financeiro.

Esta nova injecção de dinheiro corresponde a 11 dias consecutivos de colocação de divisas no mercado por parte do banco central nipónico, como medida de emergência para evitar uma subida excessiva das taxas interbancárias.

Contudo, ao contrário das outras operações, em que a devolução do dinheiro emprestado deveria ser devolvido no dia seguinte, desta vez o Banco do Japão estabeleceu o dia 8 de Outubro como data limite de reembolso.

As injecções de capital tornaram-se necessárias desde a falência do banco de investimento norte-americano Lehman Brothers, a 15 de Setembro.

No total o banco central japonês injectou no mercado 148,6 mil milhões de euros.

Diário Económico