A Ferrari espera atingir em 2008 valores recorde de vendas, apesar da crise, com base no crescimento registado em países como a Rússia, China e Emirados Árabes Unidos.

A revelação foi feita pelo presidente do conselho de administração da Ferrari, Amadeo Felisa, ao apresentar, no Salão Automóvel de Paris, o novo descapotável "Califórnia".

O novo modelo foi desenhado para aqueles que querem "desfrutar melhor do seu carro desportivo" e irá ajudar a empresa a "aumentar as vendas para números recorde", declarou.

A colocação de um motor de oito cilindros na parte da frente do carro vai permitir mais espaço na traseira, permitindo agora aos adeptos da marca transportarem crianças, bagagens maiores e até - em distâncias mais curtas - um casal de adultos.

O "Califórnia" atinge os 100 quilómetros/hora em apenas quatro segundos e pode atingir uma velocidade máxima de 310 quilómetros hora, sendo ainda o mais ecológico modelo da marca com um consumo de 13,1 litros por cada 100 quilómetros percorridos e uma emissão de 305 gramas de gases de carbono por quilómetro.

A Ferrari espera atingir valores recorde de vendas este ano com a manutenção das vendas nos EUA e Europa e o crescimento de transacções em países como a Rússia, China e Emirados Árabes Unidos.

JN