Os responsáveis da WWE, despediram Lance Cade, para protegerem a imagem da empresa. Pelo menos, são as conclusões que se podem retirar das mais recentes revelações feitas sobre o caso.

Segundo o site, Wrestling Attitude, Lance Cade foi despedido, porque os responsáveis acreditam que o colapso, sofrido em pleno voo, resultou do abuso de substâncias dopantes. Sentindo que as repercussões do mesmo poderiam ter sido ainda piores, caso tivesse acontecido em público e ou colocado a vida do wrestler em perigo, os responsáveis pensaram que o caso merecia um castigo pior que uma mera suspensão ao abrigo do "Wellness Policy" da empresa. Deste modo, optaram por rescindir o contrato que ligava ambas as partes.

Quanto ao incidente em si, aquando do seu colapso, em pelo voo, as pessoas ligadas à companhia aérea, não reconheceram Lance, sendo que foi Lillian Garcia, que voava no mesmo avião, que forneceu a sua identificação, assim como indicou que se tratava de um wrestler profissional.

Já no hospital, onde Cade chegou ainda bastante debilitado, os médicos realizaram vários testes, a fim de diagnosticaram se o colapso, se deveu a uma lesão traumática, resultante da sua actividade de wrestler.