As taxas Euribor voltaram a cair, acentuando mesmo as quedas, depois de o presidente do Banco Central Europeu (BCE), Jean-Claude Trichet, ter apontado para a possibilidade de novos cortes de juros já na próxima semana.

A Euribor a seis meses desceu para os 4,930% e a taxa a três meses recuou para os 4,86%. A Euribor a 12 meses cedeu para os 4,986%, o que acontece pela primeira vez desde Maio de 2005.

As taxas Euribor continuam assim a corrigir dos máximos históricos atingidos nos últimos meses devido à crise financeira.

O facto dos governos europeus surgirem agora como fiadores dos bancos quando precisam de aceder a empréstimos e a descida de juros de 50 pontos por parte do BCE este mês estão a provocar descidas destas taxas, que além de serem os indexantes mais recorrentes nos empréstimos à habitação, são interbancárias. Ou seja, são os juros cobrados pelos bancos entre si para se financiarem.

As declarações proferidas ontem por Trichet vieram acentuar esta tendência de queda.

“Considero que é possível que o conselho de governadores possa descer a taxa de juro outra vez na próxima reunião”, afirmou Trichet num discurso em Madrid, citado pela Bloomberg. O responsável sublinhou que “não é uma certeza, é uma possibilidade”.

Contudo, o mercado está já a incorporar estas declarações como se a decisão já estivesse tomada.

Jornal de Negócios