Em apenas duas semanas, registaram-se três casos de agressões graves com facas em Vialonga, Vila Franca de Xira. As vítimas sofreram ferimentos graves, com vários cortes, mas sobreviveram e estão a recuperar. A população revela um sentimento de insegurança que no entender da GNR e do presidente da Junta de Freguesia, não tem razão de ser.

O caso mais recente aconteceu no sábado, 25 de Outubro. Um deficiente amputado das duas pernas, morador na Quinta da Maranhota, próximo dos estúdios da NBP, queixa-se de ter sido esfaqueado e roubado por um grupo de quatro homens que o atacaram à saída duma discoteca. Há hora do fecho desta edição ainda não tinha sido detido nenhum suspeito e a vítima recuperava das lesões causadas por vários golpes na zona abdominal. O homem de 35 anos, que perdeu as duas pernas depois de ser colhido por um comboio, revelou às autoridades que o motivo do crime terá sido o roubo de dois mil euros, dinheiro que teria recebido duma indemnização.

Segundo O MIRANTE apurou, o homem terá exibido o dinheiro num café na zona do Bairro Nascente do Cabo. Depois saiu com um indivíduo para a discoteca e à saída do espaço de diversão foi raptado e levado para um sítio ermo onde se consumaram o roubo e as agressões.

A vítima alega ter sido abandonada sem a carteira com documentos e o dinheiro. O queixoso explicou que cinco horas depois do rapto conseguiu pedir ajuda a alguém que passou perto, tendo sido transportado ao hospital pelos bombeiros de Vialonga. Vizinhos do agredido recusam fazer comentários sobre a situação, mas admitem que os agressores possam ser pessoas conhecidas da vítima.

O rapto com roubo e tentativa de homicídio aconteceu 11 dias depois do primeiro caso que ocorreu na manhã de 14 de Outubro, em Vialonga. Uma mulher de 43 anos foi atacada na rua pelo ex-companheiro e pai dos quatro filhos, dois deles deficientes. Maria de Fátima Reis foi esfaqueada com uma faca de cozinha e sofreu golpes no pescoço, garganta e tórax. Foi assistida no hospital de Vila Franca e teve alta horas depois, a seu pedido, “porque precisava de cuidar dos filhos”. O ex-companheiro entregou-se na PSP de Vila Franca e foi preso preventivamente depois de ser ouvido pelo Juiz de Instrução Criminal. O magistrado considerou que havia perigo de reincidência dos maus tratos à ex- mulher do arguido.

Três dias volvidos, um homem agrediu o irmão com um bastão e uma faca. O agressor de 42 anos desentendeu-se com o familiar, sete anos mais velho, por motivos “fúteis” na zona do Cabo de Vialonga. Usou um bastão para atingir o irmão na cabeça e no corpo e de seguida puxou por uma faca e desferiu vários golpes na zona abdominal. A vítima sofreu ferimentos graves e foi internada no Hospital de Vila Franca.

O agressor foi detido pelos inspectores da PJ no sábado, 18 de Outubro, na vila de Vialonga, onde vive. Depois de presente a tribunal, recolheu ao Estabelecimento Prisional de Lisboa para aguardar inquérito judicial em prisão preventiva.

Leia a reportagem completa na edição semanal ou na edição impressa de O MIRANTE a partir de quinta-feira, 30 de Outubro.

O Mirante