A investigação sobre o ADN tem um impacto significativo, especialmente no âmbito da medicina, mas também na agricultura e criação de gado (onde os objectivos são os mesmos que com as técnicas tradicionais que o homem utiliza desde há milénios - a domesticação, a selecção e os cruzamentos dirigidos - para obter raças de animais e plantas mais produtivos). A moderna biologia e bioquímica fazem uso intensivo da tecnologia do ADN recombinante, introduzindo genes de interesse em organismos, com o objectivo de expressar uma proteína recombinante concreta, que pode ser:

-isolada para seu uso posterior: por exemplo, podem-se transformar microorganismos para os converter em autênticas fábricas que produzem grandes quantidades de substâncias úteis, como a insulina, que posteriormente se isolam e se utilizam em terapias.[104][105][106]
-necessária para substituir a expressão de um gene endógeno danificado que dê lugar a uma patologia, o que permitiria o restabelecimento da actividade da proteína perdida e eventualmente a recuperação do estado fisiológico normal, não patológico. Este é o objectivo da terapia genética, um dos campos em que se está a trabalhar activamente em medicina, analisando vantagens e inconvenientes de diferentes sistemas de administração do gene (virais e não virais) e os mecanismos de selecção do ponto de integração dos elementos genéticos (distintos para os vírus e transposões) no genoma alvo. Neste caso, antes de apresentar-se a possibilidade de realizar uma terapia génica numa determinada patologia, é fundamental compreender o impacto do gene de interesse no desenvolvimento de dita patologia, para o qual é necessário o desenvolvimento de um modelo animal, eliminando ou modificando dito gene num animal de laboratório, mediante a técnica knockout Só no caso de os resultados no modelo animal sejam satisfatórios se procederia a analisar a possibilidade de restabelecer o gene danificado mediante terapia génica.
-utilizada para enriquecer um alimento: por exemplo, a composição do leite (que é uma importante fonte de proteínas para o consumo humano e animal) pode modificar-se mediante transgénese, adicionando genes exógenos e inactivando genes endógenos para melhorar o seu valor nutricional, reduzir infecções nas glândulas mamárias, proporcionar aos consumidores proteínas antipatogénicas e preparar proteínas recombinantes para o uso farmacêutico.
-útil para melhorar a resistência do organismo transformado: por exemplo, em plantas podem-se introduzir genes que conferem resistência a agentes patogénicos (vírus, insectos, fungos), assim como a agentes estressantes abióticos (salinidade, seca, metais pesados).

fonte: wikipedia