Página 3 de 4 Primeiro ... 2 3 4 Último
  1. #31

    Registo
    Sep 2007
    Idade
    47
    Posts
    3.920
    Gavião
    Câmara Municipal


    H - ?

  2. #32
    Avatar de meditas
    Registo
    Jan 2008
    Posts
    3.773

    Padrão cidade da horta



    I?

  3. #33
    Avatar de xatux
    Registo
    Sep 2007
    Idade
    58
    Posts
    1.918
    I - Idanha-A-Nova

    A Idanha-a-Nova é uma vila portuguesa no Distrito de Castelo Branco, região Centro e subregião da Beira Interior Sul, com cerca de 2 500 habitantes.

    É sede de um dos maiores municípios de Portugal, com 1 412,73 km² de área e 10 561 habitantes (2006), subdividido em 17 freguesias. O município é limitado a norte pelo município de Penamacor, a leste e sul pela Espanha e a oeste por Castelo Branco e pelo Fundão.




    J - ?
    Última edição por xatux; 26-11-2008 às 09:02.

    ''O verdadeiro paraiso não está no céu, mas sim nos lábios da mulher amada''

  4. #34
    Avatar de xatux
    Registo
    Sep 2007
    Idade
    58
    Posts
    1.918
    J - Juncal

    O Juncal é uma vila e freguesia portuguesa do concelho de Porto de Mós, com 26,67 km² de área e 3 241 habitantes (2001). Densidade: 121,5 hab/km².
    Freguesias vizinhas: Montes, Calvaria, Pedreiras, Aljubarrota, Cós.




    L - ?

    ''O verdadeiro paraiso não está no céu, mas sim nos lábios da mulher amada''

  5. #35
    Avatar de xatux
    Registo
    Sep 2007
    Idade
    58
    Posts
    1.918
    L - Lourinhã

    A Lourinhã é uma vila sede de concelho portuguesa localizada no litoral da sub-região do Oeste, possui uma área total de 147,2 km² e 25 377 habitantes em 2007. O concelho está subdividido em 11 freguesias.

    Esta vila dispõe de acessibilidades às principais cidades de Portugal e a Lisboa, da qual dista 63 quilómetros, designadamente graças à A8. O concelho da Lourinhã é limitado no norte pelos concelhos de Peniche e Óbidos, a sul pelo concelho de Torres Vedras, a este pelos concelhos do Bombarral e do Cadaval e a Oeste pelo Oceano Atlântico




    M -?

    ''O verdadeiro paraiso não está no céu, mas sim nos lábios da mulher amada''

  6. #36
    Avatar de xicca
    Registo
    Apr 2008
    Idade
    37
    Posts
    3.080
    M - Mira




    Mira situa-se sensivelmente a 30 quilómetros, tanto de Aveiro como da Figueira da Foz, e Coimbra situa-se a cerca de 40 quilómetros para o interior do país.

    As suas gentes sempre viveram tradicionalmente da agricultura, pesca e emigração. É claro que o estilo de vida aqui segue os padrões do resto do litoral português.





  7. #37
    Avatar de xatux
    Registo
    Sep 2007
    Idade
    58
    Posts
    1.918
    N - Nisa

    Nisa é uma vila portuguesa no Distrito de Portalegre, região Alentejo e subregião do Alto Alentejo, com cerca de 3 600 habitantes.

    É sede de um município com 573,93 km² de área e 8 585 habitantes (2001), subdividido em 10 freguesias. O município é limitado a oeste e norte pelo município de Vila Velha de Ródão, a leste pela Espanha, a sueste por Castelo de Vide, a sul por Portalegre, a sudoeste por Gavião e a noroeste por Mação.





    O - ?

    ''O verdadeiro paraiso não está no céu, mas sim nos lábios da mulher amada''

  8. #38
    Avatar de aguda
    Registo
    Aug 2007
    Idade
    57
    Posts
    19.102


    Odemira é uma vila portuguesa pertencente ao Distrito de Beja, região do Alentejo e subregião do Alentejo Litoral, com cerca de 5 900 habitantes.

    É sede do maior município português, com 1 719,73 km² de área e 26 106 habitantes (2001), subdividido em 17 freguesias. É o maior município português em extensão territorial. O município é limitado a norte pelos municípios de Sines e Santiago do Cacém, a leste por Ourique, a sueste por Silves, a sul por Monchique e Aljezur e a oeste tem litoral no oceano Atlântico. O limite sudoeste, com o concelho de Aljezur, é marcado pela Ribeira de Seixe. A faixa litoral do município e o vale do Mira até à vila de Odemira faz parte do Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina.

    Recebeu foral de D. Afonso III em 1256.

    Um filho de Odemira distinguiu-se no campo do Xadrez: Damião de Odemira, boticário e autor do 1º Tratado de Xadrez conhecido.




    P


    Para quem eu estiver OFF enviem PM

  9. #39
    Avatar de xatux
    Registo
    Sep 2007
    Idade
    58
    Posts
    1.918
    P - Ponte de Lima

    Ponte de Lima é uma vila portuguesa no Distrito de Viana do Castelo, região Norte e subregião do Minho-Lima, com cerca de 2 800 habitantes. É caracterizada pela sua arquitectura medieval e pela área envolvente, banhada pelo Rio Lima.

    É sede de um município com 321,20 km² de área e 44 343 habitantes (2001), subdividido em 51 freguesias. O município é limitado a norte pelo município de Paredes de Coura, a leste por Arcos de Valdevez e Ponte da Barca, a sueste por Vila Verde, a sul por Barcelos, a oeste por Viana do Castelo e Caminha e a noroeste por Vila Nova de Cerveira.

    Recebeu foral de Dona Teresa em 4 de Março de 1125,
    sendo a vila mais antiga de Portugal.



    Como penso que com a letra 'Q', não existe nada, passemos à letra:

    R - ?

    ''O verdadeiro paraiso não está no céu, mas sim nos lábios da mulher amada''

  10. #40
    Avatar de xatux
    Registo
    Sep 2007
    Idade
    58
    Posts
    1.918
    R - Ribeira Brava (Madeira)

    A Ribeira Brava é uma vila portuguesa situada na ilha da Madeira, Região Autónoma da Madeira, com cerca de 5 900 habitantes.

    É sede de um pequeno município com 65,10 km² de área e 12 494 habitantes (2001), subdividido em 4 freguesias. O município é limitado a norte pelo município de São Vicente, a leste pela Câmara de Lobos, a oeste pela Ponta do Sol e a sul tem litoral no oceano Atlântico.

    Situado a apenas 15 km do Funchal, o município da Ribeira Brava possui um património cultural do qual fazem parte a Igreja Matriz, uma pequena fortificação, o Forte de S.Bento, o Museu Etnográfico da Madeira, instalado numa antiga casa que funcionara, a partir do séc.XIX, como engenho de moagem de cana de açucar e produção de aguardente e um pequeno núcleo museológico, dedicado à arte sacara, onde se encontra o tesouro da igreja matriz.




    S - ?

    ''O verdadeiro paraiso não está no céu, mas sim nos lábios da mulher amada''

  11. #41
    Avatar de Navarra
    Registo
    Jan 2007
    Idade
    56
    Posts
    1.254
    S - Soajo

    (zona do Soajo)


    Soajo já teve vários forais, tendo o último sido concedido em 1514. Mais tarde, viria a ser concelho, abrangendo as freguesias de Ermelo e Gavieira, mas foi extinto em 17/02/1852, em consequência das reformas liberais. Esta freguesia tem uma área de cerca de 3913 hectares e situa-se a cerca de 20 km da vila de Arcos de Valdevez. É delimitada a Norte pela freguesia da Gavieira, a Este pela Espanha, a Sul pelas freguesias de Lindoso e Britelo e a Poente pelas freguesias de Gondoriz, Cabana Maior, Vale e Ermelo.


    Vista sobre o Soajo

    A aldeia do Soajo está implantada numa das vertentes da Serra da Peneda, sobranceira ao Rio Lima. A sua história já vem de longe. Consta que terá sido fundada no século I, mas só no século XVI lhe foi atribuída carta de foral. Desde a fundação da nacionalidade portuguesa que o seu povo goza de privilégios. Quando outras localidades de Portugal invocavam a liderança espanhola, o Soajo reconhecia o rei de Portugal como legítimo e isso valeu-lhe vários direitos.
    Os habitantes da região eram designados por monteiros, em virtude de a sua principal actividade ser a caça. Ursos, javalis, cabras-bravas, lobos e raposas eram as espécies capturadas.

    Em 1852, o Soajo viria a perder o direito a sede de concelho. Porém, não perdeu a sua peculiaridade. Ainda hoje, as ruas são pavimentados com lajes de granito e as casas construídas com blocos de pedra. A vida em comunidade sempre foi muito importante nesta aldeia. Até há cerca de um século atrás, o Soajo tinha um juiz eleito pelo povo.

    Enquadrada numa região de rara beleza, esta aldeia tem outras curiosidades nas suas imediações, como as Antas do Soajo, a Ponte Velha e o Miradouro do Côto Velho.

    A visitar
    A aldeia do Soajo é famosa pela sua eira comunitária constituída por 24 espigueiros, todos em pedra e assentes num afloramento de granito. O mais antigo data de 1782. Estes monumentos de granito foram construídos na altura em que se incrementou o cultivo do milho e serviam para proteger o cereal das intempéries e dos animais roedores. Parte destes espigueiros são ainda hoje utilizados pelas gentes da terra.


    Espigueiros e eira comunitária

    não se demorJunto à capela existe um moinho em ruínas designado por moinho do convento. Coberto pela vegetação, ainda possui cobertura e alberga os equipamentos de moagem.

    O Pelourinho é um monumento rude, de menor valor artístico e etnográfico, é um testemunho do tempo em que esta população serrana foi vila. Sobre três degraus assenta a coluna, em cuja parte superior, sem capitel, aflora uma carta rudemente lavrada. No alto da coluna, insolitamente, existe uma grossa laje de forma triangular. Segundo a tradição, o Pelourinho do Soajo, representa o pão a esfriar na ponta de uma lança. Consta que no reinado de D. Dinis, os monteiros se terão queixado dos abusos de fidalgos, pelo que o monarca terá dado ordem para que estes assem ali mais do que «o tempo de esfriar um pão na ponta de uma lança».


    Pelourinho

    A Ponte da Ladeira tem como característica principal um único arco de aduelas estreitas, construído sobre as bases sólidas de dois paredões, que originam um tabuleiro em dupla rampa ou um pequeno cavalete com parapeitos baixos.

    Próximo da capela existem muitas ramadas que se prolongam pela povoação dentro, marcando a paisagem. Todo o percurso é muito valorizado pela presença da vinha. Junto da capela, na beira da estrada, há algumas oliveiras. Há também um castanheiro; ao longo da estrada podem encontrar-se muitos mais.

    Realiza-se uma feira todos os primeiros domingos do mês que é motivo de convívio para as gentes da terra.

    T - ?

  12. #42
    Avatar de xatux
    Registo
    Sep 2007
    Idade
    58
    Posts
    1.918
    T - Tomar

    Tomar (em português arcaico Thomar), é uma cidade portuguesa com cerca de 15 764 habitantes, pertencente ao Distrito de Santarém, região Centro (NUT II) e subregião do Médio Tejo (NUT III). Pertencia ainda à antiga província do Ribatejo, hoje porém sem qualquer significado político-administrativo. A histórica cidade de Tomar possui diversos monumentos como por exemplo: Castelo de Tomar e Convento de Cristo, declarado pela UNESCO Património Mundial. Outras cidades relativamente perto de Tomar: Abrantes, Torres Novas, Entroncamento, Ourém, Fátima (todas geograficamente localizadas no Medio Tejo).



    U - ?

    ''O verdadeiro paraiso não está no céu, mas sim nos lábios da mulher amada''

  13. #43
    Avatar de xatux
    Registo
    Sep 2007
    Idade
    58
    Posts
    1.918
    U - Unhais da Serra

    Unhais da Serra é uma freguesia portuguesa do concelho da Covilhã, com 32,11 km² de área e 1 385 habitantes (2001). Densidade: 43,1 hab/km².



    V - ?

    ''O verdadeiro paraiso não está no céu, mas sim nos lábios da mulher amada''

  14. #44
    Avatar de Navarra
    Registo
    Jan 2007
    Idade
    56
    Posts
    1.254
    V- Valadares

    Informação Sumária




    Padroeira: Santa Eulália.

    Habitantes: 224 habitantes (I.N.E.2001) e 246 eleitores em 31-12-2003.

    Sectores laborais: Agricultura e pecuária, vinicultura, pequeno comércio e pequena indústria.

    Tradições festivas: Senhora da Abadia e Santa Luzia (primeiro fim de semana de Agosto).

    Valores Patrimoniais e aspectos turísticos: Igreja paroquial, Igreja da Misericórdia, Capela de Santa Luzia e Casas do rosal, da Amiosa e do Mezio, Capela da Senhora da Abadia e margens do rio Minho.

    Gastronomia: Arroz de lampreia.

    Colectividades: Grupo Coral de Valadares e Centro Cultural Social e Recreativo de Valadares, Messegães e Sá.


    ASPECTOS GEOGRÁFICOS



    Valadares é uma freguesia portuguesa do concelho de Monção, com 1,86 km² de área e 224 habitantes (2001). Suas localidades são: Albergaria, Amiosa, Bemposta, Carvalheiro, Casas de Baixo, Gandra, Grova, Guimare, Mamoa, Mezio, Outeiral, Paço, Parameses, Passal, Pereiro, Portela, Quinta da Ameosa, Quinta do Rosal, Rosa, Valadares e Vila.



    RESENHA HISTÓRICA




    Há referências a esta freguesia a partir do ano de 989. Em 1258, na lista das igrejas situadas no território de Entre Lima e Minho, elaborada por ocasião das Inquirições de D. Afonso III, é citada como uma das igrejas do bispado de Tui. Denominava-se apenas Santa Eulália. Pertenciam-lhe, então, São Cosme de Podame, São Pedro de Mou, São Salvador de Tangil, São Julião de Badim, São Paio de Segude, São Tiago de Penso, Santa Comba de Felgueiras, São Salvador de Ceivães, São João e Santa Eulália de Sá, São Miguel de Messegães, o couto de São Vicente, São Martinho de Alvaredo, o couto do mosteiro de São Salvador de Paderne, São Paio de Paderne, São Marcos da Várzea, Santa Segoina de Chaviães, São Martinho de Cristóval, Santa Marinha de Roussas, Santa Maria de Paços, vila e couto de Melgaço, mosteiro de Fiães e Santa Maria de Castro Laboreiro.

    Na avaliação dos benefícios eclesiásticos da comarca de Valença, a que procedeu o vigario Rui Fagundes no tempo do arcebispo D.Manuel de Sousa, em 1546, referem-se duas igrejas de Sá, tendo uma delas como padroeira Santa Eulália. Situavam-se ambas na terra de Valadares. Santa Eulália tinha de rendimento 20 mil réis.

    No Cadastro de 1527 integravam Valadares o couto do mosteiro de Paderne, o do mosteiro de Fiães, as igrejas de São João de Lamas de Mouro, Riba de Mouro, Tangil, São Martinho de Alvaredo, Santiago do Penso, São João de Sá e Santa Ovaia, sua anexa, São Miguel de Messegães, São Salvador Mouro Jusão de Badim e São Gião de Badim, sua anexa, São Paio de Segude e São Cosme de Podame.

    Estas freguesias pertencem hoje aos concelhos de Monção e de Melgaço.

    Na cópia de 1580 do Censual de D. Frei Baltasar Limpo, figura, enquadrada ainda na terra de Valadares, a igreja de Santa Eulália de Sá.

    Era então da apresentação do marquês de Vila Real.

    Américo Costa descreve-a como sendo abadia da apresentação da Casa de Vila Real e depois da Casa do Infantado.

    Em termos administrativos, o concelho de Valadares foi suprimido por Decreto de 24 de Outubro de 1855, passando a pertencer ao de Monção.

    X - ?

  15. #45
    Avatar de xatux
    Registo
    Sep 2007
    Idade
    58
    Posts
    1.918
    Como não existem (pelo menos que eu conheça) localidades pela letra ''X'', passemos à letra ''Z''

    Pela letra ''Z'', só conheço a vila de ''Zebreira'', que já foi colocada, portanto passemos à letra:

    A - Arganil

    Arganil é uma vila portuguesa no Distrito de Coimbra, região Centro e subregião do Pinhal Interior Norte, com cerca de 4 000 habitantes.

    É sede de um município com 332,13 km² de área e 12 973 habitantes (2006), subdividido em 18 freguesias. O município é limitado a norte pelos municípios de Penacova, Tábua e Oliveira do Hospital, a nordeste por Seia, a leste pela Covilhã, a sul por Pampilhosa da Serra e por Góis e a oeste por Vila Nova de Poiares.




    B -?

    ''O verdadeiro paraiso não está no céu, mas sim nos lábios da mulher amada''

Página 3 de 4 Primeiro ... 2 3 4 Último

Tags para este Tópico

Permissões de Postagem

  • Você não pode iniciar novos tópicos
  • Você não pode enviar respostas
  • Você não pode enviar anexos
  • Você não pode editar suas mensagens
  •  

Conectar

Conectar