A cada segundo que passa os três maiores bancos privados nacionais, cotados em bolsa, perdem 1.071 euros. Por sessão, o valor de mercado destes encolhe em 32 milhões de euros. Desde o arranque de 2009, já perderam mais de mil milhões. Mas BES, BPI e BCP conseguem, no entanto, apresentar um desempenho mais favorável que os seus pares na Europa.

O índice sectorial do "velho continente" para a banca, o Dow Jones STOXX Banks, afunda 17,85% desde o início do ano. Trata-se de um reflexo das novas perdas associadas a activos tóxicos que fizeram resvalar os resultados e aumentaram os receios dos investidores quanto à possibilidade mais instituições financeiras virem a ser alvo de nacionalizações, parciais ou totais.

Ontem, dia em que surgiram novas estimativas de perdas de milhares de milhões para a banca irlandesa e em que a Alemanha admitiu tomar uma posição maioritária no debilitado Hypo Real Estate, o sector deslizou mais 3,27%, completando uma série de cinco sessões consecutivas de queda.

Jornal de Negócios