O Vaticano vai participar neste sábado da iniciativa proposta pela ONG (organização não governamental) WWF contra os efeitos da mudança climática, e apagará durante uma hora as luzes da cúpula de São Pedro, informou à agência de notícias Efe o escritório de comunicação da Santa Sé.

Assim, o Vaticano se une a 100 cidades de toda a Itália que, entre 20h30 e 21h30 (16h30 e 17h30 em Brasília), ficarão às escuras na ação, intitulada "Hora do Planeta".

Entre os monumentos emblemáticos italianos que apagarão as luzes estão o Coliseu, em Roma, a ponte de Rialto, em Veneza, a Torre de Pisa, a Arena de Verona, o Palácio Real de Caserta, o Vale dos Templos de Agrigento, na Sicília, e o Maschio Angioino, em Nápoles.

A expectativa é de que cerca de 1.800 cidades em todo o mundo participem da ação. Em São Paulo, alguns dos cartões postais da cidade também devem ficar com as luzes apagadas das 20h30 às 21h30. É a primeira vez que a cidade participa da campanha.

As atracções de São Paulo que ficarão "apagadas" neste sábado são: a ponte Octávio Frias de Oliveira; o Monumento às Bandeiras; o viaduto do Chá; o Teatro Municipal, o estádio do Pacaembu, o Obelisco e o Parque do Ibirapuera. Além disso, alguns prédios também aderiram à ação, como o edifício Copan e o Museu de Arte Moderna.

Em fevereiro, o Rio também oficializou sua participação na campanha. Na cidade, serão desligadas as luzes do Cristo Redentor, do Pão de Açúcar, do Parque do Flamengo e da orla de Copacabana.

A "Hora do Planeta" --conhecida internacionalmente como "Earth Hour" foi lançada em 2007 em Sidney, na Austrália. Em 2009, a expectativa é que a campanha atinja um bilião de pessoas no mundo.


.