Arganil: Pai da vítima suspeita de vingança e já falou com a Judiciária
Apanhado a dormir e atacado à facada

Um homem, de 38 anos, estava ontem a dormir, em Pisão de Coja, Arganil, quando a sua casa foi invadida por dois homens e uma mulher com facas e paus. A vítima foi agredida e esfaqueada em várias partes do corpo – e, ao libertar-se dos agressores, correu a esvair-se em sangue até à casa de um amigo bombeiro, que o socorreu.



José Carlos Correia, funcionário de uma empresa de electricidade de Coja, vive sozinho. A mulher deixou-o há dois anos com o filho de ambos. Na segunda-feira à noite, depois de jantar em casa dos pais, foi deitar-se. Pela 01h50 foi surpreendido pelos três agressores que, encapuzados e armados com facas e paus, "fizeram dele o que quiseram". "Deram-lhe oito facadas em várias partes do corpo e bateram-lhe com paus. O quarto ficou com tanto sangue que eu não sei como é que ele conseguiu sobreviver", conta ao CM Alfredo Correia, pai da vítima, salientando que, antes de entrar, o trio soltou os dois cães que guardavam a casa.

O homem, que já foi bombeiro em Coja, conseguiu livrar-se dos agressores e fugiu em pijama até à casa de um amigo. Depois foi levado pelos bombeiros para o Centro de Saúde de Arganil e, dali, evacuado para os Hospitais da Universidade de Coimbra.

Alfredo Correia não tem dúvidas de que os suspeitos actuaram para matar o filho. "Eu já disse à PJ o que penso disto tudo. Não foram ladrões que atacaram o meu filho, antes pessoas que o conhecem bem e agiram por vingança. Espero que a polícia os prenda", afirma, suspeitando que foram as mesmas pessoas que na semana passada "o quiseram queimar vivo".

Os supostos assaltantes não roubaram nada e, segundo o pai da vítima, conheciam "bem os cantos à casa" – terão agido "por vingança".

A Polícia Judiciária de Coimbra está a desenvolver investigações com vista à captura dos três agressores e a procurar apurar se são, ou não, os mesmos que há oito dias tentaram incendiar a casa de José Correia.

PORMENORES

INTERNADO

José Correia foi operado ao tórax. Tem hematomas na cabeça e no resto do corpo. Está internado, mas não corre risco de vida.

REFERENCIADOS

Os alegados autores do ataque já estarão referenciados pelas autoridades policiais.