Salvos pelo negócio. Seis anos depois da constituírem o "site" Pirate Bay, Gottfrid Svartholm, Peter Sunde, Carl Lundström passaram de condenados de pirataria na Internet a vendedores de um negócio avaliado em quase oito milhões de dólares (5,5 milhões de euros).

Esta operação liderada pela sueca GGF poderá tornar o negócio do Pirate Bay legal. Os três suecos que fundaram um dos "sites" mais conhecidos de partilha de ficheiros na Internet, colocaram um "post" no seu blogue onde informaram que o lucro obtido com esta venda será destinado a projectos que lutam pela liberdade na rede.


Fonte: Jornal de Negócios