Até agora nada. O silêncio do ministério do Trabalho a um pedido de reunião para tentar evitar uma situação de despedimento colectivo está a preocupar a comissão de trabalhadores da Webasto.

Webasto avança com despedimento colectivo

A fornecedora da Autoeuropa não poupa nas críticas: «Face ao despedimento colectivo anunciado pela empresa, solicitámos, terça-feira, uma reunião urgente com o ministro do Trabalho (Vieira da Silva) mas, até à data, não recebemos nenhuma resposta», disse à Lusa Luís Peixe.

«Não tivemos resposta nem nenhuma proposta de solução para garantir a manutenção dos 255 postos de trabalho da empresa», frisou o representante dos trabalhadores.

Segundo Luís Peixe, a próxima reunião com a administração da empresa está já marcada para terça-feira, com a presença de um elemento da DGERT (Direcção-Geral do Emprego e das Relações de Trabalho).
tvi24