Teresa Pires e Helena Paixão, que tentam casar-se desde Fevereiro de 2006, disseram ontem que vão recorrer para o Tribunal Europeu dos Direitos Humanos se o Tribunal Constitucional não autorizar a oficialização civil da sua relação. O advogado do casal de lésbicas, Luís Grave Rodrigues, confirmou à Lusa ter a "indicação de que já há decisão" e de que "só faltam as declarações de voto".

"Constou-me que foi 3-2", disse o advogado, referindo-se ao número de juízes que votou contra (três) e a favor (dois).

O PS mantém no programa eleitoral para as eleições legislativas a legalização do casamento entre homossexuais e o Bloco de Esquerda já anunciou que vai retomar o assunto na próxima legislatura, tal como o partido ecologista Os Verdes.
CM