O Tribunal de Instrução Criminal do Porto comunica a 18 de Setembro se leva a julgamento Carolina Salgado por afirmar em entrevista que as agressões a Ricardo Bexiga foram a mando de Pinto da Costa.

O debate instrutório da acção interposta por Pinto da Costa realizou-se anteontem e, de acordo com fonte judicial, o Ministério Público (MP) pediu a pronúncia de Carolina Salgado quanto à acusação de difamação.

Por não considerar existir fundamento, o MP entendeu ainda pedir o arquivamento das queixas apresentadas por Reinaldo Teles, vice-presidente do FC Porto e administrador da SAD do clube, e Joaquim Pinheiro, também vice-presidente e responsável pelo Departamento de Formação.

O processo interposto por Pinto da Costa contra a ex-companheira refere-se à entrevista concedida por Carolina à revista Tabu, parte integrante do semanário Sol, publicada na edição de 11 de Novembro de 2006.

Carolina Salgado afirmou que as agressões ao então vereador da Câmara Municipal de Gondomar, em 25 de Janeiro de 2005, no parque de estacionamento da Alfândega do Porto, foram perpetradas a mando de Pinto da Costa.

A ex-companheira do presidente do FC Porto disse que, a pedido de Pinto da Costa, entregou aos dois alegados agressores o montante de 10.000 euros. No livro "Eu, Carolina" voltou a acusar Pinto da Costa pelo espancamento de Ricardo Bexiga.

JN