A TechRadium, fabricante de sistemas de alertas e notificações em massa, iniciou um processo judicial contra o Twitter por alegada violação de três patentes .
De acordo com os responsáveis da TechRadium, a decisão de avançar com a acção judicial não aconteceu de um dia para o outro.

O problema surgiu quando a companhia se apercebeu que o serviço não estava a ser utilizado apenas por atletas de alta competição, actores, músicos ou políticos, mas sim numa altura em que o serviço de notificações em massa está prestes a ser adoptado por escolas públicas, empresas e governos locais.

«Recentemente, muitas empresas e órgãos municipais afirmaram que irão usar o Twitter para avisos de emergência e é esta tecnologia que a TechRadium passou muitos anos a desenvolver e na qual gastou muito dinheiro», afirma o advogado da TechRadium, Shawn Staples.

Em causa está a forma como o Twitter configurou a tecnologia, o que, segundo Shawn Staples, terá originado a infracção de três patentes.

Como consequência, as entidades que adoptam este serviço podem usar o site de microblogging para aceder ao sistema de notificação oferecido pela TechRadium através da sua tecnologia IRIS (Immediate Response Information System). Recorrendo a esta plataforma, é possível enviar uma única mensagem a várias pessoas, que podem recebê-la em dispositivos como telemóveis e faxes.

A acção judicial deu entrada no Texas a 4 de Agosto e contempla o ressarcimento por danos, recuperação das taxas gastas com advogados e um mandado judicial permanente contra o Twitter.

sol