A venda de PCs em Portugal cresceu 61,4 por cento no segundo trimestre de 2009, incentivada pelos programas e-escolinhas e e-escolas e pelo Plano Tecnológico da Educação, revela um relatório da IDC
Durante o período em análise, foram vendidas em Portugal 474,9 mil unidades de PC’s (portáteis mais desktops), número que supera a totalidade das vendas na Europa Ocidental, cujo mercado registou uma quebra de 2,5 por cento.

O estudo revela ainda que a comercialização de portáteis aumentou 66,6 por cento e a de desktops cresceu 43,9 por cento. Em unidades vendidas, foram registados 378,3 mil portáteis e 96,6 mil desktops.

No que diz respeito a marcas, a JP Sá Couto lidera o ranking Top Ten Vendors, com 124,0 mil unidades vendidas, o que lhe confere uma quota de mercado de 26,1 por cento, traduzindo-se numa «taxa de crescimento de 913,4% relativamente ao mesmo período de 2008, dinamizada, principalmente, pela adesão ao portátil Magalhães», conforme refere a IDC.

Imediatamente atrás da JP Sá Couto está a HP, que vendeu 110,3 mil unidades, conquistando uma quota de mercado de 23,3 por cento e uma taxa de crescimento de 23 por cento. No ranking seguem-se, por esta ordem, a Toshiba, Inforlândia, Asus, Acer, Dell, Apple, Sony e Targa.

No segmento dos portáteis, a JP Sá Couto lidera as vendas. No segundo trimestre de 2009 a empresa portuguesa vendeu 118 mil portáteis, o que simboliza um crescimento de 2027,4 por cento face ao mesmo período de 2008.

O segmento dos desktops é liderado pela HP, que no período em estudo vendeu 66,2 mil unidades e registou um crescimento 192,1 por cento, alcançando 68,6 por cento de quota deste mercado.

sol