A Ongoing anunciou o lançamento de uma OPA sobre a totalidade das acções da Media Capital, na sequência do acordo com a Prisa para a aquisição de 35% do capital. A empresa liderada por Nuno Vasconcelos vai oferecer 4,26 euros por acção. A empresa espanhola não vai vender acções na oferta.

A Ongoing compromete-se a pagar um mínimo de 4,26 euros por acção, que corresponde ao preço médio ponderado das acções em bolsa nos seis meses imediatamente anteriores à data da publicação do anúncio preliminar.

Um preço que avalia a Media Capital em 360 milhões de euros e que é superior aos 4,14 euros que a Ongoing diz estarem implícitos no acordo de aquisição dos 35% à Prisa.

O anúncio afirma que a obrigatoriedade de lançar a OPA se prende com o facto de à oferente ser imputado mais de um terço do capital e dos direitos de voto, em virtude do referido acordo de aquisição

Após o acordo, passa a ser imputável à Ongoing e à Vertix, a empresa da Prisa que controla a dona da TVI, uma participação conjunta de 94,69% da Media Capital. Ou seja, a quase totalidade das acções. A Caja de Vigo tem 5,05%, ficando menos de 1% disperso no mercado.

O anúncio preliminar diz também que a Prisa não vai vender acções na OPA: “No âmbito dos contratos anteriormente referidos, a Vertix comprometeu-se a não

acorrer à Oferta, aceitando bloquear as suas acções”, lê-se no comunicado.

O lançamento da oferta entra-se sujeito ao registo prévio da OPA na CMVM e à não oposição da Autoridade da Concorrência, que consultará a Entidade Reguladora para a Comunicação Social.

A Ongoing esclarece que “quer manter uma linha geral de continuidade na actividade de televisão, sem prejuízo de eventuais alterações noutras áreas de actividade”. E afasta a hipótese de despedimentos.

O Banco Espírito Santo de Investimento é o assessor da Ongoing na operação.

Fonte: Jornal de Negócios