Evaporação do gelo revela a pureza do material desenterrado pelo impacto do meteorito. [Imagem: NASA/JPL-Caltech/University of Arizona]


Água em Marte
Meteoritos que atingiram recentemente a superfície de Marte revelaram depósitos de água congelada logo abaixo da superfície do planeta. Os depósitos foram fotografados pela sonda MRO (Mars Reconnaissance Orbiter), da NASA.
A água foi encontrada a meio caminho entre o polo norte e o equador marcianos. "Nós sabíamos que havia gelo de subsuperfície nas altas latitudes de Marte, mas nós descobrimos que ele se estende até muito mais próximo do equador do que se poderia imaginar tendo em vista o atual clima de Marte," disse Shane Byrne, cientista da equipe responsável pela operação da câmera de alta resolução HiRISE, a bordo da MRO.
Gelo puro
Outra surpresa para os cientistas foi descobrir que a água é muito pura. Até agora se acreditava que o gelo abaixo da superfície ficaria misturado com o solo, em uma proporção meio-a-meio de pó e gelo. Mas o nível de evaporação mostrou que o gelo que estava acumulado e que foi descoberto pelo impacto do meteorito era 99% puro.
O gelo foi detectado em oito crateras diferentes, com profundidades variando de 45 centímetros a 2,5 metros.

Locais e profundidades onde foram fotografadas as ocorrências de água congelada em Marte. [Imagem: NASA/JPL-Caltech/University of Arizona]

Origens do gelo em Marte
Há várias teorias que tentam explicar como uma camada de gelo tão puro pode ter-se formado tão próximo à superfície de Marte.
Uma delas defende que o gelo se formou exatamente como ele se forma sob a superfície da Terra, onde finas camadas de água líquida embebida no meio de grãos de solo migram para formar "lentes" de gelo. Em países sujeitos a temperaturas abaixo de zero, o fenômeno causa grandes danos às construções, ocasionando trincas e rachaduras em casas, edifícios e até no asfalto.


Inovação Tecnológica