Mais de 50 pessoas foram hoje detidas durante confrontos entre polícia e manifestantes que protestavam contra a realização em Istambul das assembleias anuais do Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Mundial (BM).
Segundo a estação Habertürk, as detenções ocorreram quando os agentes dispersaram os manifestantes que tentavam aceder ao lugar onde se realizam as reuniões.

Esta manhã representantes dos sindicatos e de partidos de esquerda reuniram-se em diversos pontos do distrito de Beyoglu e cerca de mil pessoas caminharam até a central praça de Taksim, a partir de onde pretendiam ir até ao local onde se reúnem o FMI e o BM.

Após meia hora de concentração pacífica, que provocou o corte do tráfego na praça e durante a qual se cantaram slogans como «FMI fora da Turquia», a polícia tentou dissolver a manifestação com mangueiras de água de alta pressão e lançando bombas de gás lacrimogéneo.

Então, segundo as imagens das estações de televisão turcas, começaram as perseguições entre polícias e manifestantes pelas ruas do centro, sobretudo pela avenida Istiklal e os becos adjacentes.
Alguns manifestantes lançaram cocktails Molotov contra os polícias e apedrejaram algumas montras.


dd.