Porto: Culpa os médicos do Hospital S. João por ter ficado sem peito
Queixa-se de negligência (COM VÍDEO)


A indicação do exame era clara: fazer uma biópsia. Os nódulos que se acumulavam no peito não davam outra alternativa a Felismina Ferreira, de 59 anos. Mas chegada ao Hospital de S. João (HSJ), Porto, a opinião dos médicos foi outra. Não fez o exame e, passado um ano, o avançar do cancro não lhe deu outra hipótese: teve de tirar o peito.

'A médica que consultei posteriormente [clínica José Gomes Duarte, Porto] disse-me que o cancro já tinha mais de um ano de evolução. Tenho a certeza que se começasse o tratamento antes, o resultado seria outro e teria evitado o sofrimento de perder um peito', disse ao CM a queixosa.

Felismina afirmou já ter exposto o caso à Ordem dos Médicos e vai avançar com uma queixa-crime em tribunal. 'A mim não me interessa a indemnização. Isto marcou-me física e psicologicamente de forma profunda. Deixei de poder trabalhar e de me sustentar', revelou.

A história da alegada negligência conta-a, pesarosa: 'O dr. Pimentel disse que não precisava de fazer a biópsia, mas não me disse porquê. Depois falei com o dr. Policano que afirmou o mesmo porque a mamografia nada tinha revelado. Mas eu não fiz exame nenhum no hospital', disse a doente.

Arrepende-se de ter acreditado nos dois médicos e de nada mais ter feito. O CM tentou obter uma reacção do HSJ, mas os visados não quiseram responder.


Vídeo Sapo



Fonte Correio da Manhã