Fundão: Partiram-lhe a coluna e cortaram-lhe a garganta com um azulejo
Mulher degolada em oficina

Degolada, com a coluna cervical partida e a esvair-se em sangue. “Nem num filme da máfia” José Lindeza “tinha visto uma coisa assim”, confessa ao CM o mecânico que, já depois da meia-noite de ontem, encontrou a patroa estendida à frente da oficina Beiraturbo, de que era proprietária, na ponte de Meimoa, Fundão. Maria José Milheiro, 44 anos, foi assassinada com violência “brutal”. Entre outros golpes cortaram-lhe a garganta, supostamente com parte de um azulejo.


Fonte Correio da Manhã