Os chefes de Estado da União Europeia deverão, esta semana, recomendar formalmente um montante de cem mil milhões de euros anuais de ajuda dos países ricos aos mais pobres, para fazer da cimeira climática de Copenhaga, em Dezembro, um sucesso, revela o jornal “The Guardian”.

Segundo a União Europeia, o montante deverá ser entregue anualmente até 2020 para ajudar países como a Índia e o Vietname a enfrentar os efeitos das alterações climáticas.

Os cem mil milhões de euros são quanto deverá custar aos países em desenvolvimento a mitigação e adaptação climática.

No entanto, a Europa ainda não terá chegado a acordo sobre quanto desse montante estará disposta a assumir. Estimativas anteriores falam em algo entre os dez e os 15 mil milhões de euros por ano.

Esta tomada de posição, defendida pelo Reino Unido, prevaleceu sobre o receio de outros países em fixar uma quantia concreta antes da cimeira de Copenhaga. O jornal britânico lembra que foi Gordon Brown o primeiro líder ocidental a pôr números na mesa, no início do ano.

Países como a China e a Índia já avisaram que a ajuda financeira é um pré-requisito essencial para qualquer acordo em Copenhaga.

A cimeira deverá pôr a comunidade internacional de acordo relativamente ao sucessor do Protocolo de Quioto, que expira em 2012.
publico