Washington, 15 Dez (Lusa) - A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, defendeu segunda-feira "o pragmatismo" em matéria de direitos do homem nas relações com a Rússia e a China e considerou que por vezes será mais eficaz abordar a questão "à porta fechada".

"O pragmatismo com princípios define a nossa abordagem dos direitos do homem no que diz respeito a todos os países, mas em especial aos países chave como a China ou a Rússia", afirmou a chefe da diplomacia norte-americana, num discurso sobre a política da administração do presidente norte-americano Barack Obama em matéria de direitos do homem.

"A cooperação com cada um deles é decisiva para a saúde da economia mundial e para os nossos objectivos de não proliferação (nuclear)", explicou Clinton, invocando também os processos da Coreia do Norte, Irão e aquecimento climático.


lusa.