51% dos consumidores em Portugal planeia comprar online neste Natal, o que sugere que conseguiram ultrapassar as suas preocupações relativas à segurança, atraídos pela oferta de bons negócios. Trata-se de um contraste fulgurante em relação ao resto da Europa, onde apenas uma média de 42% dos consumidores pretende comprar online. Estes resultados decorrem de um inquérito realizado pela equipa do Internet Explorer 8 da Microsoft em 11 países europeus e que em Portugal esteve disponível no portal http://www.msn.pt , reflectindo o comportamento de pouco mais de 4.000 pessoas em relação às compras online.

Este estudo revela que Portugal é um dos países do pacto europeu que lidera em matéria de compras online e, com o resto da Europa retida nas ruas densamente povoadas, Portugal está entre as raras populações que colhem os frutos de comprar online. Isto significa, não só a possibilidade de fazer “as melhores compras” no conforto do lar, como também permite evitar a confusão do trânsito e nas lojas. Outros países da Europa com hábitos de compra semelhantes estão o Reino Unido, a Irlanda, a Suécia ou a Grécia.


O inquérito indica ainda que Portugal é um dos países da Europa com mais consumidores preocupados relativamente ao nível de segurança das suas transacções na Internet. 73% das pessoas preocupa-se com a segurança que lhes é oferecida nas transacções online e 93% dos consumidores demonstra preocupação relativamente à sua privacidade.

Embora em Portugal os consumidores consigam ultrapassar os seus receios e continuem a fazer compras online, deverão continuar alerta neste Natal dado que os ciber-criminosos aguardam ocultos a oportunidade de atacar os utilizadores mais incautos. Os browsers de Internet constituem uma parte significativa da segurança online, e é por este motivo que 81% dos consumidores em Portugal afirma que actualizou o seu browser nos últimos 6 meses, uma vez que em relação à versão anterior existia a preocupação de não se sentirem protegidos contra as ameaças da Internet, tais como ClickJacking, Malware ou Scripts entre Sites (veja abaixo as definições). Portugal é actualmente o país da Europa com o mais elevado número de actualizações recentes do browser (navegador) por parte dos consumidores.

“É fantástico ver que Portugal rejeita a tendência geral que se verifica na Europa em relação às compras online. Existem claramente alguns benefícios financeiros na compra de presentes online, tal como o luxo de navegar no conforto das nossas casas por contrapartida ao ter de enfrentar as grandes multidões de compradores nas ruas,” refere Nuno Alves da Silva, Director de Consumo & Online na Microsoft Portugal. “No entanto, os consumidores têm de estar atentos às ameaças ocultas online – tal como estariam atentos à carteira ao fazer compras nas lojas de rua. A simples actualização do browser de Internet para o IE8, por exemplo, proporciona aos consumidores a tranquilidade necessária, dado que este browser possui funcionalidades integradas que protegem os consumidores contra as ameaças à segurança e à privacidade a que estão expostos online.”

“Com um número crescente de consumidores portugueses a manifestarem intenção expressa de efectuarem as suas compras online, até as mais elementares medidas de segurança são necessárias para garantir que não se tornam vitimas de fraudes perpetradas pela Internet,” declarou Alexandre Nilo Fonseca, Presidente da ACEPI – Associação Comércio Electrónico Portuguesa acrescentando “Os consumidores devem por isso assegurar-se que os sítios que visitam e onde fazem transacções fazem o devido uso de meios de encriptação seguros, sempre que seja necessário facultar dados básicos como a informação associada ao cartão de crédito. Verificar por exemplo a existência do símbolo do cadeado na barra de endereços no navegador utilizado ou procurar o ‘s’ em http no endereço web são indicadores fáceis de detectar por qualquer comprador online.”


A ACEPI disponibiliza no seu site em http://www.acepi.com.pt um guia prático sobre como fazer compras na internet em segurança.

Tech