A PSP impediu que um grupo de 25 clientes do Banco Privado Português (BPP) voltasse a entrar nas instalações da sede do banco no Porto, lançando gás pimenta sobre as pessoas que desde as 11h00 protestavam no interior das instalações, ameaçando passar ali o réveillon caso não obtivessem o dinheiro que depositaram naquela instituição bancária.


O pequeno grupo saiu por momentos para lanchar e quando regressaram a polícia não permitiu que o portão fosse aberto.

Pouco antes disto acontecer planeavam ficar bastante tempo no edifício. “O protesto vai durar até que o Governo anuncie uma solução para os clientes do BPP. Pode demorar horas, dias ou semanas”, disse ao CM José António Soares, representante dos clientes lesados.

“Somos vítimas de ladrões e como vítimas estamos aqui e aqui vamos permanecer o tempo necessário, nem que tenhamos de passar aqui a passagem de ano”, sublinhou.

Quando o grupo entrou nas instalações do BPP, os funcionários do banco abandonaram o edifício.



lusa