Investigação leva à constituição de 50 arguidos
PJ desmantela rede de falsificação de documentos

A Polícia Judiciária (PJ) desmantelou uma rede de quatro organizações que se dedicavam à falsificação e contrafacção de documentos de identificação portugueses.

A investigação, que durou mais de três anos, resultou na constituição de 50 arguidos, na audição de mais de 100 testemunhas e na realização de 27 buscas domiciliárias, onde foram recolhidas diversas provas.

A técnica da rede criminosa consistia na receptação de bilhetes de identidade e passaportes furtados para futura alteração e uso, por parte de estrangeiros oriundos de África e América do Sul, no Espaço Schengen.



Uma das organizações dedicava-se também à elaboração de contratos de trabalho fictícios e ao suposto pagamento das contribuições para a Segurança Social, com vista a uma futura legalização dos trabalhadores no território nacional. Em troca destes serviços, os criminosos recebiam avultadas quantias de dinheiro.

A PJ apreendeu, ao longo das várias diligências que fez, inúmeros documentos de identificação, bem como o material informático usado na falsificação dos mesmos.

Após concluir a investigação, a PJ remeteu o caso para o Departamento de Investigação e Acção Penal de Lisboa com propostas de acusação.

Fonte Correio da Manhã